Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Bolha Imobiliária Fase I. Já começaram as promoções!



O estouro da bolha imobiliária já começa a dar resultado para os compradores de imóveis. Sobre o tema, há alguns meses atrás, este blog afirmou que o resultado viria no médio prazo, coisa de 6 meses.  Está começando a aparecer, agora, o resultado nos stands de venda.  Os jornais e TVs anunciam, feirões, descontos e promoções, como se fossem únicas oportunidades.  Leiam o resumo de notícias que rolaram no final de semana e no final o comentário.

O Feirão da Casa Própria, encerrado em São Paulo neste domingo, movimentou cerca de R$ 3,21 bilhões em negócios desde a última sexta-feira, quando começou.  Ainda segundo a Caixa, quem adquirir o financiamento imobiliário durante o período do feirão poderá começar a pagar a primeira prestação em janeiro de 2014.  Fonte: Folha.

Com 186% de alta no preço do metro quadrado de 2009 a 2012, segundo a Embraesp, a compra de um imóvel em São Paulo não foi tarefa fácil. Adiar a compra atrás de uma boa oferta levava, em geral, ao efeito contrário. Em vez de achar imóveis mais baratos, eles só encareciam. Fonte: Folha.

Hoje, a situação é diferente: dá para pesquisar bem, ter calma e negociar descontos, já que a perspectiva geral é de acomodação -ou mesmo redução- nos preços. Se a incorporadora não quiser dar descontos, a saída é procurar outro empreendimento, diz Luiz Paulo Pompeia, da Embraesp. Fonte: Folha.

É preciso levar em conta, porém, que a chance de descontos é maior em imóveis já prontos ou em fase final da obra. Nos lançamentos, o preço costuma ser mais alto. "Um imóvel finalizado e não vendido gera despesas de condomínio e de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para a empresa", diz Ricardo Stella, diretor comercial e de marketing da Trisul. Fonte: Folha.


A internet também pode ajudar o cliente que busca ofertas. Sites como o Realton oferecem imóveis que sobraram dos estoques das incorporadoras. Rogério Santos, presidente da Realton, diz que a página anuncia 550 unidades, entre semiprontas, prontas e novas, com no máximo 40% de desconto. Fonte: Folha.

Comentário.

Primeiro de tudo, estamos a falar de mercado como um todo.  Há exceções do fenômeno da bolha, em algumas capitais como o Rio de Janeiro e Brasília.  No entanto, no restante do Brasil, o quadro é semelhante.  Há excesso de ofertas.  Em Curitiba, por exemplo, há oferta de 2 imóveis para 1 comprador.  As proporções variam de uma cidade para outra, mas o quadro é semelhante.

Houve uma média de aumento de 200% nos preços dos imóveis nos últimos 5 anos.  A inflação no mesmo período foi aquém de 35%.  Houve supervalorização dos imóveis.  Tenho conhecimento de incorporadoras que davam como premio para melhor vendedor de um edifício, 1 carro Mercedes Benz. As incorporadoras ganharam fortunas, no período.  

Agora é a vez dos compradores.  Tem mais oferta que procura.  Estão aparecendo negócios interessantes, basta pesquisar, negociar e adiar a compra por mais uns 6 meses.  Só tomem cuidado de não comprarem imóveis na planta, isto é encrenca na certa!  Só comprem imóveis prontos para morar, com chaves na mão.  Quem vai financiar, nem precisam pagar entrada, apenas, assumam o financiamento.  As incorporadoras estão loucos para se livrarem dos financiamentos!  E exija, de quebra, a cozinha montada!

Apenas para o conhecimento, a estouro da bolha imobiliária nos EEUU, teve natureza diversa daqui.  O estouro da bolha nos EEUU começou com a inadimplência de pagamento das prestações de financiamentos.  Aqui a bolha está sendo de excesso de lançamentos, por enquanto.  A crise da inadimplência poderá até vir, mas se isto viera a acontecer será numa segunda onda.  Vamos acreditar que não haverá a segunda onda.

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

7 comentários:

  1. CARO SAKAMORI

    TENHO OBSERVADO NOS JORNAIS COMUNICADO DA CEF E CONSTRUTORAS DANDO PRAZO DE 30 DIAS PARA INADIMPLENTES ACERTAREM SUAS CONTAS E TB LEILOES DE IMOVEIS COM DIVIDAS. ESTE FEIRAO COM PRIMEIRA PARCELA SO EM 2014 OCASIONA A COMPRA POR IMPULSO E NUM FUTURO PROXIMO, MAIOR NUMERO DE INADIMPLENTES OU DE ESPERTINHOS QUE SABEM QUE LEVARAO ANOS P TIRA-LOS DOS IMOVEIS?
    VAMOS AGUARDAR OS RESULTADOS DESTA PROMOCAO AO ESTILO *CASAS BAHIA*

    Marisa Cruz

    ResponderExcluir
  2. Querido Saka,

    Vc mexeu em vespeiro, pq falar de bens imóveis, é falar do maior sonho das pessoas em sua grande maioria no Brasil.

