Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 15 de setembro de 2013

Dilma usa Obama como bobo da corte! plim-plim!

Se confirmar o cancelamento da visita da Dilma aos EEUU, conforme noticia o tradicional jornal Folha, a presidente da República apequena o Brasil.  Isto vai confirmar ao primeiro mundo como republiqueta de quinta categoria, como já somos conhecidos por lá.  

Vale lembrar que a referida visita, da Dilma ao Obama foi articulado à pedido da própria Dilma, quando da última visita ao Obama em 9/10 de abril de 2012. Na ocasião não conformado com o tratamento que recebera como visita de chefe do Estado, articulou-se agenda do Obama para permitir uma nova visita da Dilma, agora como chefe do Estado.  

Leiam com atenção, os trechos do noticiário da Folha, reproduzido sem edição, como costumo fazer, antes de ler os meus comentários.

A presidente Dilma Rousseff deve cancelar a reunião com o presidente americano Barack Obama, marcada para ocorrer no dia 23 de outubro. Dilma afirmou que o caso de espionagem é uma questão de soberania nacional. Fonte: Folha.

A viagem, anunciada em maio, seria a única visita de Estado de um presidente estrangeiro aos EUA neste ano. E a primeira de um brasileiro em quase duas décadas. Nem Lula recebeu a honraria. O último líder brasileiro a fazer uma visita assim foi Fernando Henrique, em 1995. Fonte: Folha.

Para que Dilma mantivesse o encontro, "seria preciso Obama vir ao Brasil pedir desculpas, ou algo equivalente", nas palavras do interlocutor de Dilma com quem a Folha checou a informação. Fonte: Folha.

Comentário.

No dia 23 próximo, a presidente Dilma vai a Nova York abrir a sessão da Assembléia Geral da ONU, como tradicionalmente é reservado ao presidente do Brasil.  Nesta ocasião, Dilma quer criar fato novo na audiência que pretende manter com o Obama para tratar especificamente sobre espionagem dela e dos seus assessores diretos feitas pela NSA ou Agência Nacional de Segurança.

Ao insistir que o presidente dos Estados Unidos da América, maior potência do mundo em economia e defesa, peça desculpa formal (por escrito) sobre o caso da espionagem é mostrar quão ignorante é a nossa presidente Dilma.  Espionagem entre potências mundiais existem há séculos.  Por isso mesmo, as potências mundiais espionados pelo esquema Snowden, não teve o merecido destaque pelas potências mundiais.  Espionagem é recíproca, isto que é a grande verdade!

Infelizmente, o Brasil investe R$ 500 milhões na ABIN, agência de espionagem brasileira enquanto os EEUU gastam US$ 55 bilhões.  O pior, a nossa agência se limita em bisbilhotar a vida dos opositores ao governo no poder.   Brasil só não faz espionagem sobre a conjuntura política e econômica de cada país parceiro, por nossa pura incompetência.  É por esta razão, a falta de espionagem brasileira sobre os nossos parceiros, que somos sistematicamente pegado de calça curta ou literalmente de calça arriada.

Esquece a presidente Dilma e seu marqueteiro João Santana que o Brasil depende da importação de tecnologia americana para os nossos projetos de desenvolvimento, tais como exploração de petróleo do pré-sal.  Dependemos, também, dos EEUU, para escoamento dos nossos commodities.  EEUU nos vendem cerca de US$ 25 bilhões anuais e nós vendemos a eles US$ 15 bilhões.  

O fato é que a Dilma combinou com a Rede Globo de aproveitando do caso espionagem do Obama, vender imagem como vítima e ao mesmo tempo mostrar à população que Dilma é mulher macho, que não aceita intimidações.  João Santana disse que isto é bom para a imagem da presidente Dilma e que será usado no horário eleitoral gratuito nas eleições presidenciais de 2014.   Dilma e plim-plim juntos é como juntar a fome com vontade de comer.  

plim-plim!

Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Verdade, toda esta "birra" com o governo Obama é jogo de cena. Dilma está usando o fato da espionagem para aumentar seu cacife eleitoral. E ela está crescendo nas pesquisas com esta notícia de espionagem.
    Verdade, o Brasil gasta muito mais com espionagem do quer o próprio EUA. Aqui, todos nós somos vigiados. O Brasil nunca respeitou a liberdade de ninguém. Isso não é herança da ditadura, esta cultura vem de longe. Os militares apenas aprimoraram a técnica de vigilância.
    Agora, qualquer coisa é motivo para a Dilma tentar se eleger logo no primeiro turno. E, pelo visto, a Dilma conta com a ajuda da sua "inimiga" Globo, louca para ter audiência com qualquer notícia.
    É muita ingenuidade alguém achar que o governo não soubesse que somos vigiados, também, pelos norte-americanos.
    Agora, vão, finalmente, votar o marco Civil da Internet, mas pelo motivo errado. Aqui é assim, sempre fazemos a coisa certa, muito tardiamente, da maneira errada.
    Fui contra a perseguição aos Black Blocs porque Dilma está lucrando com a satanização desses grupos. Só os protestos nas ruas podem minar a possível reeleição de Dilma.
    Agora, os EUA são os novos "cabos eleitorais" do PT. EUA e Globo são inimigos do PT? me engana que eu gosto...
    Todo mundo é vigiado, eu, pelo menos, nada tenho a esconder. E quanto ao PT, os EUA não precisam espioná-los, o Brasil já faz o que eles querem.

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma leve suspeita que tem alguem por trás disso tudo. o ex-presidente Lula ja jogou varias piadinhas desmerecendo o Presidente dos USA, coisa ridícula, se esquece que o Brasil e dependente dos USA. Ele, o Lula, esta colocando a Dilma no ridículo, e ela nao esta se dando conta ainda, e nao sabe se chegara a entender!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.