Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 8 de setembro de 2013

7 de Setembro. O Brasil está de luto!

O Brasil de ontem, dia 7 de setembro, mostrou que não é mais o mesmo.  O povo brasileiro não tem mais orgulho do próprio País.  As Forças Armadas brasileira não demonstrou mais o mesmo brilho de antes.  O povo não foi assistir ao desfile do Exército e de outras forças militares.  O povo ficou acuado, o povo ficou com medo, o povo ficou mudo, o povo ficou em casa.  E as autoridades máximas da República, também!

Os desfiles das Forças Armadas foram reduzido em tempo e em espetáculos numa clara demonstração de "medo" à hostilidade anunciada pelo movimento Anonymous de mobilização de 2 milhões de pessoas.  De "medo" das manifestações, a presidente Dilma, retirou-se do palanque antes do término do desfile, deixando somente o ministro Joaquim Barbosa do STF.  O ministro ficou até o momento final, representando os poderes da República.  

Na maioria dos estados, segundo notícias da imprensa, nem mesmos os governadores e prefeitos, não se dignaram a fazer parte do palanque de "medo" das manifestações.  O desfile oficial do poder central foi pífio, um verdadeiro vexame.  Não houve participação popular como acontecia todos anos.  Compareceram os gatos pingados.  O povo ficou em casa com "medo" dos tumultos que eram esperados com o anúncio de 2 milhões de anonymous nas ruas.  

O povo perdeu a motivação depois de movimentos das ruas de junho último.  O recado dado nas ruas em junho, não representavam apenas a redução da tarifa de transporte coletivo, mas sobretudo uma clara demonstração de indignação com os detentores dos poderes da República.  Mas, os principais articuladores da política brasileira parece não ter entendido o recado das ruas.  Alguns membros do judiciário, também, fazem de conta que a vontade do povo não conta.  O movimento das ruas, conseguiu apenas e tão somente redução tarifária de R$ 0,20 em transporte coletivo.

Passado pouco mais de 2 meses, a presidente Dilma continua fazendo as suas espumas, sempre as novas.  O primeiro foi a convocação do plebiscito e agora o programa Mais Médicos.  Tudo uma balela, que não tem consequência e nem tampouco transformações imediatas na vida do povo.  Bem, o plebiscito já caiu no esquecimento, foi sepultado, não se fala mais nisso.  Sobre o assunto de saúde pública, a reação de Planalto foi colocar um comercial na TV, uma senhora de boa aparência elogiando o programa da saúde pública do governo Dilma.  Chega a ser um soco no estômago do povo, a atriz do comercial elogiar o programa de saúde do governo federal.  

Os parlamentares continuam fazendo lambanças, mantendo o mandato parlamentar do Donadon, encarcerado na Penitenciária do Papuda.  No judiciário, a imprensa do final de semana, mostra os apartamentos "funcionais" do réus condenados no mensalão.  Os mensaleiros serão presos com tratamento "vip".  O Palácio do Planalto abrigava um condenado em pedófilo, para coordenar algum programa do governo federal.  Desse jeito, não tem como não comparar o poder da República com o poder do tráfico de droga.  Ambos comandam os respectivos comandados de dentro da cadeia, como fazem organizações criminosas sobejamente conhecidas.

O Brasil ficou de joelho, ontem, diante da ameaça do grupo que diz ter ideologia anarquista, os "anonymous", da convocação de 2 milhões de manifestantes nas ruas.  O que se viu foi a mobilização de menos de 2 mil em todo o País.  Ofuscou até mobilizações no Brasil todo dos movimentos dos excluídos, que fizeram manifestações pacificamente, dos noticiários da imprensa.  Com apenas 2 mil manifestantes os "anonymou" ganhou manchete em todos os jornais, nacionais e internacionais.   O serviço de inteligência brasileira falhou.  

O País que fica de joelhos para 2 mil marginais. O País que as Forças Armadas reduzem o tempo e número de participantes com "medo" de um "eventual" movimento de 2 milhões de ativistas. O País que os executivos federal e estaduais ficam "intimidados" com as ameaças dos anonymous.  O País que os 99,99% das pessoas não foram às ruas, com o "medo" da baderna, só tem uma constatação a fazer.  

O dia 7 de setembro de 2013, será marcado como dia de luto!

O momento é oportuno para repetir o vídeo produzido pela Renata Ramiro, cujo texto é deste que escreve.  
Dignidade Já!
www.youtube.com/watch?v=FY_aKHF0j8g  


Ossami Sakamori

3 comentários:

  1. Não acredito em medo de grupos como o Anonymous ou Black Block, acredito em acomodação, pura e simples. As comemorações de 7 de Setembro já vinham sofrendo um esvaziamento faz tempo. O que eu reparei foi uma ação mais truculenta da polícia em alguns estados, como Rio de Janeiro e Brasília.
    A mobilização foi bem menor do o esperado. Pelo visto, a "boa e velha" acomodação falou mais alto. Eu preferiria conviver com os prováveis excessos de certos grupos autointitulados como anarquistas do que ter de aturar mais um mandato da Presidente Dilma. E tudo indica que ela vai se reeleger logo no primeiro turno. Isso é mau.
    As manifestações tendem a se tornar cada vez menores e, em contrapartida, mais violentas. Infelizmente, a resistência ao governo ficará restrito à pequenos grupos. Não sou contra os Black Blocks, Anonymous e etc, porque o inimigo do meu inimigo é meu amigo.

    ResponderExcluir
  2. Estou perplexa com o que nao aconteceu. Realmente, foi uma decepção. Nosso povo ja nao mostra a esperança de um Pais digno. Penso que esta cansado de tanto sofrimento. Muito triste isso. Se eu fosse mais jovem estaria nas ruas gritando, exigindo respeito por parte desses politicos safados, insanos que so se interessam no bem estar deles e de seus familiares. Mas ainda temos uma carta na manga que e o dia das eleicoes.teriamos que ter a imprensa ao lado do povo, mostrando a realidade para aqueles que nao tem o conhecimento da verdade, mas infelizmente, sao poucos os que sao honestos e se interessam com a verdade!

    ResponderExcluir
  3. Saka, parabéns pela matéria. O Brasil, a menos que fechemos esses 3 poderes ociosos e corruptos, é um paciente terminal... Não há mais esperança para um povo que é comandado por corruptos e vagabundos. São políticos fingindo que são honestos e trabalhadores; juízes fingindo que cumprem a lei e o povo fingindo que é feliz... Era uma vez... um lindo país chamado Brasil. Ass.: Old Monster.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.