Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 3 de março de 2013

PLANO DE SAÚDE. DILMA É SANGUESSUGA DOS DOENTES!


Denúncia grave apresentado pelo articulista da Folha de São Paulo, Elio Gaspari, sobre a gestação de maracutaia no Plano de Saúde, pelo ministro de Saúde Alexandre Padilha.  A saúde pública está combalida, pipocam noticiários sobre morte de doentes nos corredores dos hospitais financiados pelo SUS.  Mesmo assim, o ministro quer transferir cerca de R$ 10 bilhões, segundo articulista, do já doente SUS.  Segue trechos da coluna do articulista e na sequência segue o meu comentário. 

Os planos de saúde vão bem, obrigado. Têm 48,7 milhões de clientes e no ano passado faturaram R$ 83 bilhões, ervanário equivalente à arrecadação federal de novembro. Trata-se de um setor que cresceu 50,6% desde 2003. Fonte: Coluna do Elio Gaspari da Folha.

A maior operadora desse mercado é a Amil. Seu dono, Edson Bueno, entrou na lista dos bilionários da revista "Forbes" com um patrimônio de US$ 2,2 bilhões (sua ex-mulher e sócia tem outros US$ 2 bilhões). A empresa foi vendida em outubro passado para o grupo americano UnitedHealth por US$ 3,2 bilhões. Fonte: Coluna do Elio Gaspari da Folha.

Levaram para a doutora Dilma, e o comissário Alexandre Padilha discute em Brasília, um pacote que, na marquetagem, destina-se a melhorar o acesso do andar de baixo aos planos de saúde. Na prática, trata-se de um estímulo à inépcia empresarial e à má-fé de quem vende serviços que não pode entregar. Fonte: Coluna do Elio Gaspari da Folha. 

Sem o SUS, não existe viabilidade financeira para um plano de R$ 90. Com o SUS, pode-se vender até plano de R$ 10. Quem conhece o mercado sustenta que não é possível manter um plano privado decente por menos de R$ 500 mensais. Fonte: Coluna do Elio Gaspari da Folha.

Se a doutora Dilma e o comissário Padilha quiserem melhorar a saúde pública, podem baixar impostos e emprestar dinheiro da Viúva a juros camaradas, mas devem começar a discussão do pacote com uma minuta de medida provisória ordenando o ressarcimento do SUS. Numa conta conservadora, com novas regras, poderão arrecadar até R$ 10 bilhões. Fonte: Coluna do Elio Gaspari da Folha.

Comentário.

O fato concreto é que o governo federal destina cerca de R$ 35 bilhões do seu orçamento para o SUS e para demais custeio do ministério da saúde outros R$ 35 bilhões.  No conjunto de atendimento público à saúde da população, os estados e municípios arcam com o restante do custeio.  Os números são nebulosos.  Difíceis de apresentar diagnóstico correto no sistema público de saúde, se está faltando ou sobrando dinheiro.  

Os planos de saúde, em princípio, não podem ter hospitais próprios, que já é uma anomalia.  Os planos contratam hospitais que via de regra, também, atendem o sistema SUS.  É aqui é que começa a maracutaia na área de saúde pública.  É impossível separar o doente do Plano de Saúde daquele do sistema SUS.  Sabe lá, o que é que acontece na contabilidade dos hospitais.  Dizem os hospitais que estão agindo corretamente.  Mereceria, no mínimo, auditoria das contas apresentados ao SUS, se não tem cobrança em duplicidade, do cliente do Plano e do governo.

Eu tento debruçar nos números do sistema de saúde, público e privado, há quase 2 anos.  Não consigo chegar nos números, porque eles são camuflados, misturados, entre os públicos e privados.  Achei melhor, mesmo os números não sendo exatamente o real, apresentar o meu diagnóstico.  Pela aproximação já dá para ver onde anda a saúde pública e privada no Brasil.

No sistema de Plano de Saúde tem 48,7 milhões de clientes que pagam R$ 83 bilhões, anualmente.  O sistema público, mantido pela União, estados e municípios, para atender 194 milhões de clientela, gastam, grosso modo, o mesmo montante do sistema Plano de Saúde, que o governo denomina como Complementar.  Significa, grosso modo, que os governos gastam no sistema de saúda pública, cerca de 1/3 do que os Planos de Saúde gasta "per capita", se consideramos os Planos de Saúde excludentes. Excludente significa que um não paga conta do outro.  

Estou em coro com o articulista Elio Gaspari sobre as denúncias.  O ministro Padilha, pretenso candidato ao governo de São Paulo, é portador de reclamos dos donos dos Planos de Saúde, representados pelos incentivos fiscais, contraprestação gratuitos de serviços à clientela dos Planos de Saúde pelo sistema SUS, bem como conceder financiamentos subsidiados do BNDES aos donos dos Planos, denominado por mim de Bolsa Empresário.  

Os caras, o poder concedente e empresários gananciosos, querem saciar-se da fome, tanto os agentes públicos como privados, saqueando o dinheiro do contribuinte, para benefícios individuais.  Só discordo do termo usado pelo articulista da Folha, ele cita os tais saques ao dinheiro das "viúvas".  Eu já vou direto no assunto, é roubalheira explícita do dinheiro do contribuinte, ou seja do meu, do seu, do nosso.  Quando materializar as MP dos Planos de Saúde Complementar, como esboçado no pacotinho do ministro Padilha, fica confirmado que: 

