Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Economia BR VIII. Inflação está controlada?


Demorei um pouco para manifestar sobre o tema de inflação no Brasil.  Estava a aguardar sinais vindo do ministério da Fazenda e do Banco Central.  Pela primeira vez, neste ano, os sinais são positivos. A inflação medido pela IPCA deve terminar o ano em torno de 6,5% a 7% ao ano, o que considero uma grande conquista, já que havia sinais de aceleração do índice.

A principal âncora para segurar a inflação está sendo o real apreciado.  O Banco Central mostra claramente de que vai segurar o dólar no atual patamar, podendo variar entre R$ 2 e R$ 2,10.  Cacife para manter o dólar no patamar pretendido Banco Central tem.  O Brasil tem cerca de US$ 60 bilhões em Reserva Cambial livre para queimar.  

Para que não haja confusão, explico.  A Reserva Cambial total, hoje, deve estar em torno de US$ 360 bilhões, mas não pode utilizar o total da Reserva porque o País tem dívida externa em torno de US$ 300 bilhões.  Os números estão baseados nos últimos dados, porém o número varia de dia a dia, não podendo precisar sem ver o relatório do Banco Central.  Mas para uma avaliação macro vale número aproximado.

Embora a taxa de juros Selic não tenha influência objetiva na contenção da inflação, o mercado, erroneamente, entende que a taxa Selic segura a inflação.  Como o componente psicológico é importante no combate à inflação, embora considero que é uma política econômica e monetária equivocada, vamos dizer que ajuda segurar inflação pelo lado subjetivo.  O Banco Central, dentro deste contexto, equivocado, vai subir os juros Selic, nas próximas reuniões do COPOM em 0,25%.  Selic deve terminar em 8,25% no final do ano.  

O governo parou de dar ênfase ao estímulo ao crédito ao consumidor, nem tão pouco aos juros baixos.  Pisou no freio.  Do jeito que estava o ambiente econômico no início do ano, estimular crédito seria como tentar apagar incêndio com a gasolina.  O ministério da Fazenda vai tentar manter a política do banho maria.  Quanto menos Mantega falar ou fazer, neste momento, seria uma atitude sensata.  Parece que o ministro está a entender o momento delicado.

O que tem de perigo na frente, perguntariam vocês.  Por enquanto o céu não é de brigadeiro e nem o mar não está para peixe.  Este momento é de aparente calmaria. Repito, aparente. Sabe aquele silêncio ensurdecedor que dá medo?  Aquele silêncio que vem antes do ciclone?  Com uma presidente que só pensa em eleições e uma equipe econômica sem identidade e incompetente, fico de cabelo arrepiado!  Explico o porque.

Esta aparente calmaria, esbarra em política econômica equivocada de engessamento da economia adotada para manter a popularidade da presidente Dilma, com vistas à sua reeleição em 2014.  O câmbio está defasado, como já me manifestei inúmeras vezes aqui no blog.  As tarifas administradas estão comprimidos em prejuízo das companhias como a Petrobras e Eletrobras.  É aqui que mora o perigo!  É como panela de pressão, prestes a explodir.

Esse engessamento da economia, utilizando-se de instrumentos inadequados para combate à inflação, é uma situação que não pode perdurar por muito tempo.  Quanto mais tempo levar para o ajustamento, maior será o estrago.  O meu receio é que este ajustamento seja adiada para depois das eleições de 2014, ou seja após 5 de outubro do ano que vem. Na minha avaliação este período é longo demais! Isto é como bomba relógio, uma hora explode.  Quanto mais tarde, explosão será maior.

Inflação está controlada, momentânea e aparentemente.  Minha preocupação é o que vem depois!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. Bom dia Amigo!
    Apesar do desaceleramento, a inflação de alimento esta em patamares inadmissíveis, mesmo com a desoneração da cesta básica os índices ainda estão altos. Claro, quem sofre mais com esta são os menos favorecidos. Assim como você, não aposto no controle da inflação ela voltou para ficar e se transformará em monstro antes do esperado. Se o PT ganhar em 2014, será o caos manipulado, se perde, o vencedor encontrará um País quebrado, o que propiciará a volta do PT em 2018. Estamos assim se correr o bicho pega se ficar o bicho come! melhor correr, eu sempre acredito na tangente.

    ResponderExcluir
  2. QUO VADIS
    Alô mestre...dica de mina na ÁFRICA...tá fedendo a coisa.
    Penaque p/ nota integral tem k pagar uns 10/15 reais..será que vale a pena?
    http://www.africaintelligence.com/AMA/exploration-production/2013/04/23/simandou-mysterious-corruption-charges,107956753-ART
    abraços

    shamijacobus/gushenau

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Jacobus,

      Obrigado pela indicação do link. Já tinha conhecimento do fato narrado na matéria. Já fiz matéria sobre minas do Simandou, em Guiné francesa. O resultado para destravar a briga entre os antigos donos e a Vale, vai terminar na cassação do direito de exploração de ambos investidores, incluído Vale.

      A mina de Simandou tem baralho marcado, por enquanto, para ser entregue ao André Esteves e Roger Agnelli, com intermediação do Lula, após cassação dos direitos de concessão dos antigos donos. Incluindo financiamento de ferrovia que liga a mina ao porto.

      É o que tenho conhecimento.

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.