Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Política fiscal da Dilma sofre "ataque especulativo" !

Quem afirma sobre o desconforto no tema superávit primário é o próprio secretário do Tesouro Nacional, conforme notícias do Estadão, tradicional jornal.  Para leigo, não tem muito significado, o superávit fiscal.  Mas, importa sim, para aos leitores leigos em economia.  Após trecho de notícias  passo para meus comentários.

A política fiscal brasileira está sob "ataque especulativo", segundo o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.  A expectativa do governo é de superávits fortes também em novembro e dezembro.  Fonte: Estadão.

Apesar da total incredulidade da maioria dos economistas, o secretário insistiu na capacidade de o governo entregar no fim do ano a meta de superávit primário de R$ 73 bilhões do governo central - que reúne as contas do Tesouro, INSS e Banco Central. Fonte: Estadão.

De janeiro a setembro, o superávit caiu 49% em relação a 2012. Para cumprir a meta, o governo precisa economizar R$ 45 bilhões até dezembro. Fonte: Estadão.

Comentário.

Essa história de superávit primário é para boi dormir, de qualquer maneira.  Sob ponto de vista de organismos internacionais, agentes do mercado, economistas dentro e fora do governo, o percentual do superávit primário em relação ao PIB, como sendo dentro do parâmetro da normalidade seria acima dos 2,5%.  Isto é apenas índice aleatório, no meu entender. Mas número aceito consensualmente.
Ouço esta história do cumprimento ou não da meta do superávit primário desde governo FHC.  Lembro-me bem que a equipe do FHC, quando conseguia superávit primário acima de 2,3% do PIB comemorava.  Tudo enganação,no meu entender.  

Superávit primário para nós reles cidadãos é dinheiro que o governo reserva para pagamento de juros dos títulos emitidos pelo Tesouro Nacional.  Só que no caso do Brasil, o superávit primário não é suficiente para pagamento do total de juros que vencem no ano, mesmo que alcance a meta estabelecido por cada governo para cada ano fiscal.  São apenas, metas que acalma o mercado especulativo.  

A prova de que superávit primário não paga nem os juros é que a dívida pública vem crescendo ano a anoO governo FHC entregou para Lula, dívida pública federal em 28% do PIB.  No governo Lula, este número saltou para próximo de 50% no conceito de dívida líquida, que o governo quer considerar.  A dívida pública federal bruta está beirando próximo de R$ 3 trilhões, no entanto, no conceito do governo Dilma, esta dívida está em torno de R$ 2 trilhões.

Vamos lá, consideramos então a dívida pública de R$ 2 trilhões, como quer governo DilmaAinda assim, considerando os juros médios efetivamente pago para o estoque da dívida do Tesouro Nacional, em torno de 10,5%, o dispêndio do Tesouro na rubrica de juros estará acima de R$ 210 bilhões.  Isto que o governo Dilma admite, mas o total de juros considerado dívida bruta está acima de R$ 285 bilhões.

Mesmo que o governo cumpra a meta de superávit primário de R$ 75 bilhões, o que duvido, o dinheiro é insuficiente para pagamento do total dos juros estimado em R$ 210 bilhões.  A diferença? Bem a diferença de juros não pagos, acrescenta-se no capital e "rola-se".  

O Brasil vive há muito tempo, digamos, inclusive no governo FHC, situação de faltar dinheiro até para pagar os juros dos empréstimos.  E assim vai aumentando o bolo da dívida do Tesouro Nacional, seja bruta ou líquida.  Não acreditem nos números maquiados, que o Banco Central apresenta sob diversos critérios para enganar a população.

Uai, por que o Arno Agostinho está tão nervoso?   O secretário do Tesouro Nacional diz que o mercado está sob "ataque especulativo" (sic) em relação à política fiscal do governo.  

Creio que não é só o mercado que está preocupado.  Estamos vivendo no País que nem os juros de dívida não consegue honrar integralmente.  E vem alguns dizer que tenho inveja do governo Dilma.  Inveja do que?  Inveja da incompetência?  Inveja das gambiarras?  Inveja das mentiras?  Quem enxerga e expõe a realidade é inimigo da Dilma?

Espero que a Dilma vá para casa cuidar da família tão logo possível.  De preferência, já no dia 31 de dezembro de 2014.  Não aguento mais, escrever seguidamente, as gambiarras e maracutaias que a Dilma e sua equipe praticam.  

Não demora muito, o Brasil estará na lata de lixo!

Ossami Sakamori


3 comentários:

  1. O problema é que o povão não sabe nem o que é ativo ou passivo( vão pensar em sexo) , não consegue entender uma matéria de jornal e não se interessa em saber. Quando chega as eleições votam em quem dá esmola e faz promessas bonitas, portanto, se vende barato. Como sempre digo: "Cada povo tem o governo que merece".

    ResponderExcluir
  2. O Agostin, mais conhecido como mago da contabilidade criativa, está preocupado porque sabe das besteiras que fez no Tesouro Nacional.... Quando esse castelo de cartas cair, o bicho vai pegar...

    O lado bom dessas gambiarras é que se a casa explodir até as eleições, o povão vai acordar e perceber a incopetencia do PT!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arno Agostin é conhecido mais como rei das gambiarras!
      Não é conhecido como mago da contabilidade criativa.
      kukuku

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.