Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 27 de setembro de 2014

Marina e Dilma. Pau que nasce torto, morre torto.


Tem um ditado que diz que pau que nasce torto morre torto. Nunca o adágio popular serve para descrever a situação política do País, sobretudo destas eleições presidenciais.

Marina Silva e Dilma Yousseff fizeram parte do mesmo partido, o Partido dos Trabalhadores, que participou de várias eleições e para finalmente colocar o Luís Inácio Lula da Silva como presidente da República em 2002.

O PT, liderado pelo Lula e tendo como seu integrante a Marina Silva, votou contra o Plano Real e a Lei de responsabilidade fiscal. Lutou contra a privatização dos serviços públicos. Dilma Rousseff antes pertencente ao PDT veio integrar o governo Lula à convite do Antonio Palocci, ex-prefeito de Ribeirão Preto/SP. 

As melhores cepas do PT no governo Lula eram constituídos de próprio Lula e das suas afilhadas políticas, a Marina Silva e Dilma Yousseff. Com o passar do tempo, o povo veio conhecer a cepa da árvore denominado Lula, dela faziam parte as candidatas Marina e Dilma, que hoje engalfinham-se.  

Uma boa parte da cepa do Partido dos Trabalhadores, foram condenados pelo processo denominado de mensalão, que consistia em compra de votos dos parlamentares. São eles, o feitor do Lula, José Dirceu e o presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genuíno. Bem, esta parte do tronco, estão ausentes do debate político deste ano, por estarem cumprindo penas na penitenciária da Papuda ou em prisão domiciliar.

A Marina Silva foi ministra do Meio Ambiente, no ambiente que permeou a compra de votos denominado mensalão. Marina Silva que hoje posa como "santa", teve o nome do seu ex-companheiro, petista de carteira, lotado no órgão subordinado ao ministério do Meio Ambiente, o IBAMA, envolvido em operações apontados pelo TCU como fraudulenta.  

A Dilma Yousseff se elegeu com o dinheiro de Caixa 2 do DNIT, proveniente de "propina" de 3% sobre R$ 46 bilhões de obras rodoviárias em 2010. As obras foram autorizadas pela própria Dilma Rousseff na condição de chefe da Casa Civil do governo Lula até final do mês de 2010.  A operação envolveu propina que aproxima de R$ 1,4 bilhão. A administração do Caixa 2 da Dilma 2010, coube ao Antonio Palocci, seu padrinho político.

A própria Dilma Yousseff está envolvida na compra superfaturada da refinaria de Pasadena, na condição à época como presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Segundo TCU, o desvio de dinheiro foi de US$ 796 milhões, equivalente a cerca de R$ 1,9 bilhão. 

O presidente Lula autorizou o Luciano Coutinho do BNDES fazer empréstimo ao estelionatário Eike Batista, dono do grupo OGX, no montante de R$ 10,6 bilhões. Informações esta fornecida pelo próprio BNDES, à época da quebra do grupo. Lembrando que o estelionatário Eike Batista tinha acesso livre no Palácio do Planalto, antes da quebra. No mínimo, o Lula e Dilma deveriam responder pelo crime de responsabilidade, no meu entender.

Com a prisão do Paulo Roberto da Costa, vulgo "Paulinho", ocupando a diretoria da Petrobras desde ascensão do Lula ao poder, confessou no programa de "delação premiada" que fizera serviço sujo de mensalão 2, distribuindo propina para os parlamentares da base aliada e governadores, também, da base aliada.  Falou-se na propina corrente de 3% sobre o faturamento da obra. Ao que parece, as informações dadas pelo "Paulinho" eram corretas, porque ele será solto em regime aberto, dentro da delação premiada, já na segunda-feira que vem.

Agora, vai falar o Alberto Yousseff, doleiro que lavou mais de R$ 10 bilhões, em combinação com o "Paulinho". Pelo jeito vem a maior bomba da história de corrupção do País, que envolve gente graúda do Palácio do Planalto. A alta cúpula do PT, já não conseguem dormir, com a delação do doleiro.

Como disse no preâmbulo desta matéria, pau que nasce torno morre torto, os beneficiários dos esquemas de mensalão I e do mensalão II, são, além do ex-presidente Lula, as atuais candidatas Marina Silva e Dilma Rousseff, direta ou indiretamente. Conduzir uma das duas para o cargo máximo da República é como colocar o lobo cuidando do galinheiro. 

Pior, nós somos as galinhas para as lobas se saciarem da fome. Fome de dinheiro, bem entendido! 

Ossami Sakamori


5 comentários:

  1. O curioso è que tanto Paulo Roberto da Costa, vulgo "Paulinho" como o doleiro Alberto Yousseff não falam sequer no nome da Dilma! E ela "comeu" muitas centenas e milhões de reais ou è otária, vendo todos ao seu lado "comerem" e ela não?

    Mas está sendo "branqueada" por dois corruptos.Pode?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A parte gorda da "propina" é paga diretamente em contas nos paraísos fiscais dos beneficiados Dilma, Lula, Gabrielli e Graça Foster, diretamente pelos "financeiros" das empreiteiras.

      Paulinho e Alberto Yousseff são bagrinhos do mensalão II.

      Excluir
  2. Nossa resposta será dada em 05 de outubro nas eleições! Fora com elas, já saturaram!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Sakamori:

    O povo precisa NÃO votar nestas duas feitoras do grande chefão LULA.

    Ele é o grande mentor desta imundícia que se espalha pelo país de forma acintosa, desenfreada e sem escrúpulos.

    Não era para serem eleitas nenhuma das duas.

    Digo mais, deveriam ser todos arrolados num processo rígido e rigoroso, uma apuração efetiva do que se roubou, devolução dos valores e pena aos ladrões.

    Estou cansado de ver tamanhas afrontas à honra, à moral e à honestidade do nosso país.

    E tudo isso engendrado por uma gangue que se dizia representar os trabalhadores brasileiros.

    Corja de ladrões, corruptos e cínicos.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.