Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 4 de janeiro de 2015

Petrobras é retrato da Dilma.

Crédito da imagem: Estadão

Segundo o Estadão, desde o início da Operação Lava Jato já foram dispensados mais de 10 mil operários da refinaria Abreu em Lima em Pernambuco. E a obra está longe de estar terminada. Ainda segundo o Estadão que sobrevoou o sítio da refinaria de 6,5 Km² é possível observar as unidades de produção e prédios administrativos abandonados, além de tanques de armazenamento inacabados e depósitos equipamentos inutilizados.

Ainda, segundo Estadão, há vigas e fundações expostas, além de guindastes, andaimes, sanitários químicos ao lado de unidades de produção de refino de petróleo em operação em altíssimas temperaturas. Explica-se.  A primeira unidade de produção de óleo de 1,6 mil m³ de diesel dia, cerca de 1% do total de 227 mil m³ de óleo dia que será produzido na refinaria Abreu e Lima, sendo cerca de 70% de óleo diesel.

O quadro desolador descrito acima, continuará enquanto perdurar os inquéritos da Operação Lava Jato, que está longe de terminar. Até o momento a Polícia Federal e Ministério Público Federal do Paraná, apuraram apenas os crimes ocorridos nas áreas da diretoria de Abastecimento do Paulo Roberto Costa e de Serviços do Renato Duque. Falta ainda apurar as denúncias feitas pelo doleiro Alberto Youssef e pelo Paulo Roberto Costa, em delação premiada, referente a diretoria Internacional do Nestor Ceveró e subsidiária Transpetro do Sérgio Machado. 




Quem pensa que Operação Lava Jato está no fim, está enganado. Na área Internacional do Nestor Ceveró que ocorreu a compra superfaturada da refinaria do Pasadena em Texas, EEUU. Ainda há denúncia de envolvimento do Sérgio Machado na contratação de navios para transporte de petróleo. Para os que estão chegando agora, a nomeação do Sérgio Machado foi feito por atual presidente do Senado Federal Renan Calheiros. No esquema desenhado pelo MPF, a operação da lavagem do dinheiro sujo da ladroagem foi feito pelo Fernando baiano, que se encontra encarcerado na cadeia da Polícia Federal em Curitiba.



Isso é o capítulo referente à Operação Lava Jato
Mas tem muito mais coisas a considerar.

Outro capítulo tão importante para a sobrevivência da Petrobras se refere à baixa do preço internacional do petróleo. Nos últimos 6 meses, o preço do petróleo no mercado internacional caiu cerca de 45%, sendo o óleo tipo Brent cotado a US$ 60 e WTI cotado a US$ 55. As notícias internacionais consta que a OPEP que controla boa parte da produção do petróleo no mundo, 30 bilhões de barris, não vai diminuir a produção para retorno do preço aos níveis de 1 ano atrás. 



Segundo notícias internacionais, o movimento de baixa de petróleo deve perdurar pelo menos mais 2 anos. Explica-se. A OPEP vê como possíveis concorrentes as empresas que operam na exploração de gás do xisto e empresas que exploram os óleos nas camadas mais profundas. O nível de preço que a OPEP quer praticar, os atuais US$ 60 para Brent e US$ 55 para WTI tem como objetivo inviabilizar ou quebrar empresas que estão operando em alternativas aos petróleos mais baratos como são os da Organização. Este é o caso da Petrobras.

Se por um lado, o petróleo mais barato é benéfico para o Brasil que ainda depende de importação de petróleo, cerca de 1 milhão de barris dia, diferença entre o consumo estimado em 3,5 milhões de barris dia e produção de 2,5 milhões de barris dia equivalente em óleo, o preço baixo do petróleo é altamente prejudicial à Petrobras. É um paradoxo, porque para o País é benéfico por ser importador, mas é altamente prejudicial à Petrobras como produtora de petróleo do pré-sal.



Explica-se. Apesar da Petrobras dizer que o custo de produção do pré-sal é de US$ 45 o barril, consultores independentes estimam que o custo de produção do pré-sal pela Petrobras gira entre US$ 45 e US$ 60 cada barril. Digamos o preço internacional do petróleo do tipo pesado WTI sendo cotado a US$ 55 apenas cobriria o custo de produção do pré-sal brasileiro. Se bobear ou ainda se o preço do WTI cair um pouco mais do que o atual R$ 55, o pré-sal brasileiro ficará inviável comercialmente enquanto perdurar o petróleo barato no mercado internacional.

