Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Economia 30/5. Vejam os números de ontem! Explico.


Estive nestes dois dias em Brasília, para visitar um amigo muito querido, que enriquece o meu blog com os seus comentários, sempre pertinentes.  Aproveitei para para fazer visitas aos parlamentares, meus amigos.  Estive perto, mas por motivo óbvio, não fui ao Palácio do Planalto.  Eu não tinha reparado mas o Palácio do Planalto dá de frente ao gabinete do senador Álvaro Dias.  Coincidência ou não, ontem, foram divulgados números da economia e fato político que comentei neste blog.

1. Selic de 8%. 

Todo mundo me pergunta sobre o que acha da taxa Selic de 8% e qual é a consequência.  O mercado esperava aumento da taxa Selic em 0,25% para terminar o ano no patamar de 8%.  Tombini deu paulada de uma vez só, já aumentou taxa Selic no COPOM de ontem, para 8% ao ano.  Já comentei inúmeras vezes, que o governo Dilma pratica política econômica com erro sistêmico.  Dilma quer segurar a inflação com aumento de juros, o que eu acho uma tremenda burrice. 

No entanto, o mercado raciocina junto com ela.  Os agentes econômicos, os analistas e empresários, já pegaram o vício de que inflação se combate com o aumento de juros.  Embora, tese equivocada, o mercado deixa se influenciar por isto.  Neste caso, o mercado entendeu que a Dilma vai apertar liquidez do sistema.  Significa que vai estar em cima dos índices de inflação.  Pela paulada de ontem, dá a entender que Dilma/ Tombini querem segurar inflação no teto da meta de 6,5% ao ano, na virada do ano e possivelmente durante o ano de 2014.

2. Crescimento quadrimestral de 0,6%.

Ontem, também, anunciou a crescimento do primeiro quadrimestre do ano de 2013, que deu em 0,6%.  Deu menos que o mercado e o próprio governo Dilma esperava.  Anualizando isto, para o ano de 2013, vai dar 1,8%.  Eu já tinha feito análise sobre o PIBinho deste ano, numa matéria recente, prevendo o crescimento entre 1% e 2%. O crescimento do PIB do primeiro quadrimestre parecem demonstrar isto.  Pela medida tomada, a de antecipar o aumento da Selic na reunião de ontem, a economia vai desacelerar.  Talvez, o PIBinho deste ano fica, até abaixo de 1,8%.  O fato é que a economia brasileira está completamente desestruturada, então, tem que se contentar com crescimento pífio.  

3.  Bolsa despencou 2,5%, ontem.

Eu já tinha postado matéria com referência de que índice Bovespa estava patinando.  Ontem, no final do pregão, acentuou-se a queda, em função da taxa Selic em 8%, que deve ter vazado para o mercado antes do fim do pregão.  O índice é divulgado, normalmente, após 17 horas, para não causar oscilações no mercado.  Mas, o mercado soube antes.  A queda de 2,5% foi significativo.  O índice Bovespa vai continuar oscilando num patamar que dificilmente vai romper os 60 mil pontos, ainda neste ano, a não ser que haja fator não previsto no quadro atual da economia.  O índice Bovespa vai continuar patinando.  

4.  Dólar rompendo R$ 2,11.

Aqui mora o perigo.  Embora, eu seja a favor da flutuação para que a cotação do dólar encontre o seu ponto de equilíbrio, sem intervenção do Banco Central, soltar o câmbio neste momento, onde inflação está mais vivo do que nunca, é temerário.  Eu tenho dito repetidamente que a Dilma/ Mantega/ Tombini usam o dólar como âncora para segurar a inflação.  Se o objetivo é segurar a inflação, soltar o câmbio nesta hora, vai no sentido contrário ao propósito.  Mantega afirmou que dólar não é âncora da inflação.  Então, vamos ver o que acontece, se soltar o dólar, totalmente, num cenário de um início de espiral inflacionário é como botar gasolina na fogueira.  

