Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Dilma plim-plim, vai atacar Obama na ONU! Ridículo!

A presidente Dilma Roussef vai abrir a sessão da Assembléia Geral da ONU, em Nova York, no dia de hoje, como manda tradição que um brasileiro faça o discurso de abertura de cada Assembléia Geral. A prática vem desde 1947, quando o então ministro de Relações Exteriores Oswaldo Aranha presidiu a abertura da primeira Assembléia Geral, em 1947.

O roteiro do discurso está pronto, segundo release distribuído para a imprensa.  O principal tema serár o tema da espionagem americana.  Pretende Dilma chamar atenção do mundo tratando do tema, pensa na cabecinha dela.  Isto tudo, montado pelo marqueteiro João Santana em combinação com a Rede Globo.  plim-plim!

Dilma já conseguiu adesão da Cristina Kirchner para a sua fala.  Disse Kirchner que a espionagem afeta a dignidade dos países sul-americanos.  Diga-se de passagem, dignidade perdida há muito tempo, por outros motivos.  Dilma se reuniu com o ex-presidente Bill Clinton, com quem teve uma reunião, mas nada foi revelada do conteúdo.

A Rede Globo e atrás dela vai toda imprensa brasileira dando destaque ao discurso da presidente Dilma, numa operação montada pelo marqueteiro João Santana para tentar lançar o nome da presidente Dilma, no cenário internacional e sobretudo no front interno, visando eleições de 2014.  plim-plim! 

A Rede Globo noticiou que pela primeira vez na história, uma mulher vai abrir a Assembléia Geral da ONU, como se fosse qualidade pessoal da Dilma que a ONU faz esta deferência.  A abertura da Assembléia não pertence à Dilma Rousseff pessoa física.  O discurso de abertura é dado para um representante do governo brasileiro, qualquer que fosse, homem ou mulher.  plim-plim!

A Rede Globo dá destaque ao caso espionagem da Dilma do que sobre intervenção ou não na Síria, diante de utilização de armas químicas.  Pagamos mico porque as principais potencias mundiais não estão muito preocupado com a espionagem americana, porque todos países fazem da mesma forma.  Claro, só não fazem os países sub-desenvolvidos por falta de tecnologia e conhecimento.  plim-plim!

Espionagem por espionagem, Dilma faz dos cidadãos brasileiros, via serviço de espionagem da ABIN, braço de inteligência do Palácio do Planalto.  A ABIN gasta por ano R$ 500 milhões para bisbilhotar a vida dos brasileiros. Ao invés de ficar reclamando da espionagem do Obama, por que a ABIN não faz serviço de inteligência em países  que o Brasil tem interesse, para traçar plano estratégico comercial e diplomáticos?  

A Rede Globo faz o jogo da Dilma e do seu marqueteiro para passar a imagem de que a presidente do Brasil é corajosa e que enfrenta até o poderoso Obama.  Para dizer a verdade, Obama está mais é preocupado com o Bashar al-Assad da Síria e Hassan Rohani do Irão do que a brasileira Dilma.  plim-plim!

Até aqui, o Obama tem dado atenção à Dilma, com muita educação.  Obama reuniu-se com Dilma na reunião de cúpula do G-20 e fez declaração de que faria todo esforço para diminuir tensão entre os dois países.  Obama mandou Susan Rice assessor de Segurança Nacional da Casa Branca atender no White House, o ministro de Relações Exteriores do Brasil Luiz Figueiredo.  Quando foi notificado da desistência da visita da Dilma como chefe do Estado, Obama teria feito ligação de 20 minutos para Dilma, segundo próprio Palácio do Planalto.

Diplomaticamente, o Obama está cumprindo o roteiro como pessoa civilizada, em alto nível para com a Dilma, como manda as regras da diplomacia do primeiro mundo.  E a Dilma quer levar a discussão para a cozinha ou em níveis de diplomacia sul-americana.  Dilma pensa que os EEUU faz parte do quintal brasileiro.  Não se deu conta de que, ainda, fazemos parte do quintal americano.  

