Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Confirmado. Levy tem cara da Dilma!


Joaquim Levy tomou posse como ministro da Fazenda, hoje, dia 5 de janeiro. Aproveitou para anunciar o secretário-geral do ministério que funciona como substituto na ausência do titular da pasta. Ele é Tarcísio Godoy até então diretor da área de seguros do Bradesco. O setor bancário compareceu em peso para a cerimônia de posse. Magoado com a demissão "ad nutum" pela Dilma em plena campanha presidencial Guido Mantega não compareceu para transmissão do cargo.

Com foi previsto por este blog, Joaquim Levy não anunciou nenhuma novidade além daquilo que já conhecemos. Obviamente não fez confisco de poupança ou coisa parecida. Basicamente, pregou o equilíbrio fiscal das contas públicas e realinhamento das tarifas públicas administradas.

Fez referência como parte da medida de ajustes os cortes nos benefícios sociais, entre eles o seguro desemprego. O ajuste anunciado antes da sua posse deverá aliviar caixa do governo em cerca de R$ 18 bilhões, segundo próprio governo. A medida ainda precisa ser votado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor.

Na área tributária pregou a unificação do ICMS entre os entes da federação. Medida esta que depende da decisão do CONFAZ - Conselho Nacional da Política Fazendária composto pelos secretários de Fazenda de todos os estados da Federação mais o Distrito Federal. A iniciativa pode ser do ministro da Fazenda, mas a decisão é sempre do Conselho.

O corte de subsídio de juros no sistema BNDES, cuja empréstimo do Tesouro já sobe a R$ 461 bilhões, já foi anunciado antes da posse. Os empréstimos subsidiados que vigorará até o final de 2015, será baseado na TJLP que sofreu o acréscimo de 0,5% passando dos atuais 5% para 5,5%. Corte pífio nos subsídios para os amigos do Palácio do Planalto.

A taxa de juros, mesmo com 5,5% ao ano, continua sendo subsidiado pelo Tesouro uma vez que o recurso emprestado ao BNDES tem captação baseada na taxa Selic, hoje em 11,75%, com tendência de aumentar para 12% na próxima reunião do COPOM. Significa que o Tesouro continuará bancando a equalização dos juros correspondente a 6,5% que é o custo do Tesouro sobre o volume de empréstimo de R$ 461 bilhões. 

Assim sendo, o programa "Bolsa Empresário" continuará com dispêndio para o Tesouro em cerca de R$ 30 bilhões anuais, mais do que o dispêndio em Bolsa Família que é de cerca de R$ 23 bilhões. Como já afirmamos em matérias anteriores, o Joaquim Levy tem a cara da Dilma. Nada haverá de grandes novidades na área econômica, além de aumento de impostos para os contribuintes.


A recessão ou crescimento do PIB negativo em 2%, continua como minha previsão para o ano de 2015.


Ossami Sakamori



11 comentários:

  1. Caro Saka, as cores do Brasil estão mudando, tudo está ficando realmente cinzento e agora com um Ministro sem força e personalidade, a cara da Presidente infelizmente, os roubos continuarão, os impostos aumentarāo e só quem trabalha pagará a conta E a inflaçāo estå ĺå no Supermercado

    ResponderExcluir
  2. Parabéns. Não é possível que Joaquim Levy não reaja. Ele precisa mostrar a cara, se quiser levantar o ânimo do mercado que já não acredita mais na política econômica do Governo. Se não houver uma mudança de ânimo dos investidores, o PIB continuará estagnado, o que é uma pena.

    ResponderExcluir
  3. Existe uma canção italiana que bem retrata essa situação: CASA DI IRENE...
    Esse é o BORDELBRASIL...
    Salve-se quem puder!

    ResponderExcluir
  4. De marionete em marionete o teatrilho (trocadilho de teatrinho com quadrilha)
    vai se mantendo no comando da ladroagem.
    Mudam os atores,mas a farsa é a de sempre:está tudo muito bem com as contas nos paraísos fiscais e dizem que esses paraísos são o Brasil,que mais parece terra de ninguém e que os lesa-pátrias não têm pudor de provar o contrário:os números falam por si.

    ResponderExcluir
  5. Joaquim Levy que tomou hoje posse como ministro da Fazenda, è um magnifico frouxo, um banana!

    Basta ver a cara dele na foto! Vai ser mais um escravo da bulgara, mais um mantega, apenas um "Yes, old lady. Is satisfied? Want me sit on the floor?".

    ResponderExcluir
  6. Saka, meu caro Mori,

    Se prepara que o Berzoini entrou no governo dos petralhas para amordaçar os meios de comunicação. Deve sobrar para seu blog infelizmente. Os comunistas estão chegando para comer as criancinhas e os adultos também. No bom sentido é claro. No sentido digestivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estão colocando as manguinhas de fora. Os militares bolivarianos já estão circulando no sul do Brasil. Aos poucos, estou vendo a invasão de Fidel!

      Excluir
  7. Quem toma posse neste governo, antes de frouxo, é interesseiro.
    Com tanto dinheiro sendo roubado, é difícil eles terem a coragem de continuarem sendo limpos dentro do governo.
    Aliás, não eram tão limpos assim antes de tomarem posse.
    Se fossem, não aceitariam fazer parte da "ladrãozada", comandada pelo "ladrãozão".

    ResponderExcluir
  8. Olhem na fronte de Ministro Levy as rugas da preocupação. Não sejamos tão injustos com ele, pois está fazendo o que pode, mas cá prá nós: ainda prefiro o Mantega - eta italiano dos bons! O Guido parece um pouco na fala com o nosso Molusco.

    ResponderExcluir
  9. Embora o ministro Levi tenha cara de nerd, é um financista de primeira linha, pelo seu currículo e se a má dama não der palpites errados e deixar o homem funcionar, ele poderá equilibrar o pib, mas somente para o próximo ano, porque em 2014, já deu negativo e não pode ser camuflado porque o brasil perdeu a credibilidade para os investidores estrangeiros.

    ResponderExcluir
  10. O pior é que a má-dama,orientada pelo apedêuta-chefe,quer ser rainha soberana e ela dá as ordens e pronto.Os ministros todos,fazem papel de marionetes,fingindo que têm alguma vontade própria e servindo de desculpa(bode expiatório) quando(quase sempre) as ordens da chefa não dão certo...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.