5.  Tarifa de energia.

A Dilma optou por deixar a MP da Energia cair em decadência.  Foi uma das hipóteses levantada por mim, na matéria do dia 28/5.  Vem agora, a ministra chefe da Casa Civil dizer que vai preencher a lacuna criada com decadência da MP, através de Decretos preservando a redução das tarifas.  Isto não está bem explicado.  Se com os Decretos podem resolver a redução tarifária, por que, então, a Dilma mandou MP para o Congresso?  Voltem, à matéria sobre MP de Energia que explica algumas nuanças sobre a polêmica MP. 

6.  Alerta!

De todos os fatores acima citados, o que mais preocupa é em relação ao dólar.  O câmbio está controlado há muito tempo, através de intervenção do Banco Central.  O dólar está demasiadamente comprimido, com intervenções sistemática do Banco Central.  O resto da economia foi atrelando ao dólar comprimido.  Se de repente soltar e deixar flutuar livremente, é um perigo maior ainda do que o próprio engessamento.  Espero que Dilma mande o Mantega e Tombini se entenderem e ir soltando devagar, senão a emenda ficará pior que o soneto.  

7.  Conclusão.

O Brasil do período do governo Dilma, vem praticando política econômica (sic), na base dos jeitinhos e gambiarras.  Política econômica que não tem consistência.  Nem mais é bipolar, como a nossa presidente, agora, é multipolar.  Significa que não temos nenhuma política econômica.  O Brasil está mais ou menos como o Airbus 320 presidencial, tiraram o tenente brigadeiro para colocar um piloto de teco-teco para comandar a aeronave de última geração.  É mais ou menos como dizer que Brasil está sem piloto!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. Boa tarde Saka.

    Pelo jeito governo está mais perdido do que cego em tiroteio, quero ver quando não der mais para "arrumar" as lambanças que estão fazendo.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. Assino o Jornal O Globo e hoje, a matéria, muito boa e séria, afirma que o modelo econômico do PT faliu. A queda da indústria, a diminuição dos gastos das famílias brasileiras. A alta da inflação, os juros altos e o aumento do dólar, puxam a economia para baixo. Isso sem falar no endividamento do brasileiro, que também voltou a subir. Pior: já podemos observar a queda do poder de compra do salário mínimo. E o valor do salário mínimo tende a diminuir. Prevejo uma crise semelhante a de 1999, no segundo mandato de FHC. O filme vai se repetir. O México, já ultrapassou o Brasil e o Mercosul se revelou uma farsa. Estou preocupado e pessimista.

    ResponderExcluir
  3. Estimado Sakamori:
    Retorna ao topo da lista de matérias jornalisticas, o Trio Pateta, com seus integrantes que me parecem orquestradospara objetivos que não estamos nos atentando, o do retorno do Salvador da Patria o LULA !
    Somente sob essa justificativa, posso entender a manutenção do "stuatus quo" até aqui apresentado pela medíocre equipe econômica !
    Não reconheço nas ações até aqui desenvolvidas, por parte da Presidenta, intenções para o saneamento de tais desvios e descaminhos, quão mais, quando se fala em sua intenção de reeleição, que começo a questionar !
    Somado a indicação autocrática do dono do PSDB, o arrogante e dissimulado FHC, com sua opção intra muros do AECIO NEVES, no exercício da advocacia do diabo, vejo todas a componentes para mais um período de PT !
    Estou francamente propenso a acreditar que esse descaminho é orquestrado e geopolíticamente dirigido pela reentrada do Lula como o candidato da salvação do país nas próximas eleições !
    E, pelo que conheço da história da atual ocupante do Palácio, sua lealdade para com o seu benfeitor jamais será questionada !
    Portanto, para terminar coloco-lhe essa linha de pensamento, pois que, temos bastante indícios de que a intenção de retorno, sempre foi a máxima do nobre expoente do PT !
    LULA EM 2014, me parece a grande jogada do PT, mesmo que para isso se sacrifique a figura de uma administrativa, como foi e é a Dilma !
    Com o discurso catedrático do principal candidato oposicionista, essa possibilidade torna-se quaze uma certeza!
    Esperando estar equivocado, encerro e abraço-o !

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.