Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Economia BR VI. As 3 mentiras da Dilma.


No dia de relançamento do Programa Nacional de Micro Crédito do Produtor, em público, a presidente Dilma afirmou que a economia do Brasil está sob controle, pois que a inflação, os juros e câmbio estão nos patamares da normalidade.  Só deixou de falar do crescimento, pois que os prognósticos não são tão favoráveis.

Ninguém gritou, ninguém contestou, como sempre.  A grande mídia não comentou sobre a declaração Dilma, num gesto que mostra a aceitação, como se ela fosse a mais pura verdade.  A rainha falou, os súditos acreditam.  É assim que funciona o Brasil de hoje.  Quando a presidente Dilma fala, todos repetem em coro, imprensa, analistas econômicos a empresários, não só concordam, mas aplaudem.  

O povo, coitado do povo! Viramos todos cordeirinhos, lá vamos atrás da Dilma, como cordeiros vão atrás do pastor camponês. Vão todos bonitinhos, sem pios ou berros.  De vez em quando vem os cachorros balizarem a direção do caminho.  Mais ou menos, o que fazem a dupla Mantega e Tombini, os cachorros treinados da Dilma, a pastora camponesa.  

Feito estas considerações, vamos às 3 mentiras:

Inflação de 6,71% ao ano, não é normal. A inflação numa economia saudável deveria estar andando de mãos dadas com o crescimento do PIB.  Bem, o PIB de 2012 foi de 0,9%.  O Banco Central estima e o mercado (cordeiro) vai atrás na previsão de crescimento de 3,0% ao ano.  Vocês pensam: porque este japonês vem falar de PIB, se vai comentar sobre PIB, se estamos a falar de inflação? Uai, não disse que inflação, na economia normal deveria andar de mãos dadas com o PIB?  Então, inflação acima de 3% é anomalia!

Os puxa sacos do governo, dizem: Ah! A inflação está dentro do teto da meta! Vocês já viram em algum lugar meta com teto e piso, como casinha de brinquedo?  Meta é meta, uai?  Ou é ou não é!  Mais ou menos assim, o motorista recebe ordem da patroa para dirigir carro a uma meta de 100 Km/h e ao mesmo tempo receber ordem de que o teto é 140 Km/h e o piso é 60 Km/h.  O cara anda a 140 Km/h, mas vai dizer que está tudo bem, porque está dentro da meta!  Vocês não imagina quanta gargalhada dou, quando Dilma fala que inflação está sob controle. 

Sobre os juros, a taxa básica Selic em 7,50%, já falamos por demais.  E a equipe econômica prepara aumentos até o final do ano.  Não adianta querer fazer comparação com os governos anteriores, inclusive do FHC e Lula.  O País e o mundo viveram momentos de crise de confiança, distintos.  É mais ou menos dizer para aluno que vinha tirando notas baixa e de repente consegue tirar um 4.  A professora aplaude o aluno, porque, pelo menos passa de ano, mesmo que tenha que fazer exame final.  Repito, de novo, os países com economia equilibrada, pagam juros muito menor que a inflação, para o Tesouro não ficar no vermelho!  Vermelho fico eu, toda vez que a Dilma fala sobre juros!

O câmbio é a âncora do plano econômico (sic) da Dilma. Então, é normal que ela fale que está dentro do objetivo.  Com dólar manipulado pelo Banco Central em níveis de R$ 2, ao mesmo tempo que está servindo para segurar a inflação, está produzindo estragos no setor produtivo brasileiro.  Com dólar barato, artificialmente, inundam o País de produtos estrangeiros, sobretudo proveniente da China.  Estamos criando emprego para chineses, porque as fábricas estão localizados lá.  Viramos apenas mercado de consumo, viramos vagabundos que não produzimos mais nada, mas apenas consumimos.  Brasil está virando, digamos, uma espécie de lojas 1,99!  Vocês já sabem que fim dão estas lojas 1,99, não sabem?

Fico triste de ver que o Brasil nivelou por baixo.  Os presidentes Lula e Dilma dão aula de economia mundo a fora, como se trunfo fosse, para o primeiro mundo, a erradicação da miséria no Brasil, com Bolsa Miséria a 22 milhões de brasileiros, que recebem R$ 70 per capita por mês.  Dá para comprar quantos quilos de tomate, com os R$ 70?  O nível cultural do povo, incluído os analistas econômicos, baixou.  Ao admitir e aplaudir as 3 mentiras da Dilma, só estamos exercitando ainda o espírito vira-lata (sic) dito por ela mesmo.  

Não se fazem mais personalidades que marcaram o País, na área econômica, como Eugênio Gudin Filho ou Mário Henrique Simonsen.  Caras crânios como eles, até tem.  E tem muitos, mas não lhes dão ouvidos ou cortam-lhe as asas para não alçarem voos mais altos.  Só nos restam ter a paciência de ouvir besteiras mais  besteiras da própria presidente pastora Dilma e dos seus cãos de guias Mantega e Tombini. 

Para quem não se lembra, lá vai a breve biografia de ambos, o Gudin e Simonsen, retirados do Wikipédia.

Eugênio Gudin Filho, nasceu em 1886, foi ministro da Fazenda do governo Café Filho, formado em engenharia civil, passou-se a interessar na economia na década de 1920. Publicou vários artigos sobre economia no O Jornal, do Rio de Janeiro.  Esse cara fez escola.  

