Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 18 de janeiro de 2015

Em 2015, tarifa de energia subirá média de 35%


Assisti entrevista do ministro de Minas e Energia Eduardo Braga concedida ao jornalista Miriam Leitão da Rede Globo. A entrevista se referia ao assunto do novo preço da gasolina e das tarifas de energia elétrica. Na matéria de hoje, vou tratar sucintamente apenas sobre os inexoráveis aumento de tarifas de energia.

A última intervenção da Dilma foi no início do ano de 2013, com a mal sucedida antecipação do prazo de concessão das usinas hidroelétricas em todo o Brasil. O objetivo foi para reduzir compulsoriamente a tarifa de energia ao nível de consumidor em 20%. A medida tomada, açodadamente, foi um desastre no setor elétrico. Algumas concessionárias não aderiram ao programa, mas tiveram que reduzir a tarifa ao nível de consumidor.

O reflexo da medida precipitada aconteceu já no ano 2014, e o governo federal teve que fazer gambiarras para tentar manter o preço da energia na tarifa com desconto. A operação de socorro às concessionárias de energia elétrica foram em forma de empréstimos bancários utilizando-se do fundo CDE e de empréstimos dos bancos oficiais como a CEF, BB e BNDES. Desta forma o rombo aumentou ainda mais. 


O sistema elétrico teve que ligar as usinas termoelétricas para não entrar em colapso, devido ao rebaixamento do nível de reservatórios em função de estiagem prolongada. Isto veio agravar ainda mais a situação do setor elétrico. Em 2014, produziu-se menos energia proveniente de usinas hidroelétricas. Desta forma o rombo aumentou em dobro.

A situação do setor elétrico chegou num ponto que não tem mais gambiarras que possa segurar as tarifas de energia elétrica. O Tesouro que vinha bancando, via bancos oficiais, com promessa de praticar realismo tarifário, não aguenta mais bancar o tamanho rombo. 

Aproveitando a indicação do tucano Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda, a equipe da Dilma, resolveu adotar o realismo tarifário levando em conta também a devolução dos empréstimos tomados pelo setor elétrico aos bancos oficiais. Segundo deu para entender a devolução destes empréstimos deverão ocorrer em 2015 e 2016.

O governo não tem mais caixa para continuar bancando a diferença tarifária, então colocou em prática medida que já estava aprovada desde ano passado, mas não implementada por conta das eleições, a tarifa das bandeiras. A tarifa extra de bandeirada se refere tão somente em relação ao nível de reservatórios que abastecem a região. 

O primeiro aumento da tarifa de energia, deste ano, já está em vigor. A bandeira vermelha terá adicional de R$ 3 para cada 100 kwh consumida. A bandeira amarela terá adicional de R$ 1,50 para cada 100Kwh consumida. E a bandeira verde seria para nível de reservatório normal. Já se sabe que nas regiões que foram atingidos com a bandeira vermelha continuarão com esta bandeira durante o ano de 2015.

No entanto, o aumento de tarifa normal que é concedido anualmente, pactuado com a ANEEL, ocorrerá normalmente, considerando o aumento da tarifa conforme planilha de custos como fazem todos os anos. No entanto, neste ano e no próximo ano, ao aumento de custos de energia será acrescido de custo de desembolso dos empréstimos pontes feitos pelo sistema bancário oficial. 

Segundo o ministro de Minas e Energia, o aumento virá entre 20% a 25%, sem se comprometer de pés juntos. Somado ao aumento decorrente da bandeira vermelha, que dá em média aumento de 7,5%, na conta do ministro será entre 28% a 35%. Isto não foi promessa do  ministro. 

Pelo precedente, afirmo sem medo de errar que os reajustes de tarifas elétricas, considerando o aumento referente a bandeirada, será em média 35%, dependendo da região e de cada concessionária.

Ossami Sakamori




9 comentários:

  1. Eles que aumentem o que quiserem, vai chegar um ponto que quem paga não tem mais como pagar, quem produz, não tem mais como produzir, o paradeiro vai ser tão grande que até quem fornecia as "BOLSAS" vai ser usuário delas. Um País sem rumo é um barco naufragado. Essa Nau de insensatos, será SALVA por alguma potência interessada não num PRÉ SAL inexistente, mas em terras produtivas reais, em água, em riquezas, um País que vai mandar os DIREITOS HUMANOS pastar, vai dar valor ao PROGRESSO e vai fazer sua própria ORDEM. E nós brasileiros ? Ficaremos com o sonho de termos tido um dia uma Grande Pátria, e a ter jogado fora

    ResponderExcluir
  2. Essa é a caminhada para o Caos Geral... Não tem como evitar isso!

    ResponderExcluir
  3. Resposta aos comentaristas acima:
    Querem viver num país sério?Não é este aqui.
    Quem puder,saia da América Latrina(latrina,sim),o quanto antes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HELENO PINTO NOBRE18 de janeiro de 2015 09:39

      ENTÃO ESTAMOS FERRADOS ; PARA PODER SAIR DAQUI ; SOMENTE NOS JOGANDO NO OCEANO ATLÂNTICO SEM BÓIA E SEM UM BARCO PARA NAVEGAR .

      QUERO DIZER NOS SUICIDAR-MOS E DEIXARMOS A CANALHADA SEM TER O QUE OU DE QUEM ROUBAR .

      MAS SEMPRE HAVERÁ UM CUPINCHA OU MILHARES DELES PARA MAMAREM NAS TETAS DA PATRIA AMADA ; MÃE DES=GENTIL .!!!

      Excluir
  4. O modelo bolivariano está instalado aqui,com o povo achando que é assim mesmo,até porque a Marta Suplicy tem um bordão bem apropriado para o povo(não precisa repetir,pois todo mundo conhece).A inflação média,real,para 2015 será de 50% e os manipuladores de plantão,falam em 5%.POVO ILUDIDO É POVO FELIZ...

    ResponderExcluir
  5. Eles vão é ferrar o trabalhador que tanto eles defendem

    ResponderExcluir
  6. Pode afirmar com toda a razão que o os reajustes de tarifas elétricas, considerando o aumento referente a bandeirada, será em média 35%, dependendo da região e de cada concessionária, porque aqui em Alagoas esse aumento já è de 36%, tendo os industriais e comerciantes afirmado que irão repassar para o consumidor.

    ResponderExcluir
  7. Assinaram a pena de morte para o Brasil , isso pode né ?

    Estou " estarrecido " .

    ResponderExcluir
  8. Os comunistas se instalaram e,de Brasil restou somente a bandeira e o nome,por enquanto.
    Logo,estaremos falando espanhol e apanhando em castelhano.
    Viva o nova Venezuela tupiniquim.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.