Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Dilma não entendeu o recado das ruas!

Presidente Dilma não entendeu o recado dado pelos movimentos  das ruas.  Dilma erra no diagnóstico.  Dilma e sua equipe de marqueteiros avaliam que o problema do País está na reforma política.  Assim Dilma declarou no seu primeiro discurso após às manifestações das ruas.  Disse ela que lançaria plebiscito sobre reforma política, como se prioridade do povo fosse reforma política. 

Dilma continua insistindo na sua avaliação equivocada.  O povo não saiu às ruas para criticar o modelo da representação política, como a imprensa também insiste em dizer.  Dilma, o povo não está muito preocupado com as teses políticas, com as cores partidárias e nem com o formato da representação política.  Dilma, o povo está é de "saco cheio" da Senhora e dos políticos em geral pelas mazelas da administração pública.

A população sabe que presidência da República é apenas administrador do seu dinheiro, dinheiro esse recolhido compulsoriamente embutido nos produtos de consumo.  A população sabe também que os deputados e senadores são apenas seus representantes no Congresso Nacional, nada mais.  A população não se lembra de ter dado autoridade para usufruir de tantas regalias tanto para presidente da República quanto aos parlamentares.

Não adianta Dilma mudar sua postura perante a população com as medidas que estão a tomar nos próximos dias, permitindo certa permeabilidade aos reclamos da população.  Vejam o que foi noticiado no jornal Folha, neste domingo.  Na sequência, o arremate com os meus comentários.

Mercadante vocaliza em público o que em Brasília tem sido comum ouvir nos bastidores: o Palácio do Planalto está jogando para o Congresso a responsabilidade pela falência em certos aspectos do modelo de representação política no país. Fonte: Folha.

Dilma Rousseff quer construir uma narrativa na qual ela fez propostas para atender aos protestos das ruas, mas o Poder Legislativo não teve a mesma sensibilidade. Fonte: Folha.

Comentário.

Não Dilma, não é o canal de comunicação que está emperrado!  Pelo jeito, nem a presidente Dilma e nem os deputados e senadores, estão entendendo que a indignação da população não é quanto a estrutura do governo, mas sim a forma como está sendo administrado o  seu dinheiro.  Por sinal, está muito mal administrado!

Não sou cientista político, mas creio que as manifestação das ruas, não são fenômenos que tenham que buscar explicações em teorias rebuscadas.  Nem é preciso buscar respaldo no fenômeno "primavera árabe".  Chega de querer ficar debatendo horas e horas, tentando adivinhar o sexo dos anjos.  Chega!  As coisas são bem mais simples do que se imagina. Vejam o que o povo quer: 

Presidente Dilma e parlamentares do Congresso Nacional,

# O povo quer saber porque a inflação voltou com tanto ímpeto.  

# O povo quer saber porque o seu salário não chega até o fim do mês e é obrigado a entrar no cartão de crédito.

# O povo quer saber se o desemprego vai aumentar ou não.



# O povo quer saber porque tem que contratar médicos cubanos.  

# O povo quer saber porque os ministros roubam mas não são processados.  

# O povo quer saber o que deu o caso de superfaturamento no DNIT, o desvio de R$ 1,4 bilhão em forma de Caixa 2.

# O povo quer saber quanto realmente o governo gastou de recursos públicos em construção dos estádios da Copa. 

# O povo quer saber em quanto vai ficar o custo da Copa 2014 e Olimpíada de 2016.  

# O povo quer saber porque os impostos no Brasil são altos para os pobres e tão baixos para os ricos.

# O povo quer saber porque o País deve tanto para estrangeiro se o Lula já disse que já pagou o FMI.  

# O povo quer saber porque os sertanejos estão morrendo de fome, se existe Bolsa Miséria para combater a fome. 

# O povo quer saber porque os professores ganham menos que estafeta do Congresso Nacional ou faxineira do Palácio do Planalto.  

# O povo quer saber porque doentes morrem nos corredores dos hospitais se foi prometido que UPA era solução.  

# O povo quer saber porque há tantos homicídios em grandes cidades se o País está mil maravilha.  

# O povo quer saber porque morre tanta gente em acidentes de trânsito.

# O povo quer saber porque o transporte urbano é tão precário, enquanto a neta do empresário do transporte coletivo casa no suntuoso Copacabana Palace.  

# O povo quer saber porque os políticos podem usar jatinhos da FAB para fins particulares e ele tem que andar de ônibus.  

# O povo quer saber porque o José Dirceu  ainda não foi para a cadeia.

# O povo quer saber porque o José Genuíno é ainda deputado federal se foi condenado pelo STF.

# O povo quer saber porque alguns empresários privilegiados,  como Eike Batista, recebem R$ bilhões de financiamentos subsidiados do BNDES.  

# O povo quer saber porque a Petrobras está quebrando, se o preço da gasolina é tão alta no Brasil.  

# O povo quer saber porque a Dilma perdoou a dívida de US$ 274 milhões do Congo.  

# O povo quer saber porque os empréstimos a Cuba e Angola tem que ser segredo de Estado.

# O povo quer saber porque é dado o tratamento e mordomias de um chefe de Estado ao presidente Lula, em suas viagens ao exterior, se já não ocupa nenhuma função pública.

