Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Espionagem. Dilma vai ficar de joelho para Obama

Acabo de assistir entrevista dada à imprensa pelos ministros José Eduardo Cardozo da Justiça e Luiz Alberto Figueiredo de Machado das Relações Exteriores, acerca de suposto espionagem do governo americano sobre vida da presidente Dilma Rousseff e seus auxiliares mais próximos.

Resumo da ópera. O ministro de Relações Exteriores, disse textualmente que vai exigir do governo americano resposta, por escrito, ainda esta semana, sobre confirmação das notícias expostas na Rede Globo.  Em função desta resposta que o governo brasileiro vai tomar atitude contra o governo americano, não sabendo precisar que tipo de retaliação vai tomar, se confirmada a reportagem da Globo.

Lembrando que quando da estada do secretário de Defesa dos EEUU, Jonhn Kerry, em visita oficial, inquirido pelo ministro de Relações Exteriores de então, Antonio Patriota, sobre as espionagens dos cidadões brasileiros, o mesmo deu resposta pronta e incisiva de que os EEUU iriam continuar com a espionagem em defesa do seu próprio país.  Antonio Patriota emudeceu, naquela oportunidade.  

Só um ignorante, vai esperar que o governo americano responda por escrito que fez espionagem sobre a vida da presidente Dilma e pessoas próximas.  No fundo, no fundo, a presidente Dilma tem interesse em saber, até onde os americanos sabem sobre o envolvimento do Palácio do Planalto em diversas falcatruas amplamente anunciadas pela imprensa.  Eis a questão que tira o sono da presidente Dilma.

Especificamente, as espionagens aludidas foram feitas pelo Departamento de Defesa Interna dos EEUU.  Todos países tem os seus serviços de inteligência, tão semelhante como os dos EEUU.  Tanto isto é verdade que sobre o tema, todos os países estão mudos sobre a espionagem feito pelo governo americano.  O presidente Hollande da França esboçou-se em reclamar ao presidente Obama por sido vítima deste, mas recuou já no momento seguinte.  Claro, o serviço secreto francês deve ter avisado que o governo francês, faz exatamente o que o governo americano faz.

O presidente Obama, num gesto para acalmar o público interno, adiou visita ao presidente Putin da Rússia por aquele país ter dado asilo temporário ao Snowden, o espião que foi para a neve, literalmente.  

Se a presidente Dilma tivesse o mínimo de dignidade, mesmo antes da resposta "por escrito" dos EEUU, adiaria a visita como chefe de Estado que fará ao Obama no próximo mês.  Seria como uma forma diplomática de mostrar a indignação do País.  Mas, creio que não fará.  Não tem coragem de recusar uma recepção como esta que daria projeção dela no cenário internacional.  Vai ajoelhar e beijar as mãos do Obama, com certeza. 

Presidente Dilma está preocupado é com o vazamento de informações sobre os envolvimentos dos seus auxiliares diretos, senão dela própria, do caso DNITduto da sua campanha presidencial em 2010.  O DEA - Drug Enforcement Administration, tem todos os dados do passeio do dinheiro que abasteceu a campanha presidencial de 2010.  O cruzamento de dados do Departamento de Defesa Interna e do DEA é que preocupa a presidente Dilma e seus auxiliares próximos.  

Fique tranquila presidente Dilma. O governo americano, não tem tradição de expor os dados contidos no sistema da inteligência sobre os chefes de Estado de outros países, mesmo que inimigos.  Mas a Dilma sabe, agora, de que Obama sabe de tudo sobre a sua vida pessoal e sobretudo financeira seus e dos seus auxiliares diretos.  José Eduardo Cardozo, Antonio Palocci, José Dutra fiquem tranquilos, também.  Não precisa ficar tão nervosos!  

Não tem outra alternativa para presidente Dilma, do que ficar de joelho para Obama, já que ele tem todos os dados sobre as roubalheiras do governo que comanda.  Vai manter a agenda acertada de visita como chefe do Estado, como manda o figurino.  E diante do Obama, vai fazer discurso protocolar combinado antes com o Obama para mostrar ao mundo que é rainha da cocada preta.  

Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Bem, fico com pena de quem tem de espionar a Dilma, com certeza, não ouviu nada de relevante. Mas, falando sério, não é de hoje que o governo norte-americano se intromete na vida pública brasileira, desde o Golpe de 1964. Se não estou enganado, a CIA tem um escritório em São Paulo. Não podemos esquecer que FHC tinha uma ligação muito próxima com a família Clinton. Como o o PT ainda é visto como um partido de esquerda, é claro que todas as atenções da Inteligência dos EUA está de olho no Brasil, sobretudo pelo fato do nosso país ganhar destaque no mundo justamente num governo dito de esquerda.
    Os meios de comunicação, totalmente americanizados, falam como representantes dos EUA. Acho que nem é preciso dizer que somos espionados porque o Brasil sempre foi vigiado.
    As provocações dos norte-americanos sobre o Brasil será cada vez maior. Os EUA sempre vão querer dizer para que quem manda são os norte-americanos. Devemos ficar atentos, esta espionagem é só o começo, tenho certeza disso.

    ResponderExcluir
  2. O Brasil sempre esteve de joelhos para os Estados Unidos. Não precisam espionar a Dilma para perceber que ela é fantoche do triste e lamentável governo Lula. Ass.; OLD MONSTER

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.