Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Dilma sofre de patologia grave!

Estive no Rio, ontem.  Fiquei fora das redes sociais de propósito.  Aproveitei o intervalo dos meus afazeres profissionais, para observar  a cara do povo e conversar com os motoristas de táxis.  Para mim, nos meus 45 anos de vida empresarial, tomo como referência a "cara do povo" e conversa com os motoristas de "táxis".  Eles me dão noção aproximado do que acontece no País.  Eles não tem falhado em apresentar diagnóstico real da situação do País.

Das minhas próprias observações e das informações que colho direto na fonte, a cara do povo e motoristas de táxis, cheguei a conclusão singular, de tão dissociados estão os políticos em geral.  O povo parece ser inocentes úteis, mas não são.  O povo está muito esperto com o que vem acontecendo no País.

Explico a "cara do povo".  Percebo quando o povo está feliz.  Fica estampado no rosto o estado de felicidade.  Quando tem algo que lhe preocupa, fica com cara de angustia, de tensão, de preocupação.  Isto não vale para os cientistas políticos nem para sociólogos, mas para mim vale como referência importante.  As recentes manifestações nas ruas traduzem bem, a importância da "cara do povo".  Para o povo, as demonstrações nas ruas é única arma que dispõe para mostrar a sua indignação, porque os políticos por vias institucionais não conseguem captar e traduzir os anseios do povo.  Não conversam mais com o povo.  

Presidente Dilma não foge do comportamento político vigente.  Dilma está completamente dissociado aos anseios do povo.  Se um presidente da República, no caso uma presidente, não enxerga a "cara do povo" e nem tem sensibilidade para escutar o povo, dá no que dá.  O povo tem que ir às ruas para protestar, protestar contra o status quo. Só mesmo uma pessoa que não tem noção da própria ignorância ou da loucura não vê o que acontece, literalmente, debaixo do seu nariz.  Refiro-me aos protestos ocorridos a 100 metros do Palácio do Planalto.  

Ontem à noite e hoje, vi e vejo as falas da Dilma, voltando a pregar plebiscito para valer nas eleições de 2014, contrariando o próprio partido de sustentação, o PT.  O povo não falou da reforma política como prioridade, nas manifestações das ruas.  Falou da corrupção, do PEC 37 que tirava o poder do MPF em investigar. Falou sobre saúde pública.  Falou sobre educação de má qualidade.  Mas, do quadro de loucura que ela se encontra, Dilma enxergou mensagem diferente daquela que o povo quis trasmitir.

Dilma, voltou à cena, novamente, afirmando que a inflação está sob controle.  Destacou que o índice de julho vai ser "zero", como se quisesse dizer que haverá repetição do índice nos meses subsequentes.  Não, não haverá, repetição.  O índice de inflação do mês de julho, só ficou em "zero" porque as manifestações das ruas fez com que os governos baixassem as tarifas de transportes coletivos nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.  Os índices destas duas cidades entram na composição do IPCA, índice oficial do governo, calculado pelo IBGE.

Uma pessoa, no caso a presidente Dilma, quando começa a dizer coisa com coisa, diz coisas que não tem nenhuma correspondência com a realidade, carrega uma patologia que para o exercício do cargo máximo da  representação política é um ingrediente explosivo.  A história da humanidade demonstra isto.  Bem, nem é preciso citar exemplos na Europa no passado e América Latina no presente.  Cada um acha vai se lembrar um rosto para a nossa presidente Dilma.   É uma tarefa muito fácil. 

OBS: O meu diagnóstico não tem valor científico. 

Ossami Sakamori

7 comentários:

  1. Dilma no país das maravilhas .
    Ou será maracutaias ?
    Bem ... Não importa , pq no BR é que não é que ela está . Agora , aonde ...

    ResponderExcluir
  2. Acredito que as ideias de plebiscito, médicos estrangeiros e etc são idéias do marqueteiro dela e, talvez, do próprio Lula, que pelo que eu bem entendo, está "fritando" a Dilma em fogo baixo ... Ela está sim, totalmente dissociada das vontades e anseios do povo brasileiro!

