Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 29 de março de 2013

CURITIBA, 320 ANOS!


Parabéns, minha Curitiba!

320 anos de história.  Denominado pelos indígenas, na língua dos próprios, como terra dos pinheirais ou pinhões.  Tem pinheiro, árvore símbolo, no marco zero da cidade, a Praça Tiradentes.

A igreja matriz ou catedral que leva o nome de Nossa Senhora dos Luz dos Pinhais, marca o início do povoado.  Não tão longe, o bebedouro de cavalos, onde hoje funciona as feirinhas de artesanatos.  Bom para quem gosta de bater os pés. 

Morei na Rua Dr. Muricy, num pensionato, para fazer o científico da época.  A meia quadra da Biblioteca Pública do Paraná.  Na esquinas com a Rua Cândido Lopes, agência do Banco do Brasil e Hotel Bourbon, 5 estrelas. Não tão longe, fica a Praça Rui Barbosa, onde fica o Colégio Bom Jesus, dos padres franciscanos.

Rua XV de Novembro, cruza a Rua Dr. Muricy, transformado em rua de calçadão pelo prefeito de então Jaime Lerner.  A Rua XV começa na Rua das Flores, antes denominado João Pessoa.  Na Rua das Flores, fica o bondinho para leituras.  Fica, também, a Boca Maldita, onde reúnem os aposentados para falar mal dos políticos e empresários mal sucedidos.  Enfim, a boca é maldita, mesmo!

Os novos tempos vieram.  Curitiba tem sistema de transporte coletivo planejado.  São 5 linhas de "ônibus expressos" que chegam direto na Praça Rui Barbosa, com os já conhecido ônibus bi-articulados, vermelhos.  Integram o sistema de coletivo, com passagem única, o "ligeirinho" e "interbairros" que fecham a malha de transporte coletivo.  Nas estações de embarque, ligam os ônibus da Região Metropolitana.  O sistema foi idealizado pelo então, prefeito Jaime Lerner.

Há o Parque Barigui, ícone de Curitiba, uma antiga olaria reciclada para uso do povo curitibano.  É o parque que está a 10 passos, onde eu moro.  É o local de encontro, do povo "fechado", até agora, porém mais cosmopolita com a chegada de novos moradores, que vieram contribuir com o progresso da cidade.  Sem antes esquecer do Parque Tingui, Parque Tanguá e tantos outros, que torna a cidade de Curitiba, com o índice de área verde per capita a maior de todas capitais do Brasil.

Curitiba, também, sedia a Universidade mais antiga do Brasil, fundada em 1912, a Universidade Federal do Paraná, onde fiz o curso de engenharia civil e onde dediquei parte da minha vida naquela instituição de ensino, como professor. Hoje, tem várias universidades.  Nem sei enumerar quantas.  Tem o Teatro Guaíra, na Praça Santos Andrade, a mesma praça da sede antiga da Universidade Federal, a mais antigas do País.  O Guaíra foi projetado pelo engenheiro Rubens Meister, professor da UFPR.

Curitiba tem 3 times de futebol que disputam, quem cai para segunda divisão.  Coitado do meu time, o coxa! Sempre batalhando para não cair na segunda divisão.  Coxa é apelido, porque é como Palmeiras, era de origem dos italianos, com coxa (perna) branca.  O Atlético é time da minha filha. Na arena da baixada, do Atétlico Paranaense, vai sediar a Copa 2014, só não sabemos se vai concluir à tempo para os jogos da Copa. O Paraná Clube é uma mistura de tudo que é time que sobrou do tempo antigo. Acho que Paraná vai sumir do mapa! 

Aqui, nós falamos, o português com pronúncia ao pé da letra.  É Curitiba do "leite quente", pronunciando o "e" como deve ser pronunciado.  Fica esquisito, fica, mas é característica do curitibano.  E assim termino minha singela homenagem à cidade que me adotou, com a frase pronunciado com todas as letras: Parabéns Curitiba! Obrigado por me acolher! 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Um comentário:

  1. Sakamori querido:

    Gostaria de ser poeta para conseguir cantar em verso e proza as belezas e o encanto que essa cidade exerce sobre mim!

    Difícil declinar suas virtudes ou sua punjança, pois que, é toda dessa forma!

    Linda, altiva, aconchegante, limpa, harmoniosa e com uma população que por si só, explica esse orgulho que hoje entendo!

    Realmente, vocês curitibanos, são os melhores nessa mistura, dos contrastes brasileiros!

    Que bom que vocês são brasileiros!

    Que saudade dos dias aí passados ainda ao final do ano passado, da Litorina, de Morretes, mas acima de tudo, dos encantadores parques e edificações dessa impar cidade!

    Desculpando-me como carioca, de haver me ensejado a tentar registrar a princeza das cidades brasileiras, me associo a você, e de coração desejo que esse exemplo de cidade, sirva de modelo não só arquitetônico mas também em valores para esse povo que não conhece suas riquezas!

    Do mais curitibano dos cariocas, um beijão a todos e os mais efuzivos cumprimentos pela passagem de mais um ano brilhando na nossa bandeira !

    Sinceramente,

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.