Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 9 de novembro de 2013

José Serra é Dilma de terno!

Engraçado este mundo. Hoje é dia 9 aqui no Brasil e no Japão já é dia 10.  No país do oriente o dia amanhece 12 horas antes.  Muito engraçado mesmo!  Ontem, fiz matéria sobre situação e oposição e disse que ambos são como gatos siameses, são muito parecidos, para não dizer iguais.  Veja o que disse José Serra na palestra, ontem, conforme tradicional jornal Estadão e na sequência os meus comentários.  

O ex-governador paulista José Serra fez ontem duras críticas ao PSDB e afirmou que seu partido tem necessidade de "ser aceito pelo PT".  O ex-governador dividiu suas críticas ao partido em quatro frentes: bovarismo, mercadismo, regionalismo e colunismo e disse que o PSDB não conseguiu estabelecer uma estratégia de embate efetivo ao governo federal. Para ele, é necessário "adotar um discurso de mudança". Fonte: Folha.
 
Serra afirmou ainda ser um erro fazer uso do "regionalismo" para pautar decisões pré-eleitorais. "A questão regionalista acaba pesando e se supõe que um partido como o PSDB possa transcender essas questões para que esses instrumentos não sejam usados nas lutas internas". Fonte: Folha.

"O colunismo é a maneira de fazer política pelas colunas de jornais e não no debate. Por exemplo, chegou aqui notícia de que eu roubei o Aloysio Nunes do Aécio, que está em Manaus", disse em referência ao senador tucano, que passou a ser cotado como vice do mineiro. Aloysio, bem-humorado, respondeu: "Você não precisa me roubar. Sou seu". Fonte: Folha.

Comentário.

O que eu disse ontem em resumo.  Que todos partidos no Brasil são tão semelhantes em seus pensamentos para não dizer ideologias e ações que a oposição se assemelha à situação.  O PT quando estava na oposição, fazia oposição por oposição. O PSDB de hoje, na oposição, faz exatamente o que o PT fazia na era FHC.  

A situação, no caso de hoje o PT, defende com unhas e dentes o espaço político mesmo que tenha que defender as maracutaias que acontecem escancaradamente nos diversos órgãos do governo.  São tantas que já perdi a conta.  Só este blog, já fez mais de 900 matérias, desde fevereiro de 2012, sobre o governo Dilma, negativamente.

A oposição de hoje, centrado no PSDB, o que faz?  Faz pouco ou não faz nada!  Um ou outro político como senador Álvaro Dias, PSDB/PR ou Aloysio Nunes, PSDB/SP, vão à tribuna do Senado fazer críticas contundentes.  Mas, são aves raras ou melhor tucanos raros.  Fazem pronunciamentos pontuais que perde no vazio, literalmente, do plenário do Senado.  A audiência destes pronunciamentos não passam de traços (-) como são designados no meio de comunicação (IBOPE).  

No mais, o cotidiano dos políticos é fazer futricas entre si.  Um quer derrubar o outro, seja de que partido for.  Não é diferente no PSDB.  O debate que deveria ser sobre o Brasil, fica no segundo plano ou melhor no "plano nenhum".  O que aconteceu na reunião noticiada pelo Estadão.

O PT é ruim para o diabo, faz tantas maracutaias e ladroagens, mas ficam restrito apenas em afastamento dos cargos dos responsáveis.  Punição nada. O tempo que toma é para discutir se Dilma vai ser candidato ou se o Lula vai voltar a ser.  

O tempo de propaganda paga pelo governo federal, cerca de R$ 1,5 bilhão é gasto para anunciar "planos" mais "planos", que eu denomino de espumas.  O governo do PT está há exatos 11 anos e 11 meses, mas não vejo anúncio de "inaugurações".  Apenas para lembrar ao PT que no ano de eleições não se pode utilizar inaugurações como o pano de fundo para suas campanhas.

