Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Economia BR. Ano de 2015 será de estagflação!


O Boletim Focus do Banco Central revisa o crescimento do PIB deste ano de 0,5% para 0,4%. Segundo o Boletim, a revisão do crescimento já no 12º dia do ano, justifica pelo aumento de desânimo pelo mercado começou mais cedo. Ao mesmo tempo, o Boletim revisa a expectativa de inflação de 6,56% para 6,60% no fechamento do ano de 2015. 

Vamos lembrar que no ano de 2014, este mesmo Boletim Focus previu o crescimento do PIB, no início do ano em 3,5% e terminou o ano com previsão de crescimento do PIB em 0,12%. E a inflação que era para convergir para o centro da meta de 4,5% ao ano, terminou o ano com inflação ligeiramente inferior ao teto da meta de 6,5% ao ano.

A equipe econômica já sinalizou que não fará mudanças estruturais na economia do País. A taxa de juros básicos da dívida interna Selic continuará a segunda maior entre 40 maiores economias do mundo, perdendo apenas para a Turquia. O mesmo Boletim Focus do Banco Central sinaliza que o ano de 2015 terminará com o dólar cotado a R$ 2,80, portanto mantendo o real valorizado ou dólar desvalorizado.

O primeiro equívoco é o Banco Central tentar conter a inflação com o mecanismo da elevação da taxa básica de juros da dívida interna. O segundo equívoco é  o Banco Central tentar segurar a desvalorização do real ou valorização do dólar com instrumentos como swap cambial tradicional fazendo parte da política monetária. Esquecem a equipe que tanto Selic alto como real valorizado vai em contramão ao crescimento econômico do País. Os chineses que nos digam. 

O instrumento de combate a inflação via "congelamento" do dólar vai continuar provocando a desindustrialização do País, causando a médio prazo impacto negativo na criação de novos empregos. O segundo instrumento de combate a inflação, via aumento da taxa real de juros básicos Selic é instrumento inadequado para o País com baixo crescimento. Ambas medidas, que considero sem ter medo de errar como "erro sistêmico" da política econômica do governo Dilma é o repeteco do erro do primeiro mandato. 

O "engessamento" do dólar ou continuação do real valorizado, faz parte da política equivocada da Dilma que quer a todo custo manter a "sensação de bem estar" e a "sensação de poder de compra" da população. A alternativa para combate à inflação mediante aumento dos depósitos compulsórios e mantendo a taxa Selic em níveis civilizados estão descartados devido a necessidade de atração de capital estrangeiro especulativo, para financiamento da dívida interna do governo federal.

É equívoco pensar que o rigoroso controle das contas públicas para que resulte superávit primário para pagamento de parte dos juros seja o instrumento eficaz para o desenvolvimento do País. Controle das contas públicas é dogma, mas não faz parte do elenco de medidas para estimular o crescimento sustentável do País. Como não está previsto estímulo de crescimento do País, é preciso o aumento na arrecadação de impostos e contribuições para gerar o superávit primário prometido pela equipe econômica de 1,2% em 2015, sendo 1% a parte do governo federal.

O quadro previsto é de baixo investimento por parte do governo para gerar o superávit primário e de baixo investimento da Petrobras devido a ladroagem e petróleo em baixa no mercado internacional. A contração de investimento nas contas públicas devido ao ajuste fiscal somado à contração de investimento na Petrobras, eu estimo o crescimento do PIB do Brasil no ano de 2015 que será negativo em 2%, contrariando a expectativa do governo Dilma de PIB positivo em 0,5%. 

Em linhas gerais, não adiante Joaquim Levy fazer carreira solo, arcando com o ônus do baixo crescimento e inflação dentro do teto da meta, sem que corrija os demais instrumentos da política econômica do País.  O Brasil da Dilma, vai sangrar muito neste ano com Levy na Fazenda e Tombini no Banco Central.  O Brasil vai continuar com o mesmo equívoco da política econômica do primeiro mandato da presidente Dilma.


O Brasil da Dilma continuará sendo o "pato manco" da economia global. O País registrará estagflação em 2015, com certeza. Guardem esta matéria e leiam no dia 31 de dezembro deste ano. 

#NaoConfioNaDilma

Ossami Sakamori



8 comentários:

  1. Nem é preciso ter bola de cristal,para ver mais um ano de retrocesso ,fruto de operações TAMPA SOL COM PENEIRA e CONVERSA PARA BOI DORMIR.Não sou futurólogo,mas afirmo,sem medo de errar,que essa equipe economica não dura seis meses,sob o (des)mando da gerentona,sem qualquer experiência,que não seja mandar o que acha certo (e nunca acerta).O país não tem futuro.
    Quem puder,salve-se e mude-se ou vire bandido,amigo do rei/rainha,porque,quem ficar,ou vai sucumbir ou virar estrume desses idiotas,que se auto-elegeram,via urnas eletronicas viciadas(ainda há gente que diga que no Brasil existe eleição séria)...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não é um país sério,vão manipular os números e dizer que o crescimento em 2015 será maior que o da China,que o dólar não existe,que somos uma democracia e um monte de outras coisas.
      E,ainda temos que chamar essa gente de EXCELÊNCIA...(pode?)...

      Excluir
  2. Não queria acreditar mas minha razão acredita

    ResponderExcluir
  3. É verdade, Sr Sakamori. Estamos sem poder de compra. A inflação corrói o salário que não tem um reajuste adequado. Com isso, o trabalhador não compra. Sem vender, o comércio para. O comércio parando, vem o desemprego. Desempregado não paga dívida e nem compra. O governo arrecada menos impostos e diminui os investimentos, ou rouba menos, no caso do Brasil. E aí vem a "paradeira".

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre gostei de festa, de gente, mas hoje nem sei mais o que é isso, desde que cheguei ao Brasil há dois anos. E o que estou sentindo e vendo e que o Brasil está me tirando toda a minha alegria de viver, me deixando à deriva, como se eu estivesse em alto-mar, sem ter para onde ir, de mãos atadas, sem destino. Vejo as crianças deste País cada vez menos amadas, sem referências, desrespeitadas, as quais poderíamos nos orgulhar no futuro. E sinto muita pena, misturada com indignação por saber que tudo isso está acontecendo por não termos um Governo decente, que não vem ao caso descrever aqui. Se nós, não fizermos algo agora, para que esse cenário se modifique, mergulharemos e afundaremos juntos com o futuro como um tsunami fatal.

    ResponderExcluir
  5. Bem quando acabar esse trio do tombo brasileiro, vamos ver quem vai entrar e fingir que vai fazer alguma coisa, Enquanto isso,cada vez mais pobres e mais esfoliados, lá vamos nos carregando o Brasil nas costas, afundando na lama dos porcos governantes petistas

    ResponderExcluir
  6. Sakamori:

    Este seu comentário mais parece um "Jogo dos Sete Erros":

    Equívoco,
    Contramão,
    Inadequado,
    Erro Sistêmico.
    Política Equivocada,
    Contrariando, e
    Equívoco.

    Ou é DILMA que é um equívoco só, que vale por um BRASIL "na lona" ?

    Eli dos Reis,
    de Ribeirão Preto

    ResponderExcluir
  7. O Brasil,como país,acabou há mais de 10 anos.
    Os números são manipulados,falsificados,maquiados por uma equipe de salafrários que sabe que o Brasil está falido,sem condição de se re-erguer.
    Cambada de bandidos lesa-pátria,travestidos de brasileiros,com garantia eterna de poder,via urnas manipuladas e podres...
    Deitado eternamento no colo do capeta...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.