Mário Henrique Simonsen, nasceu em 1935 e faleceu em 1997, foi presidente do Banco Central no governo Castelo Branco, ministro da Fazenda da Fazenda noo governo Geisel e ministro de Planejamento do governo Figueiredo.  Ele era engenheiro civil, professor de economia da Fundação Getúlio Vargas.  Atrás dele, não teve, nenhum cara que ombreasse em conhecimento sobre economia como ele.

É uma pena, uma pena mesmo, os sucessivos governos, independente das cores partidárias, não busquem os alunos e seguidores das figuras como Eugênio Gudin ou Henrique Simonsen, para tirar este País do atoleiro que se meteu.  Não será fácil transformar o Brasil de lojinha 1,99 numa potência mundial.  As condições o País tem de sobra, mas falta visão e vontade política dos que tem caneta na mão para resolver.  Carregamos por demais, até hoje, a herança cultural do colonialismo.  E de quebra, copiamos o socialismo bolivariano, falido!

Tenho convicção de que me fiz ouvir.  Convoco os "herdeiros" do Eugênio Gudin e Henrique Simonsen, a se manifestarem publicamente suas opiniões, sem medo,  emitirem opiniões pessoais sobre a economia em particular, num movimento de insurgentes ao poder central.  O espaço está aberto. 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Um comentário:

  1. Nobre amigo:

    Primeiro gostei da notícia!
    Quanto a matéria, sairei do tecnico e, talvez, consiga levar um pouco da diferença entre os ocupantes da cadeira de Ministro da Fazenda de então, e o desqualificado que aí está!
    Mario Henrique Simonsen, além de ser simples, com um curriculum invejável, tinha,o que todos nós de então tínhamos, o compromisso com o país e com sua gente! Decência, honestidade, não eram qualidades, eram formação de carater familiar!
    E após a passagem estabalhoada e criticada na época de um Delfin Eterno, tinha o objetivo de derrubar a inflação e rearrumar o segmento produtivo brasileiro, já que boa parte do empresariado, se jogou nas Bolsas, e no maldito over, que remunerava muito bem!
    Estando eu, então, a efetuar a ponte entre o Palácio do Planalto e o MDB, quando em vez, levava alguma solicitação ao meu amigo então, e assim, fui o responsável pela tarifiação do Setor Moveleiro nacional, para 0% de IPI, pois havia a necessidade de se modernizar o setor, importando máquinas da Alemanha, salvo engano, Hamburgo, onde existe uma grande Feira de Equipamentos para Moveis, e isso também, resultou de sua parte, me agraciar com tarifa zero para importação e incremento pelo Banco do Brasil, de linha de crédito para tal!
    E assim iamos conduzindo as coisas, tinha uma pessoa lá que não posso deixar de declinar, que foi importantíssimo nessas ações pela industria nacional, seu nome RUBENS PELICIARRO, que era da Receita Federal, e também, seu sub-chefe de Gabinete, um patriota!
    A simplicidade desse homem era tamanha, que um dia, domingo para ser preciso, fomos comer frutos do mar no BARGAÇO, salvo engano, e êle não aceito , que eu o levasse em meu carro e dispensou seu motorista no domingo, que era sua pratica, e no Landau placa verde-amarela, do Minstro da Fazenda, fomos almoçar! Na volta, ao atravessarmos a ponte que liga a Avenida das Nações com o Lago Sul, ele estácionou seu carro, no acostamento logo após, como já era escuro, saltou e foi fazer xixi na frente do carro, só que com a trazeira longa, ficou um pouc para fora da via, e aí, passando uma viatura da Policia Militar, pararam e vieram para autuá-lo!
    Sem arrogancia, ele apresentou a carteira de habilitação, e o guarda, achando que ele era motorista do Ministério, ameaçou prender o carro e levar-nos para a 1a DP no Lago Sul.
    Com a maior calma, ele expos que estava apertado, e que se não o fizesse alí, faria no carro oficial, o que engrandeceu o jovem militar, que queria porque queria levar aquele condutor a Delegacia !
    Após esse interminável 15 minutos de conversa, pedi ao rapaz, que efetuasse um rádio para sua corporação, e, assim não efetuasse um desrespeito ao Ministro, já que, suas interpelaçõs o eram derrubadas a todo instante, pelo notável Simonsen ! Assim fez, depois de muito relutar, e ao radío, disse:
    - ESTOU COM UM CARA AQUI DIRIGINDO UM CARRO OFICIAL DO MINISTRO DA FAZENDA, QUE PAROU O CARRO COM A TRAZEIRA PARA FORA DA PISTA, NA SAIDA DA PONTE, E DIZ QUE É UM TAL DE MARIO HENRIQUE SIMONSEN !
    PEÇO INSTRUÇOES PARA LEVÁ-LO A DELEGACIA!
    A corporação, efetuou uma serie de perguntas sobre as características do condutor, e em seguida, enviou um oficial de dia para o evento!
    Resultado disso:
    O Guarda foi dirigindo o veículo, escoltado que o fomos pelas viaturas do Oficial e a do motorista da referida patrulha !
    Como vê, eram pessoas normais, simples, e sem soberba!
    E seu blog, que tem sido um sorvedouro de informações daquele tempo, conte com mais essa pérola, e o agradecimento de um amigo e admirador do Mario Henrique Simonsen por sua lembrança!
    Seu amigo, sincero

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.