Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Plebiscito. Dilma fez gol contra!

Michel Temer, vice-presidente da República, acaba de anunciar que o plebiscito será realizado concomitante ao segundo turno das eleições em 2014.  Portanto, a reforma política anunciada pela presidente Dilma, com toda ênfase, em resposta ao movimento das ruas, com objetivo de desviar atenção da população, fica postergado para o ano que vem.  

Eu já tinha me manifestado contrariamente à convocação do plebiscito ou referendo, à tempo de vigorar para as próximas eleições, pela inoportunidade.  Preferi ficar à margem da discussão sobre o tema, plebiscito ou referendo, porque o País tem agendas mais importantes e preocupantes para ser discutida, no momento.  Não que o tema não mereça ser discutido, até pelo contrário, deve ser tratado com muita seriedade e serenidade, pois a democracia estará em discussão.  

Já se passaram 11 anos, 6 meses e 4 dias, sem que os temas importantes como, reforma política, reforma tributária, reforma previdenciária, pacto federativo e tantos outros, não foram discutidos em momentos propícios com os presidentes com alta popularidade.  Agora, no momento especialmente difícil, não será oportuno discutir projetos que de certa forma mexe com a estrutura administrativa e política do País.  Qualquer deslize, jogamos pela janela, a democracia que reconquistamos há quase 30 anos.  Toda cautela ainda é pouca.

Perdendo o foco das discussões, não tem outro jeito senão a presidente Dilma, sentar-se à mesa da presidência da República e começar a governar o País, após 2 anos e 6 meses de mandato.  O quadro econômico requer atenção redobrada, sobretudo em função de  Brasil ter perdido credibilidade no mercado financeiro global, demonstrada pelos anúncios de viés negativo pelas agências de classificação como Mood's, Standard & Poor's e JPMorgan.

Desnecessariamente a presidente Dilma quis passar a bola para o Congresso Nacional, mas não deu certo.  A própria base de sustentação do governo Dilma, disse não.  Deixou a Dilma, falando sozinha!   O principal aliado da base do governo Dilma, conduziu o processo para que o plebiscito ou referendo fosse votado somente no ano que vem, tendo os seus efeitos valendo somente para eleições de 2018.  Ganhou PMDB, perdeu PT.  PSDB, perdeu oportunidade de se firmar como partido de oposição e nada levou, deixou que o PMDB fizesse o gol contra a Dilma.

Usando a linguagem futebolística, diria que a presidente Dilma fez gol contra, com a ajuda da base aliada no Congresso Nacional.  

Em querendo, movimento das ruas pode propor reforma política, identificando os pontos.  O Congresso Nacional, a aprova em 30 dias, correndo! 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado não militante do PDT.  E-mail: sakamori10@gmail.com

Um comentário:

  1. Boa noite, Sakamori:
    Curtindo inchaço nas mãos de mais uma reação da quimio, tem sido difícil fazer alguma coisa que necessite essa parte do corpo!
    Também, não pretendo engrossar o número de inocentes úteis que têm dado espaço aos desmandos e propostas inconsequentes oriundas do outro lado da rua na Esplanada !
    Irrita-me, ver pessoas bem dotadas a contribuirem com as falácias emanadas do Palácio, que carecem de constitucionalidade, de apoio político e popular !
    Estão se prestando, tão somente para engrossarem a discussão que se deseja, e assim, tirar do foco, assuntos que você mesmo exorta em sua matéria, como a economia, a saude pública, o transporte, a agricultura, a logística e outros temas mais, que estão engavetados desde que essa invenção do LULA, com o respaldo da inconsequencia de nosso povo, e com a falta de discurso de nossa oposição, veio a encastelar na cadeira de PRESIDENTE DA REPÚBLICA !
    Portanto, se a Dilma, como diz, fez gol contra com o plebiscito, nada mais natural, alíás, não fossem esses idiotas a repicarem suas fantasiosas colocações, já teriamos superado essa fase de descaminhos! Não me proponho a discorrer sobre sonhos, temos mais o que fazer !
    Quanto a vir governar, isso seria muito bom, e já está meio atrazado!
    Agosto está chegando, e a angustia também!
    Receba um abraço do amigo,

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.