    ResponderExcluir
  3. Boa Tarde Sakamori.
    Ela, eles sabem exatamente o que o povo quer, o que é correto fazer, sempre souberam, mas,o que vale para este governo e para a maioria dos atuais eleitos representantes no Legislativo, é tão somente o jogo e manutenção do poder, dos cargos benefícios, agenda do ParTido, dos Partidos. Oportunistas por excelência, esperam o momento de tirar proveito. O fato novo foi o povo nas ruas que encontrou o marqueteiro desprevenido. Atrapalhados sim, mas não muito, ajustes aqui, uma PEC aprovada ou não ali,....pronto. O marqueteiro encontra o caminho, as ruas perdem a energia, e tudo continua como dantes no quartel d¿Abrantes. Ficarei muito feliz, se as urnas em 2014 mostrar que estou equivocada.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom artigo! É triste ver o estado em que nosso país se encontra, entra Governo, sai Governo! Não sei quando os políticos, de um modo geral vão compreender que um País se faz com Educação e saúde... O mais é consequência!

    ResponderExcluir
  5. Acontece é que este governo ou desgoverno, não trabalha em prol do povo. E o povo agora já sabe disso.

    ResponderExcluir
  6. Enquanto as pessoas envolvidas nesse mantra de corrupção, que tambem sao os grandes empresários, que corrompem os que se deixam corromper, infelizmente nao vejo luz, nem túnel. Nem temos a quem substituir este arrogante governo. Fizeram manifestação, gritaram a eles,mas eles se fazem de surdos. Estamos nostálgicos, apáticos? Eu,particularmente, queria era estar longe! Essa e a cara do povo!

    ResponderExcluir
  7. Dilma fracassou, o PT fracassou. A crise no Brasil, hoje, tem uma cara um pouco diferente. Agora, temos uma classe pobre - ou média baixa ou bem baixa - que tem uma consciência esclarecida do Brasil, da política, da nossa questão social, coisa que não existia tempos atrás. O brasileiro, continua com a educação ruim, mas está mais esperto e experiente. Com a melhoria das condições de consumo e vida a partir de 1994, o brasileiro foi se tornando personagem atuante na política brasileira.

    Também uso o táxi, às vezes, apesar do alto preço das corridas - é uma delícia andar de táxi, melhor que ônibus, claro. O motoristas de táxi são os sociólogos das ruas, sabem de tudo o que acontece com o povo, com a sociedade. Os taxistas sempre duvidaram do governo Dilma, alguns eram simpáticos a figura da Dilma, mas sempre desconfiavam do sucesso da gestão da presidenta. Taxistas são parte deste povo que, hoje, forma a verdadeira classe média brasileira, que se fez sozinha e sabe de tudo o que acontece neste país.

    O fracasso do PT é algo flagrante. Dilma pode ser substituída por uma mulher negra e evangélica, que conta com a apoio dos formadores de opinião - algo nunca visto no Brasil antes. Dilma está levando um tapa na cara de quem ela considerava massa de manobra, a ascendente classe média, na verdade, uma classe pobre mais esclarecida e articulada - algo também nunca visto antes no Brasil. Dilma é PT são alvo de um fenômeno que não criou, já existia: a melhoria de vida conseguida a ferro e fogo por um determinado segmento do povo brasileiro, que cresceu aos poucos e que hoje ocupa as ruas em protestos e manifestos.

    E o plebiscito serve para que Dilma disfarçar as burradas dos congressistas que a apoiam. Quem criou a PEC 37, por exemplo? Com certeza não foi o povo... Estamos vendo no PT o prenúncio de uma crise institucional. Aqui, no Rio, o governo, aliado do PT, pensa em usar a repressão pura e simples dos manifestantes que ousam protestar no bairro chique do Leblon. Esta repressão conta com o apoio da grande mídia local, sobretudo a Globo.

    Não prevejo só uma crise econômica, prevejo uma verdadeira crise política e institucional. Devemos estar preparados

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.