Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 8 de março de 2013

DILMA EMPURRA BRASIL PARA O BURACO. INFLAÇÃO EM ALERTA!


Diante de uma alta generalizada de preços neste primeiro trimestre, a inflação caminha para bater o teto da meta do governo já em março e deve manter-se sob pressão ao menos até o início do segundo semestre. Fonte: Folha.


Para Emerson Marçal, da FGV, uma fonte adicional de pressão neste ano é o câmbio (o dólar mais caro aumenta a inflação), com impacto sobretudo nos alimentos. "Com isso, não é desprezível a possibilidade de o BC ter de subir os juros para segurar a inflação. Se algo não evoluir bem e conforme o esperado, há um risco real de a inflação estourar até mesmo o teto da meta." Fonte: Folha.

Estudo inédito da Fundação Getulio Vargas, obtido pela Folha, mostra que o IPCA -índice oficial- em 12 meses vai cravar em março os 6,5%, banda superior da meta. O cenário pode levar o Banco Central a elevar a taxa de juros para combater os aumentos de preço. Fonte: Folha.

O cenário desenhado pela Fundação Getúlio Vargas considera a manutenção da cotação do dólar na banda cambial informal de R$ 1,90 e R$ 2,00.  O Banco Central, o nosso, vem intervindo no mercado para manter a taxa cambial, à despeito de depreciação programada do dólar pelo governo americano para aquecer o mercado interno, deles.  

Não sei dizer até onde o Banco Central, sob comando da Dilma, consegue  segurar a moeda americana na atual banda cambial.  Além da depreciação programada do dólar pelo Obama, tem o perigo de provocar déficit na balança comercial, crescente, a ponto de investimento estrangeiro direto (IED) não cobrir mais o déficit do setor comercial.  Lembrando ainda que o dólar acumula uma defasagem, acumulado propositadamente, pelo Lula e Dilma, acima de 30%, devendo terminar o ano, mantido a atual banda, grosso modo em 40%.  É aqui é que o bicho vai pegar!

O recente aumento do diesel em 5%, apesar de governo tentar "gambiarra" para repassar menos possível na bomba, ainda assim, vai provocar novo aumento generalizado no produto de consumo doméstico.  É o efeito cascata, psicológico.  Delfin Neto, já dizia que inflação tem componente psicológico.  E como tem.  Os alimentos em janeiro subiram uma média de 14%, uma boa parte provocado na cola do aumento de combustíveis.  Mês de março, tem o componente psicológico do aumento do diesel.  Haja coração!

Diante do quadro desenhado, a inflação em 2013, tem pouca chance de terminar abaixo de 6,5%.  E o governo Dilma, já sinalizou de que pouco vai fazer para conter o consumo, pelo contrário vai tentar manter aquecido a economia.  Só resta torcer que a inflação não fuja do controle.  Temos tristes experiências do passado, o Plano Cruzado do Sarney.  Há época deu no que deu, porque Sarney insistiu com o Plano, para manter a popularidade em alta.  Caso semelhante, acontece com o governo Dilma. Tudo pelas eleições de 2014, nem que para isso tenha que botar o Brasil no buraco.

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.