Pois bem, o PSDB, se reúne para assistir a palestra do José Serra, PSDB/SP, para futricar a vida do Aécio Neves, PSDB/MG, virtual candidato à presidência da República pelo partido.  Isto porque o José Serra quer ser candidato à presidência no lugar do Aécio Neves PSDB/MG, custo o que custar.  Sem querer, o José Serra, expõe as vísceras do PSDB e as do seu próprio.  José Serra se apequena cada vez mais.  Ele foi bom ministro de Saúde, mas isto não o credencia para tentar impor à sua vontade no seu partido.  Creio eu, visto de fora, pois não sou do partido do Aécio.

Só para lembrar ao pretenso candidato à presidência da República José Serra, que na episódio da escolha dos ministros pelo presidente recém eleito na chácara em Ibiúna no final de 1998.  Lembro-me como se fosse hoje, José Serra, pessoalmente, foi à chácara, na tentativa de se impor seu nome como ministro de Planejamento do FHC no segundo mandato.  Conseguiu contra sua vontade, apenas o cargo de ministro de Saúde, mesmo não sendo médico.  Ele é assim, individualista, egoísta, centralizador, desagregador.  Ele tem todos predicados para não ocupar um cargo de chefe de nação de um país que tem 200 milhões de população.  José Serra, isto aqui não é Burundi! 

José Serra é exatamente Dilma Rousseff de terno!  Xô, ambos!

Ossami Sakamori

3 comentários:

  1. José Serra como amigo, pode ser pior que um inimigo pois em hora inesperada abre fogo contra os que estão ao seu lado.
    Se José Serra estivesse pensando no bem dos brasileiros(as) ele já deveria estar mostrando as mazelas do PT e as possíveis soluções para os erros do Governo Federal nessas palestras que ele faz, já que não é candidato à Presidência. Mas ele prefere ajudar o PT, ou seja, tira crédito dos candidatos do PSDB e assim a população que olha torto para esse partido achando que só tem ricos com nojo de pobres, vai votar no PT que tem milionário(lula) mas olha para os pobres(penso diferente).

    ResponderExcluir
  2. José Serra é daqueles políticos que adoram ser ser odiados. Serra acha que o Brasil não precisa de políticos, mas de um gerentão. Dilma também pensa assim. Serra e Dilma são dois políticos antipáticos e inexpressivos. PT e PSDB vivem de planos, não de projetos, que exigem planejamento de longo prazo. O PSDB se orgulha de se autoproclamar como o partido que inventou o Bolsa Família, mas deveria sentir vergonha de ter sido um partido que não investiu em infraestruturas para combater a miséria.

    Curioso é saber, também, que o PT é o PSDB de ontem. Sakamori, você tem coragem de escolher o caminho mais difícil, mas justo, que é criticar a nossa oposição de mentira. Serra é o inimigo que o PT gosta, vai azedar de vez a já combalida candidatura do Aécio e facilitar a reeleição da Dilma. A era do PSDB já acabou, agora, é esperar o fim do PT, que tá demorando tempo demais. Ai, meu Deus, o Brasil...

    ResponderExcluir
  3. Caro Saka:
    Se me permites, expresso que enxergo o período pós ditadura da seguinte forma
    1) Um período de transição, incluindo a estabilização do real com Itamar/min.FHC, e,
    2) Um período no qual a liberdade concedida começou a ser substituída pela filosofia de "mamar o Estado".
    a) Então, o pessoal do FHC, com as suas privatizações e outros projetos, enriqueceu-se.
    b) Depois, o pessoal do Lula, com as suas ideologias sociais, também já enriqueceu-se.
    ENTÃO, todos estão ricos, barriga cheia, mas com o "rabo preso" pelas falcatruas que cometeram nesta nossa neo democracia.
    CREIO QUE ISTO explica o PT podre de rico pedindo para sair, e o PSDB podre de rico, com o "rabo preso" e sem muita avidez para se expor e se opor.
    ESTA É A SITUAÇÃO da nossa "democracia" corrupta...
    www.cihgral.com

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.