Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

A verdade sobre a Petrobras!


A Petrobras divulgou ontem o balanço do terceiro trimestre do ano de 2014. O balanço apresenta lucro líquido de R$ 3,1 bilhões, após o Conselho de Administração da estatal deixar de contabilizar os prejuízos decorrentes da reavaliação de ativos. A presidente Graça Foster informou que no balanço trimestral deixou de considerar também os eventuais prejuízos decorrentes da Operação Lava Jato.

O valor de reavaliação do ativo positivo em R$ 27,2 bilhões e negativos em R$ 88,6 bilhões deixou de ser considerado no balanço trimestral porque ao invés de lucro de R$ 3,1 bilhões teria que apresentar o prejuízo líquido igual a diferença dos ativos superavaliado e de subavaliado no valor de R$ 61,4 bilhões. 

A queda dos preços das ações da Petrobras, no pregão da BMFBovespa teve reflexo da maquiagem de "fazer dar" o lucro líquido de R$ 3,1 bilhões. Considerado o prejuízo líquido referente à reavaliação do ativo, a Petrobras fecharia o balanço anual de 2014 em prejuízo. A consequência imediata seria que os acionistas tanto majoritários como minoritários não receberia dividendos a não ser a remuneração do capital previsto em leis.

No balanço anual, no meu juízo, respeitando a boa governança corporativa deveria reavaliar o ativo correspondente aos 5 bilhões de barris de petróleo do campo de pré-sal do Tupi, recebido pela Petrobras em cessão onerosa por US$ 8,51 por barril, na ocasião da capitalização da Companhia em 2010. 

O campo de Tupi, após a reavaliação do ativo, deveria contabilizar o valor da cessão onerosa de US$ 8,51 como nulo. Explico. A Petrobras gasta para explorar o pré-sal, segundo a própria Companhia em média US$ 50. Como o pré-sal do Tupi custa US$ 58,51 o barril e preço internacional do petróleo do tipo WTI cotado em torno de US$ 45, o campo de Tupi, teria preço de venda muito abaixo do valor de custo de US$ 58,51. Sendo assim, o que custou ao Petrobras, os 5 milhões de barris do Tupi, cerca de R$ 110,6 bilhões, deveria ser contabilizado como prejuízo decorrente da reavaliação de ativos. 

Na minha conta, no balanço do ano de 2014, a Petrobras deveria contabilizar não somente o prejuízo postergado de R$ 61,4 bilhões, o prejuízo decorrente do campo de Tupi no valor superavaliado em R$ 110,6 bilhões. Portanto, o prejuízo conhecido até esta data, não contabilizado, no final de 2014, ascenderia a R$ 172 bilhões, equivalente a R$ 25,5 por ação.

Não estão contemplados nos números acima, como já foi dito acima, o prejuízo decorrente da ladroagem revelada pela Operação Lava Jato nem os prejuízos decorrentes ações de pedidos de indenizações que correm nos EEUU perante o SEC e Ministério de Justiça daquele país.

Diante dos fatos demonstrados acima, o valor das ações da Petrobras, ainda não conhecem o fundo do poço. Novas emoções estamos a assistir no BMFBovespa. 

Nota: Foi protocolado ontem na Procuradoria Geral da República, denúncia contra Lula e Dilma sobre o caso Petroquímica União

Ossami Sakamori



11 comentários:

  1. PETROBRAS

    Aviso aos acionistas:

    Na realidade, ao invés de lucro líquido de R$ 3,1 bilhões, a empresa teve prejuízo e o valor conhecido até esta data, não contabilizado, no final de 2014, ascenderia a R$ 172 bilhões, equivalente a R$ 25,5 por ação.

    Boa quinta feira, senhores acionistas.

    Especialmente aos que acreditam e defendem DILMA...

    ResponderExcluir
  2. Não sou daquelas nacionalistas tipo Lula de "O Petróleo é nosso",por isso acho que a Petrobrás deveria ser privatizada,não suporto mais tanto roubo,para mim isso não é corrupção é roubo mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Com a permissão do Sakamori, coloco o link dessa manchete: "Mantega queria abafar rombo da Petrobras. Conselheiros ameaçaram denunciar estatal na CVM, se perdas de R$ 88,6 bi não fossem divulgadas". O link é esse: http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2015/01/mantega-queria-abafar-rombo-da.html

    ResponderExcluir
  4. Prof., boa tarde! parece que a ptbras vai tomar muito seu tempo ainda... muitos artigos p/ explicar o tamanho do estrago que estes bandidos deixaram até então. Ainda estão lá, continuam saqueando e rindo da repercussão. Até quando??

    ResponderExcluir
  5. E os fundos de pensão? E a Previ dos aposentados do BB?
    São eles que estão no comando com o voto minerva!
    Se eles maquiam tudo; podem estar escondendo coisas dos representantes dos aposentados.
    Faz tempo que os aposentados do BB não tem revisão em suas aposentadorias. Tem gente passando dificuldades. Até seu plano de saúde está em risco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A FUNCEF,FUNDO DE PENSÃO DOS EMPREGADOS DA CEF, TAMBÉM VAI MAL DAS PERNAS . TODOS E TUDO ESTÁ NUM TREMENDO RISCO.

      Excluir
    2. A principio a PREVI é superavitária. A FUNCEF, ao contrário, vai apresentar déficit pelo terceiro ano seguido.

      Excluir
  6. Querem enganar quem com esse balanço fajuto??? Isso é o cúmulo do desrespeito com o povo.
    Será que essa denúncia contra ela e Lula irá adiante ou também será blindada???

    ResponderExcluir
  7. Penso que as mentiras não tem mais como serem tapadas. A única coisa que fazem agora é ganhar tempo. Para que ? Talvez desenvolver mais um processo na malandragem e culparem outros, como sempre, nunca sabendo de nada, desrespeitando o povo brasileiro e o Mundo

    ResponderExcluir
  8. Todas as mentiras possíveis e impossíveis sobre a Petrobrás serão ditas e defendidas. Há muitos interesses, querem preservar a Petrobrás, não com uma depuração, mas com uma manutenção da roubalheira, desta vez, na encolha para preservar a alta cúpula dos governo da empresa e de acionistas, que não vão querer ter prejuízo. E quem paga a conta, somos, nós, povo. Novidade?

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.