Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 16 de março de 2013

KASSAB pode ser VICE do EDUARDO CAMPOS


Kassab, ex-prefeito da cidade de São Paulo, engenheiro civil, tal qual tem raciocínio cartesiano.  Ele é um político pragmático. Tentou negociar com a presidente Dilma, mas não foi feliz.  Dilma ofereceu migalhas para o PSD, e Kassab optou em não embarcar na canoa.  Oficialmente, sua bancada faz parte da base aliada do governo Dilma. Seguindo o seu raciocínio cartesiano, podemos tirar algumas conclusões, que passo a comentar, após as notícias da semana do tradicional jornal Estadão.

O PSD considera a oferta de dois ministérios periféricos, com pouco orçamento e poder, incompatível com seu tamanho e, por isso, rejeitou um alinhamento automático com o governo. Nesta quinta, na entrevista, Kassab citou a possibilidade de ocupar cargos num eventual segundo mandato de Dilma. Fonte: Estadão.

Ao manter o PSD fora da Esplanada dos Ministérios, ao menos oficialmente, Kassab deixa o partido livre para fechar alianças com candidatos de oposição ao PT nas eleições estaduais de 2014, segundo dirigentes da sigla. Fora da base, o PSD poderia se coligar ao PSDB no Paraná, no Pará e em Goiás (onde já apoia governadores tucanos) ou formar chapas com adversários do PT em Pernambuco e Minas. Fonte: Estadão.

Comentário.

O PSD tem 4ª maior bancada na Câmara com 48 deputados e minoria no Senado com 2 senadores.  Na Câmara o partido do Kassab fica atrás somente do PT, PMDB e PSDB.  Tem peso político, mas não foi dada devida importância pela presidente Dilma, na divisão do bolo.  Kassab, informalmente, pulou fora do barco da Dilma.

Sem compromisso com a Dilma, Kassab pensa na aliança com as oposições nos estados importantes da federação, como Pará, Paraná, Goiás, Pernambuco e Minas.   E no estado de São Paulo, tem aliança informal com ala José Serra do PSDB.  Kassab já pressentiu a dificuldade de administrar conflitos regionais se o partido fizesse aliança com o PT, até por isso desembarcou da base aliada.  

Kassab lança balão de ensaio, como se quisesse candidatar ao governo de São Paulo em 2014.  Ele sabe que não tem cacife para ganhar.  Ele quer mesmo, o lugar de Afif Domingos (PSD), como vice na chapa do Alkimin (PSDB).  Cacife para isso, ele tem.  Contaria com o apoio do eventual candidato ao Senado José Serra (PSDB), para sua pretensão.  

No fundo, no fundo, Kassab quer fazer chapa com o Eduardo Campos (PSB) de Pernambuco.  Seria uma chapa Pernambuco/ São Paulo: Eduardo Campos (PSB), presidente, Gilberto Kassab (PSD), vice-presidente.  Seria um inédita aliança café com rapadura ou Nordeste/ Sudeste. Podem me chamar de louco, é uma possibilidade real!

Kassab (PSD) pode ser vice do Eduardo Campos (PSB).

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.