Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 9 de março de 2013

DILMA: CARNE DE BOI VAI BARATEAR 9,25%. VAMOS CONFERIR?


Mais uma medida eleitoreira, anunciada em cadeia de rádio e televisão, pela presidente Dilma.  Diante do alarmante índice de inflação no setor de alimentos, no mês de janeiro de 2013, em 14,5%, a presidente resolveu desonerar o restante dos produtos da cesta básica. Muitos já sofriam desonerações. Se os empresários repassarem integralmente a desoneração na ponta do consumo, isto repercute no IPCA, cerca de 0,3% segundo analistas.  Lembrando que IPCA de janeiro foi de 6,5%.

Segue o que foi noticiado na imprensa, porque não sou mídia e portanto não tenho correspondentes que recebam os release do Palácio do Planalto e de outros órgãos do governo federal, por mim.  Na sequência segue os meus comentários.

Em pronunciamento de 11 minutos em cadeia nacional de rádio e TV por ocasião do Dia Internacional da Mulher, a presidente Dilma Rousseff anunciou, nesta sexta-feira (8), zerar os impostos federais que incidiam sobre a cesta básica e reformulá-la, inserindo materiais de higiene pessoal, limpeza e alimentos, segundo ela, "de maior valor nutritivo". Fonte: Folha.


"A estabilidade da economia é fundamental para todos nós. Mas é por isso também que não deixo de buscar sempre novas formas de baratear o custo de vida dos brasileiros e de proteger o seu poder de consumo e os seus direitos de consumidor", disse. Fonte: Folha.

"Foi assim que baixamos os juros para os mais baixos níveis da nossa história. Foi assim que reduzimos, como nunca, a conta de luz de todos os brasileiros. É assim agora que acabamos com os impostos federais na cesta básica para reduzir o preço dos alimentos e dos produtos de limpeza", completou. Fonte: Folha.

"Conto com os empresários para que isso signifique uma redução de pelo menos 9,25% no preço das carnes, do café, da manteiga, do óleo de cozinha, e de 12,5% na pasta de dentes, nos sabonetes, só para citar alguns exemplos", disse a presidente. Alimentos como leite, feijão, arroz, farinha de trigo ou massa, batata, legumes, pão e frutas já não sofriam tributação. Fonte: Folha.

A presidente Dilma Rousseff afirmou, que a defesa do consumidor será uma "política de Estado". Sem entrar em detalhes, declarou que criará mecanismos para agilizar demandas e torná-las mais efetivas. A ideia, segundo ela, é fiscalizar com "mais rigor", aplicar multas "mais adequadas" e cobrar mais transparência. Fonte: Folha.

Comentário.

Quanto às desonerações, tudo OK.  A medida deveria ter sido tomada por governos anteriores, incluindo FHC, para não ser injusto.  De qualquer forma, estranho governo que se diz socialista, não ter tomada a medida nos 10 anos no poder.  Por que só agora? A medida, cheira objetivo eleitoreiro, visando eleições de 2014.  Vá lá, assim mesmo, a medida é positiva. Mas, assim mesmo vou conferir, hoje, se a carne de boi e óleo de cozinha vão custar 9,25% mais barato que ontem, como prometeu a Dilma.

Quanto ao segundo item, a de considerar a defesa do consumidor "política de Estado" é de no mínimo "ridículo".  As maiores demandas de reclamações são sobre telecomunicações, plano de saúde e sistema bancário.  Que "política de Estado" é esse, que as agências e instituições reguladoras dos serviços mencionados, hoje, já responsáveis pelos cumprimentos das normas, não fazem quase nada à favor do consumidor?  Uai, se virar "política de Estado" vai mudar alguma coisa? Tenho minhas dúvidas.

Dilma afirmou que carne de boi vai custar 9,25% mais barato, à partir de hoje. Vamos conferir?

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. Malaquiagem pura pra burlar o inevitável! A inflação é uma realidade a nossa porta e esse filme de manobras e maquiagens a gente já viu e conhece de outros carnavais! Essa "mola" inflacionária só estão comprimindo, adiando e quando se soltar virá com um efeito devastador! Isso é gestão PT, a gente já conhece!

    ResponderExcluir
  2. Saka,

    Ai esta uma louvável atitude:Desonerar impostos sobre a cesta básica. No ano passado, o PSDB tinha passado isso na câmara. Quando bateu na mesa da Dilma,...ela vetou! Vem agora e desonera, como se fosse coisa dela,..não é! Chupins que são, apoderaram-se dos ovos que estavam em ninhos tucanos.

    Quanto a aplicação e redução de preços que ela "espera". Pode ir sentando,...pois se esperar de pé, vai cansar,...

    Consumidor será "política de estado"? Ora, que balela! Consumidor é instado a,....consumir até arrebentar a carteira. Dane-se a futura inadimplência.(que aliás aumenta a inflação, já que os juros bancários são mais altos, justamente por causada dos "canos" - Ou seja, cada vez que busco um financiamento, pago mais, para compensar os caloteiros, formados pelo governo na ânsia de manter a máquina funcionando. Governo populista não entende que o segredo esta na poupança e não no consumo que leva o povo ao desespero no fim do mês)Consumidor no Brasil é tratado como lixo!(Tente falar com o SAC de alguma operadora,....no mínimo vai perder uma hora,....Consumidor para o governo, nada mais é do que CURRAL ELEITORAL !

    Bem ao menos por enquanto, a corrida eleitoral( e eleitoreira) tem gerado alguns frutos para a população. Quero ver a triste hora em que a conta dessas "bondades" chegar. Aí sim, veremos que o reino esta nu,...

    ResponderExcluir
  3. Sim, o Brasil enfrenta já a tão comentada "encruzilhada econômica" . Então o país volta a crescer ou seu status de 'Bric' começará a ser questionado. Se isso não ocorrer e o crescimento brasileiro voltar a decepcionar, como em 2012, o status de fato será colocado em xeque.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.