A Petrobras está produzindo cerca de 600 mil barris dia de óleo do pré-sal atualmente e a tendência é de aumento de produção neste segmento de exploração. A produção do petróleo do pós-sal está se exaurindo. Significa que o petróleo que traz lucro para a Petrobras está acabando e estrará em operação o petróleo do pré-sal, que na melhor das hipóteses vai empatar com o preço internacional ou inviável comercialmente. 

Lá se vão os sonhos dos royalties do pré-sal para financiar educação e saúde dos brasileiros. O tão esperado e festejado pré-sal do campo de Libra ficará a exploração jogadas para calendas gregas. Explica-se. Os anglo-holandeses Shell, a francesa Total e os chineses CNOOC, majoritários no campo de Libra com 60%, vão postergar os investimentos pelo menos enquanto perdurar o petróleo baixo.  A Dilma, os governadores e prefeitos que tirem logo o cavalo da chuva!



Ainda que o petróleo é uma riqueza finita, há muito petróleo barato no mercado internacional, além dos campos da OPEP. Os campos de pós-sal na costa ocidental africana, localizados entre costas da Nigéria e da Angola, tem reserva em abundância a custo de produção baixa, cerca de US$ 20 o barril. Apenas como comentário extra, a Petrobras entregou de mão beijada os 50% de participações nos campos de petróleo barato na costa ocidental da África para o grupo BTG-Pactual do André Esteves, sem licitações, ao preço de banana.

Quando a Refinaria Abreu e Lima e o COMPERJ entrar em operação, teremos o refino do petróleo o mais caro do mundo. Segundo consultores independentes, o custo de produção do petróleo das duas unidades em questão não sairá por menos de US$ 60 o barril de petróleo bruto. Economicamente seria mais barato e lucrativo para a Petrobras comprar os combustíveis e petroquímicos prontos do que processados nas refinarias da Petrobras. Seguramente, o consumidor pagará a conta da ineficiência da Companhia, novamente.



A perdurar o quadro de preço do petróleo no mercado internacional, literalmente, a Petrobras será uma empresa inviável sob ponto de vista da OPEP.  A Petrobras é uma Companhia com muitos problemas sob aspecto de governança corporativa.  A Petrobras é a cara do governo da presidente Dilma, um "pato manco", com certeza. A Petrobras com a confirmação da Graça Foster no comando continuará sendo o "mico" do mercado.



Petrobras é o retrato da Dilma!

#DilmaNaoMeRepresenta

Ossami Sakamori
@SakaSakamori


19 comentários:

  1. A questao de o pretrole extraido e refinado custar mais caro no Brasil nao e algo novo ou de se surpreender. O atual governo degradou as reservas financeiras do brasil a um ponto em que acredito que para o pais retomar o crescimento do pib e conquistar a confianca internacinal, a privatizacao do que resta sera fundamental. As pessoas reclamam da privatizacao como se fosse ruim, mas nao reclamam quando o proprio governo que deveria investir o dinheiro sabiamente rouba. Se todas empresas fossem privatizadas o governo nao teria como roubar como o faz, e a economia seria muito mais solida. Todo o povo teria apenas a ganhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já devem abrir o capital da CEF. Vai ser o primeiro passo, e como a grana não será suficiente para cobrir os rombos todos, vão vender mais depois.

      Excluir
  2. Poderia revisar alguns números e/ou quantificá-los melhor?

    Por exemplo,área da refinaria Abreu e Lima, número de barris de petróleo produzidos pelo pré-sal (por dia, mês, ou ano?).

    O texto é muito bom e relevante, e merece este cuidado nos detalhes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Área da refinaria é como está 6,5 km². Produção diária. Os dados foram extraídos do jornal Estadão.

      Obrigado, observação.

      Excluir
    2. Ok, estava 6,5 mil, que fui conferir, é como está errado na reportagem também.