Dilma é sanguessuga dos doentes!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. UNIMED-SSA construiu um grande hospital, ja em atendimento, de repente transferiram TODOS atendimentos para Hospital Aeroporto, quase em frente, assim do nada!Nao sei por quê nem qual destino do prédio...maioria das clinicas suspenderam atendimentos...GEAP era muito bom mesmo com atendimento odontol.incluso, muitos médicos e hospitais, suspenderam atendimentos, falta de pagamentos, preciso fzer uma punção, quase ninguem sabe o q é parótida, clin. q confio, suspenso, liguei para plano, pasmem!! não constava no sistema nem punções tire. nem parot., solicitei busque so punção, NÃO CONSTA, "pede ao medico código procedimento", questionei ja fiz punção pela GEAP, passsei email p ouvidoria, reclamando isto e mais outras coisas...como o proced.guiado por usg, perdi uma tarde e uma manhã ligando clinicas e enviei fax, p-autoriz, nao faz citologia, outra busca, o cirurg.nao atende mais outra busca...e quem nao sabe fazer nada disto???
    Se os planos de saude nao dessem lucros, nao sugiriam mais e mais planos, alguns usam outros não, meu filho perdeu GEAP pela idade ele era titular, nao meu depend. pago quase 400 Goldem, nac.vou mudar p-local...quantas vezes usou ? apenas 3 vezes
    Um cliente paga o outro sim, sem contar que em cada procedimento, cobra-se O QUE USAMOS E NAO USAMOS, confiro e digo, nao usei, quero pra levar...Somos Roubados Diariamente em TUDO, até nos segundos q a conexão "cai".
    Não passou, não passou...PASSOU! plano seg.social. pension.aposent.nós pagamos o rombo da previdência...pode??eles podem TUDO!! Dilma, o outro presidente e equipe, SÃO SIM#SANGUESSUGAS
    sem revisão #Celly Mattos

    ResponderExcluir
  2. Nobre Sakamori,

    Esse assunto, saude, é serio como os outros que traz para debate, e, a afirmação simplista de responsável pelas mazelas, a meu ver, são injustas!
    Tenho visto, sim, que o Ministério da Saude,contrasta com os demais Ministérios, pela atuação e dinâmica! O Ministro Padilha, tem se jogado na luta para ofertar um atendimnento qualificado aos usuários, tem procurado, e com o PROVAB, que é a interiorização dos médicos, levar atendimento ao mais recondito rincào do país, o atendimento médico, inclusive com unidades de atendimento de teleconferencia, para com grandes centros o médico distante possa trocar uma segunda opinião com cientistas no Sirio Libanes, INCOR, etc., on line, e resolver o problema do paciente! Os repasses para os Estados, Municípios, estão agora, mais severos pois o paciente utiliza o Cartão SUS, e o hospital que atende é que será remunerado pelo atendimento, e não como era antes, passar recursos, o paciente sai do Estado ou Município, mas mesmo assim, pelo rateio avaliado, era enviado o recurso, porém o Estado ou Municipio que atendeu, não era remunerado! Isso gerava sobra nos caixas dos ineficientes, e aí, ao invés de saude, era compra de ambulancia, e outras coisas que se resumem como desvio!
    Admiro o trabalho que o Ministro Padilha vem desenvolvendo, com coragem, pois, tem estado conosco no Twitter, com o detalhe de pessoalmente, acompanhar e assim, poder tomar providências em algum assunto tratado na nossa tribuna diária do twitter! Senao vejamos a pouco o caso do STA MARIA, onde foi imediato sua ação em minimizar o sofrimento dos enfermos, deslocando imediatamente de outros Estados, profissionais que auxiliassem ao tragico acidente!Quanto a afirmação de que é candidato a Governo de São Paulo, pessoalmente, não dispenso o respeito ao Elio Gaspari, que tenho por você! Não sou partidário dessa onda de porradas na pessoa que eventualmente pertença a esta ou aquela coloração partidária, até porque, já disse, inumeras vezes, que o melhor partido é e será sempre o BRASIL !
    Esperando haver contribuido mais uma matéria de seu nacionalista blog, mesmo que não agradando a tantos quanto por aquí passarem os olhos, estas são as informações que deixo registradas! Desejando-lhe o sucessso e a felicidade, abraço-o com o carinho e respeito, MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir
  3. O PROBLEMA CRUCIAL DOS PLANOS DE SAÙDE È QUE ENVOLVEM GRANDE SOMA DE DIMHEIRO ATRAINDO ASSIM A COBIÇA TANTO DE MENBROS DO GOVERNO COMO OS REPRESENTANTES DOS PLANOS DA INICIATIVA PRIVADA.O MINISTÈRIO DA SAÙDE NâO TEM O MENOR INTERESSE PELA SAÙDE E VISA MAIS A ADMINISTRAR AS VERBAS DE ACORDO COM SEUS INTERESSES E MISTURA ENTÃO O QUE DEVERIA SER DE SUA RESPONSABILIDADE COMO POR EXEMPLO O SUS COM A INICIATIVA PRIVADA OBRIGANDO OS EMPRESARIOS DA AREA A ARCAREM COM CUSTOS QUE NÃO LHES COMPETEM E ENTÃO FORMA-SE PROPOSITALMENTE UMA CONFUSâO DE CUSTOS QUE NÃO SE SABEM MAS SABENDO DE QUEM È A RESPONSABILIDADE,E COMO TEMOS BONS E MAUS EMPRESÀRIOS O NEGÒCIO TORNA-SE UM PRATO FEITO QUE È DIVIDIDO ENTRE OS RESPONSAVEIS DE FATO PELA SAÙDE E OS EMPRESÀRIOS MARGINAIS QUE SEMPRE EM DETRIMENTO DA POPULAÇÃO AUFEREM GANHOS EXORBITANTES OU SEJA QUEM PAGA MESMO E CARO AS VEZES COM A VIDA È O POBRE DEPENDENTE DESSE FAMIGERADO SUS E SEUS ADMINISTRADORES.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.