A Rede Globo faz o jogo da Dilma.  Chega a ser ridículo o posicionamento e os comentários que são transmitidos pela maior rede de televisão, formadora de opinião pública, apoiando a costumeira bravata da presidente Dilma.  A Rede Globo quer passar imagem da Dilma como mulher decidida e corajosa, que enfrenta qualquer inimigo, mesmo que ele seja a maior potência econômica do mundo.  Dilma quer atacar Obama mas esquece-se das mazelas do seu próprio governo.   plim-plim!

A Rede Globo ao fazer o jogo eleitoreiro da Dilma, joga o Brasil contra os EEUU.  O Brasil depende dos EEUU, querendo ou não querendo.  Os fatos demonstram isto.  O Brasil importa serviços e tecnologia dos EEUU, sem os quais não conseguiremos alavancar o nosso desenvolvimento.  As montadoras de veículos GM e Ford, além da alemã Volkswagen são os ícones da nossa dependência tecnológica. O tão falado pré-sal seria impossível explorar sem os equipamentos e tecnologia americana.  plim-plim!

O Brasil importa US$ 25 bilhões dos EEUU e exporta US$ 15 bilhões.  O Brasil é dependente de empréstimos dos bancos americanos, sobretudo, num montante que somado a de outros países vai a US$ 325 bilhões.  Economicamente, tanto a Balança Comercial como a Balança de Conta Corrente é totalmente desfavorável para o Brasil.  Falta o plim-plim! 

Uai, a presidente Dilma em vez de ficar brigando com o Obama não deveria estar tratando de temas pragmáticas na área econômica, tratando de equilibrar as contas que hoje são totalmente favoráveis para os EEUU?  A Rede Globo quando fala sobre o Obama, deveria estar tratando de temas pragmáticas como comércio bilateral e sobre déficit em conta corrente cada vez mais favoráveis para os EEUU.  E o restante da imprensa vai atrás pautado pela Rede Globo.  Falta  o plim-plim!

A Rede Globo deve transmitir a fala da Dilma na abertura da Assembléia Geral da ONU, como manda o figurino.  E o resto da imprensa vai atrás, fazendo exatamente igual. Dilma 2014 já começou! plim-plim!

Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Estou com um péssimo humor. E daí? Tudo bem... O comportamento de Dona Dilma se equivale ao comportamento da própria sociedade brasileira. O que a presidenta está fazendo? Esta repetindo o que a opinião pública das redes sociais, sempre chula e insensata, vêm fazendo. Nas redes sociais vejo um comportamento histérico das pessoas com relação à espionagem dos EUA.

    As pessoas cobram palavras, só sabem fazer isso mesmo, mas não cobram ações políticas, como, por exemplo, impedir o leilão das bacias de petróleo do Pré-Sal. Cai a máscara do brasileiro, caipira, medroso, hipócrita. Dilma fará um "discurso de macho" na ONU, vai subir nas pesquisas e ganhar elogios dos otários, desculpe, que infestam as redes sociais com suas manifestações rançosas e inúteis.

    Não quero "discurso de macho", quero ação de um estadista de verdade, coisa que Dilma e o seu patrão, Lula, nunca foram. Dilma fala grosso, Obama, tem fala mansa. Entretanto, quem tem o "porrete grande" é o Obama e o Brasil tem aquilo que os EUA adoram, a parte baixa do corpo bem grande, para a felicidade dos norte-americanos, que fazem a festa com o lombo colonizado dos brasileiros. Agora, vou almoçar e voltar para o batente - sinceramente, acho que perdi o apetite...

    ResponderExcluir
  2. O ex-Presidente Lula sempre teve inveja dos USA, isso e claro, coisa de gente de mente curta, e isso, ele entregou a Dilma,que a meu ver, cumpre a cartilha dele. Na minha opiniao, ela esta somente preocupada,talvez, com o que os USA possam tomar conhecimento do que acontece nas redes sociais, do que as pessoas andam falando desse Governo desgovernado e imoral. Ela vai dar um tiro no proprio pe, colocando o Brasil numa situacao ridicula. Tomara queo Obama tenha senso de humor e levar a coisa numa boa. Eles estao mais preocupados com a economia dos USA que ainda nao esta estabilizada. Tem que ser muito burra para nao entender que ela nao e auto-suficiente, esta sendo arrogante, e a humildade esta longe de sua visao. E quando nao somos humildes, pagamos por isso!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.