      A produção que creio estar quantificada errada é a de "A Petrobras está produzindo cerca de 600 milhões de barris de óleo do pré-sal atualmente." Pelo que sei a produção diária da Petrobrás é de aproximadamente 2,5 milhões de barris/dia. Logo, no pré-sal deve ser 600 mil/dia, ou o número usa outra base de tempo.

      De qualquer forma, como disse, as observações são para ajudar a qualificar mais ainda o excelente texto.

      Esse dilema da Petrobrás, por exemplo, é interessante. Uma empresa de petróleo que perdia dinheiro quando o petróleo estava caro, e que vai continuar perdendo agora que está ficando barato. Sinuca de bico.

      Abraços.

      Excluir
    3. Realmente, você tem razão. Já corrigi o texto. E eu nem estava bêbado!

      Obrigado pelas observações pertinentes.

      Excluir
  3. Por exemplo, no preço da gasolina comum qual è a carga atual de impostos do governo e restantes alcavalas? Sem essas alcavalas, quanto pagaria o automobilista por cada litro?

    ResponderExcluir
  4. De fato a incoerência marca todas decisões oe nove dedos. Importar medicamento dos malandros dos EUA quando pode se tratado pelo SUS com o do popular Avastin? Para o povão pode mas para ele já não pode? E quando lhe apetecia ficar doente para ser tratado no SUS? Era mentira para enganar o povão?Oxaçá que nem mesmo com o novo medicamento ela fique curado. Estou torcendo para que isso aconteça.

    "Lula combate câncer no pâncreas

    A doença que agora ataca o pâncreas do ex-presidente foi descoberta em meados de 2014


    Uma má notícia para os eleitores e simpatizantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele foi curado do câncer que acometeu a laringe, mas o veterano cacique do PT voltou a combater sigilosamente um câncer que agora ataca o pâncreas. Foi descoberto em meados de 2014, entre maio e junho, e Lula passou a visitar esporadicamente o Hospital Sírio Libanês em São Paulo durante a madrugada, entrando de carro pela garagem privativa do corpo clínico para evitar suspeitas.

    (...)

    O ex-presidente não faz tratamento intensivo no hospital – onde se curou do primeiro câncer – porque estaria tomando diariamente um medicamento importado dos Estados Unidos, que custa cerca de R$ 30 mil por mês (ainda não comercializado no Brasil). Seria sob o princípio do Bevacizumab, com uma versão mais recente e potente do popular Avastin, que ameniza o quadro clínico e a dor, e evita a quimioterapia.

    (...)"

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/lula-combate-cancer-no-pancreas/comment-page-1/

    ResponderExcluir
  5. Parabéns. Matéria bem esclarecedora. Essa história da Operação Lava-Jato, na minha modesta concepção, ainda vai render alguns anos. O importante, e aí até duvido, é que tudo seja devidamente esclarecido e os verdadeiros culpados punidos com todo o rigor da Lei.

    ResponderExcluir
  6. Muito esclarecedor o seu texto Ossami Sakamori. Parabéns e obrigada pela generosidade de socializar informações de tamanha relevância ao leitor. Abs

    ResponderExcluir
  7. Discurso da dilma no Congresso e que poucos prestaram atenção.

    "Saiba porque Dilma citou "alma coletiva" em seu discurso de posse


    O jornalista Claudio Tognolli chama a atenção para o seguinte trecho do discurso de posse da presidente Dilma, que segundo ele ninguém reparou:

    - O nome de milhões de guerreiras anônimas que, voltam a ocupar, encarnadas na minha figura, o mais alto posto de nossa grande nação.

    Encarno outra alma coletiva que amplia ainda mais a minha responsabilidade e a minha esperança.

    Eis o que o jornalista enxergou no uso da expressão "alma coletiva", expressão que Jung conceituou como algo de caráter fascista, usado e reusado à exaustão por caudilhos e ditadores como Getúlio e Hitler.

    (...)

    O Brasil não precisa de conceitos de coletividades, de "raízes nacionais" (como defenderam a vida toda os hoje ministros da Cultura, Juca Ferreira, e da Ciência, Aldo Rebelo). Quem tem raiz é planta. Coletivo é ônibus, bonde, trem e metrô.

    O Brasil não precisa de "coletivos", de "matilhas culturais", aliás, nomes que você encontra em vários blogs, que defendem cegamente o PT, e vivem de grana pública.

