Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 24 de janeiro de 2015

Chega de ser otário! Quero gasolina a R$ 2,20 !


O governo anuncia que o aumento da gasolina na bomba será em torno de 8% sobre os atuais preços praticados. A média, nos postos de gasolina, na região sudeste, está em torno de R$ 3,00, hoje. Isto sinaliza que os postos de combustíveis vão praticar o preço da gasolina, no mínimo, a R$ 3,20 o litro.

A presidente Dilma acha que somos otários. Aliás, creio que ela tem razão. Nós somos otários e me incluo neste contingente. Somos otários, os que votaram nela nas últimas eleições e os que votaram contra ela, também. Somos otários duplamente porque aceitamos o aumento quietos, sem contestação.  No máximo xingamos o frentista do posto que não tem nada a ver com o aumento.

A equipe econômica da Dilma veio dizer que o aumento é em decorrência dos novos impostos. À partir de 1º de fevereiro vai aumentar as contribuições PIS/Cofins, em percentual que dê o nível de arrecadação equivalente à contribuição CIDE - Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, na refinaria, isto é, R$ 0,22 por litro de gasolina e R$ 0,15 por litro de diesel.  As contribuições PIS/Confins vai vigorar provisoriamente por 90 dias, até que entre em vigor as alíquotas da CIDE.

Segundo o ministro da Fazenda Joaquim Levy, a CIDE vai permitir o Tesouro arrecadar R$ 12 bilhões neste ano. Diz o ministro de que isto faz parte do esforço de equilíbrio fiscal pretendido por ele. O governo apresentou orçamento da União, ainda a ser aprovado pelo Congresso Nacional, referente ao ano de 2015, com superávit primário previsto de 1%, somente a parte da União. Segundo o ministro, a arrecadação da CIDE já está contemplado.

Posso até compreender o ímpeto arrecadador do governo federal. Para o governo não pagar o mico de não conseguir fechar as contas fiscal no final do ano, como aconteceu no final do ano passado, o ministro "tucano" Joaquim Levy tenta cortar os gastos e aumentar a arrecadação via aumento de impostos e contribuições. E, a contribuição CIDE faz parte do pacote de aumento de impostos.

O que não posso compreender é o aumento da gasolina no nível de bomba, por que os preços internacionais de petróleo caíram em relação ao último aumento de gasolina na bomba, na primeira quinzena de novembro do ano passado. Os preços internacionais do petróleo caíram, em média 40%, neste mesmo período.

Se adotar a política de "paridade" de preços com os preços de petróleo no mercado internacional de petróleo, como a Graça Foster vinha defendendo desde a sua posse, o preço da gasolina, já considerando a incidência da CIDE, deveria ser de R$ 2,20 no máximo. Em tese, com o preço de gasolina na bomba a R$ 2,20, a Petrobras continuaria com a mesma margem de lucro após o último reajuste em novembro/2014.

O próprio governo já anunciou que a Petrobras, com o aumento de preço de gasolina na bomba ao nível de preço de R$ 3,20, haveria um reforço de caixa adicional de R$ 2,7 bilhões por mês no caixa da Petrobras. O lucro adicional da Petrobras será equivalente a R$ 29,7 bilhões nos 11 meses próximos meses enquanto que vigorar o novo preço da gasolina.

É de supor que o dinheiro extra, os R$ 29,7 bilhões deste ano, venha cobrir o rombo decorrente da ladroagem praticado pelos governos Lula e Dilma e ainda cobrir os prejuízos decorrentes da exploração desastrada do pré-sal do campo de Tupi e do campo de Libra. Como já foi explicado na matéria anterior, a cada barril que a Petrobras explora nos campos do pré-sal do Tupi, a Petrobras leva prejuízo médio de US$ 13,51 por barril extraído. 

Os americanos pagam o preço baixíssimo, cerca de R$ 1,40 o litro de gasolina pura, enquanto a nossa gasolina vem adicionado de de etanol. A nossa gasolina vem com adição de 27,5% de álcool anidro da cana de açúcar. Eu não quero continuar otário nesta história do reajuste do preço da gasolina na bomba. Recuso-me a pagar o custo da ineficiência da administração Petrobras.

Chega de ser otário para sustentar a ladroagem do governo Dilma. Quero e exijo o preço da gasolina na bomba a R$ 2,20 e pronto!  A diferença é o custo "otário" do povo brasileiro, incluído neste este que escreve esta matéria.


Ossami Sakamori




5 comentários:

  1. Esta maldita sobrecarga de impostos não resolverá a situação deplorável da Petrobrás ou do próprio país,haja vista que a corrupção governamental e a ladroagem vão continuar.

    ResponderExcluir
  2. Que gastos vai cortar este governo? Onde, especificamente? Em nenhum lado! E porque não se privatiza a PTrobras? Chega de lula e dilma roubarem! Abandonem o Brasil! Vão viver lá para fora! Basta de enriquecerem à nossa custa!

    ResponderExcluir
  3. O petróleo brasileiro é um dos mais caros do mundo, só não é mais caro que a energia e a água. É um crime a gente ter de pagar tão caro por serviços essenciais. E o nosso petróleo não é puro, já vem "batizado" na bomba. O preço de tudo no Brasil, vai explodir. A gente sabe que o aumento da gasolina faz disparar o preço de todo o resto... Quem vai pagar a conta dos prejuízos da Petrobrás, somos nós, povo. O Brasil é o país dos impostos, uma Sherwood sem Robin Hood. Estamos ferrados.

    ResponderExcluir
  4. O que me deixa nervoso é ver a situação que vivemos atualmente: O governo rouba ou permite que roubem; encobre os ladrões e faz o povo pagar a conta do roubo. A culpa fica no Levy(tucano bobo)que anunciou o pacote; Dilma fica fora do rolo e em 2018 quando o PSDB atacar a alta dos impostos promovido pelo PT, Lula dirá que quem fez a burrada foi Levy que é do PSDB e o povo votará no Lula. E, até lá com o combustível as alturas, iremos estar andando de buzão, magrela ou sp2.

    ResponderExcluir
  5. Saka, não adianta pedir gasolina mais baixa. Peça menos Ministérios, menos Cargos de Confiança, peça justiça de verdade, peça honra, dignidade, peça Brasilidade. Eu já estou cansada de ver e ouvir tantas safadezas. Para quem o Governo está tentando EXPLICAR o INEXPLICÁVEL ? Se Todos deixassem de recolher os IMPOSTOS pelo menos algum passo nos começaríamos a dar....

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.