    O Aumento ABUSIVO, INSANO E DESPROPORCIONAL do metro quadrado, é coisa de que podemos falar> Só No Brasil e com um Governo Medíocre e IRRESPONSÁVEL como o do PT.

    Sou corretora de imóveis, e sei do que falo. A Bahia, Salvador em especial, está CARÍSSIMO o metro quadrado, e se possível, a ser comparado ao de Cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

    Esses Feirões, estimulados pela governo e em CONCHAVO com uma ENORME rede de "parceiros", nada mais é que fazer RODAR o dinheiro da CEF, e com isso, "de quebra", fazer a boa parte q interessa ao PT>> GANHAR VISIBILIDADE no "SONHO DA CASA PRÓPRIA", que se vc notar, e não dá pra deixar de notar, é a população brasileira em sua GRANDE MAIORIA.

    Mas depois vem a parte RUIM,mas nao muito preocupante aos mutuários, se nao conseguirem pagar as mensalidades dos financiamentos, eles terão até 5 anos pra CEF dar o START de procurar pra negociar..e zzZZzzZ e somente muito DEPOIS, de esgotadas todas as INFINITAS negociações, a CEF inicia-se novamente o processo de tomada do Bem.

    Foquei acima esses outros assuntos, pq os outros 99%, vc falou com muita sabedoria e conhecimento como sempre :)

    Bjo :**

    Pri :)

    ResponderExcluir
  3. Caro Sakamori,
    Acompanho com atenção o mercado imobiliário carioca, principalmente espaços comerciais para escritórios, que tem sido o foco das minhas imobilizações.
    Saindo do residencial pois o dia que isso aqui virar uma Venezuela é capaz de fazerem uma "Reforma Urbana" e desapropriarem os apartamentos dos investidores. rsrs
    Por enquanto o que tem sido lançado é vendido quase que instantaneamente.
    Os valores de locação, não obstante a oferta crescente, ainda mostram algum fôlego.
    O case americano é especial, por conta da alavancagem que os financiamentos subprime proporcionaram. Ali o que houve foi a famosa pirâmide imobiliária, que em nada se assemelha ao mercado e à cultura do brasileiro.
    Baixar preço noso grandes centros, só acompanhando uma grave crise econômica. Ainda mais com inflação. Aí é que a turma correrá para esses ativos reais.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. Agradeço pelo rico comentário sobre mercado imobiliário no Rio de Janeiro. Foi oportuno, sua análise sobre a praça Rio, porque a matéria faz exceção, justamente, às cidades de Rio de Janeiro e Brasília.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Agora você tem um grande parceiro que vai ajudar você a escolher a melhor opção em financiamento imobiliário. O financiamento.com.br é um site que permite simular, enviar propostas, comparar taxas e condições entre instituições financeiras e até obter seu financiamento, tudo isto sem custo algum adicional, ou seja, é totalmente gratuito. Basta acessar nosso site e/ou curtir a nossa fan page no Facebook.

    ResponderExcluir
  6. Não sou economista, mas ao analisar a quantidade de imóveis recém construídos, em construção e em lançamento, e fazer um comparativo com o preço pedido e a renda dos brasileiros, dá para perceber que alguma coisa está errada.

    Essa sensação é maior quando da sacada de meu apartamento vejo inúmeros prédios semi-fantasmas, com uma já desbotada faixa de "últimas unidades".

    E se compararmos o valor do aluguel com o preço dos imóveis, vemos que os mesmos são um péssimo investimento, já que a locação é muito inferior aos juros da poupança, sem contar os gastos com apartamento vazio, condomínio, IPTU, chamada de capital.

    Por curiosidade, pesquisei imóveis à venda nos EUA. Há ranchos (fazendas, sítios), com casa de verdade (completa, com aquecimento, material de primeira), uma estrada com asfalto de verdade na frente, e toda estrutura, além da segurança, que custam uma parcela do valor pedido por um apartamento de 70 m2, no centro de qualquer grande cidade.

    Sou mais da opinião de um velho fazendeiro, conhecido de nossa família, que sempre plantava milho quando todos plantavam soja, e soja quando todos plantavam milho. Na agricultura, dizia ele, o bom é não seguir a manada.

    E há uma manada muito grande na fila do boom imobiliário.

    ResponderExcluir
  7. Olha, eu ainda não entendo muito dessas tecnicalidades do blog, mas acredito que há 3 maneiras q você pode seguir o novo blog através de uns Imóveis Temporada

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.