    O Brasil precisa de almas individuais, sem raízes, que defendem uma cultura universal, planetária, sem barreiras. Individualismo dá prêmio Nobel: não o contrário.

    (...)

    O Mensalão foi a pré-fixação dos pagamentos demandados pelos políticos coligados e de ocasião. O Mensalão tinha valores combinados, datas de pagamento, locais de saque. Era a corrupção tópica: local e hora de saque previamente combinados. Ainda que com uma logística complexa de repasses.

    Petrolão foi a mesma coisa: as almas coletivas indo sacar o prometido. Mas, desta vez, direto no caixa da Petrobras, sem uma lógica de assalto medieval tecnicamente tão intricada como a do Mensalão.

    Agora você entende o que é a "alma coletiva" ?"

    http://www.emdireitabrasil.com.br/index.php/principal/14-opiniao/928-saiba-porque-dilma-citou-qalma-coletivaq-em-seu-discurso-de-posse.html

    ResponderExcluir
  8. A todos comentadores que como eu representam a decada de 60.

    Vale pena ler.

    "Geração 60 - Uma Geração Mentirosa e Traidora"

    http://www.emdireitabrasil.com.br/index.php/historia/212-geracao-60-uma-geracao-mentirosa-e-traidora.html#comments

    ResponderExcluir
  9. "FORO DE SÃO PAULO E AMEAÇA COMUNISTA DO PT NO BRASIL SÃO TEMAS DE DESTAQUE EM REPORTAGEM NA IMPRENSA DOS ESTADOS UNIDOS"

    http://libertatum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Agradeço pela gentileza de sempre colocar de modo compreensível tudo o que se relaciona com a Economia e a Política brasileira e Mundial. São as pequenas peças que formam os grandes quebra-cabeças, as grandes mentiras maquiadas de erros ínfimos, dois pesos e duas medidas para tudo, Mensalão, Petrolão e outros roubos nacionais. Enfim Profe. e amigo , sua orientação é o que a grande Mídia deveria fazer e não faz, porque é comprada por interesses particulares. Quem o conhece, ganha no aprendizado e na cultura, quem não tem esse privilégio,se afunda na mediocridade da mentira. Sucesso

    ResponderExcluir
  11. BRASIL
    Campeão mundial do cambalacho.
    Haja criatividade desses bandidos!

    ResponderExcluir
  12. Neste governo ou em outro que o substitua, nada vai mudar. O Brasil è mesmo assim com o seu tradicional jeito de se gostar da corruptocracia.

    Quando escreve e bem, "Economicamente seria mais barato e lucrativo para a Petrobras comprar os combustíveis e petroquímicos prontos do que processados nas refinarias da Petrobras. ", tem 100% de razão, mas isso e inviável neste atual Brasil e nos governos seguintes.

    A corruptocracia fomenta o emprego, logo ajuda ao desemprego.

    ResponderExcluir
  13. dilma e lula "comeram" e bem.

    "O Globo denuncia: Petrobras usou firma de fachada em gasoduto de R$ 6 bi

    (...)


    . Segundo a auditoria do TCU, a agência liberou a construção e a operação de um trecho do gasoduto na Bahia, atualmente em operação pela Transpetro, sem analisar documentos das "empresas de papel" e sem avaliar se o projeto da obra era adequado. Os técnicos anotaram que o gasoduto teve custos superfaturados em mais de 1.800%.


    (...)"

    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2015/01/o-globo-denuncia-petrobras-usou-firma.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+JornalistaPolibioBraga+(Jornalista+Polibio+Braga)

    ResponderExcluir
  14. Ninguém vai fazer nada (FAA)para estancar essa sangria sem fim?
    Cadê os guardiões da Pátria?
    Existem,para quê?
    Para quem?
    EXISTEM OU NÃO?
    O Collor não servia nem de aprendiz perto dessa quadrilha que comanda o País(que País?)...

    ResponderExcluir
  15. O Pré-Sal foi apenas uma especulação do PT, só isso. A Petrobrás é a cara de quem a governa, sempre houve desmandos nesta empresa, mas, como o PT de Dona Dilma é sinônimo de escândalo, a Petrobrás tá, hoje, com uma cara bem mais feia - Graça Foster que o diga...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.