# O povo quer saber no que deu as maracutaias da Rosemary do Lula.  Não se falou mais nisso?

# O povo quer saber no que deu os 25 milhões de euros levado pela Rosemary do Lula, em avião presidencial, para Portugal.

# O povo quer saber onde foi parar os R$ 450 milhões, caixa 2, da Delta Construções.

# O povo quer saber o porque do Trem Bala, se não temos 1 Km de trem de carga decente.  

# O povo quer saber porque os aposentados ganham menos do que aquilo que contribuiu durante 35 anos de serviço prestado.

# O povo quer saber porque os ex-funcionários da Varig está fazendo greve de fome nos aeroportos.

# O povo quer saber ... 

Agora, vocês completam, o espaço de comentários, com o que mais quer saber da Dilma, dos deputados e dos senadores.  

Preciso explicar mais do que isto para justificar manifestações das ruas Dilma, é preciso?  Para entender o povo, basta estar do lado do povo, não contra o povo.

Ossami Sakamori

7 comentários:

  1. Defina POVO , por favor ... Ossami, imediatismo sugere GOLPE! É isso q o seu "povo" quer? ... Estou de "saco cheio" dos abusos e desmandos político-administrativos sim, mas não sou ingênua de achar q isso mudará sem uma reforma política ... Não quero GOLPE nem GOLPISMOS ... Quero ver as novas lideranças q vão surgir de tudo isso ... Não me satisfaz mais só "mudar as moscas" ... E as perguntas q vc faz à presidente, muitas tem q ser respondidas pelo Congresso, pelo STF, pelos governadores, pelos prefeitos, também eleitos por vc e pelo povo, porque PRECISAMOS de uma reforma política para ontem !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,

      Não sou contra reforma política. Sou contra fazer plebiscito. Numa matéria anterior, fiz proposta de Reforma Política. Alguém já apresentou alguma proposta como eu fiz?

      Sem dúvida, a política é feito por todos os políticos, além dos citados. Governadores, prefeitos, deputados estaduais, vereadores, sociedade organizada, igrejas, etc, também são responsáveis pelo destino da Nação.

      A matéria de hoje, é apenas segmento de um conjunto de mais de 700 temas abordados por mim. Tirar conclusão, lendo apenas esta matéria é jogar pesado para comigo.

      Obrigado pelos comentários, pertinentes, mas não tão justos para comigo.

      Abraço forte!

      Excluir
    2. Prezado Ossami, se não houver uma reforma política, q vc diz que não é o q o povo quer (e tanto faz se haverá plebiscito ou não, desde q a REFORMA POLÌTICA aconteça)como as respostas a tudo isso q vc pergunta serão dadas? ... Como se "administra" um país cheio de corruptos e corruptores, que são eleitos pelo "povo" q deles reclama e continua a elegê-los a cada legislatura? Como se resolve o problema de ter q "comprar" apoio para poder "administrar" o país,já q todos os eleitos chegam aos seus cargos públicos com o "firme propósito" de enriquecer a si e aos seus chegados extorquindo o governante maior e este extorquindo o povo? A questão é que os políticos são tão éticos quanto seus eleitores conseguem ser. Mudar da Dilma, para o Aécio, para o Maluf, para o Sarney, para o Serra, para o Alckmin, para o Collor, para o FHC ou para outro qualquer não vai adiantar nada. Só vamos trocar as moscas e nós, povo continuaremos sendo extorquidos.Darmos o poder para os militares e deixar q eles "enriqueçam" nos extorquindo por mais 20 anos, tb não resolvem o problema do povo. Cada um de nós PRECISA GRITAR por uma REFORMA POLÍTICA com regras claras e intransigentes, como a de honestidade comprovada para quem vai se candidatar aos cargos públicos. Precisamos também de um nova forma de representação e de alguma ferramenta q nos permita cassar mandatos ineficientes.Precisamos ser um estado laico DE VERDADE! Precisamos acabar com privilégios. Enfim, precisamos de mudanças estruturais profundas, pois sem uma reforma política nunca faremos uma reforma ADMINISTRATIVA. Enquanto acharmos que o "presidente eleito" é o senhor todo poderoso q pode mudar tudo com sua saída ou com um passe de mágica, estamos pregando o GOLPE e ou pedindo q nos contem um conto da carochinha. O "meu povo" quer mais q isso, prezado Ossami. Obrigada.

      Excluir
  2. Saka, bom artigo.
    O governo atual com um objetivo maior não respeita, não ouve e não considera nada que fuja deste objetivo.

    Objetivo esse de tornar o governo do PT um governo ditatorial, onde os direitos de liberdade e expressão sejam excluídos dos cidadãos.

    O governo PT, compra pessoas, compra honra, caráter, opinião através de mentiras, estatísticas com números maquiados, e programas de bolsas que não acrescentam em nada para o crescimento do BRASIL e sim criam um BRASIL "vazio" sem consistência.

    O POVO esta descontente com esta situação de esperar com que as promessas sejam cumpridas e após 12 anos, o que vemos é um BRASIL subjugado no MERCOSUL, o CHILE e outros países da America do Sul que dão lição de uma boa administração e crescimento, uma inflação que cresce a cada mês, a alta do dólar, o pequeno desempenho do PIB. O carrinho do supermercado cada vez mais vazio, a violência crescente, etc.

    Os políticos são apenas meios "fazer acontecer" de cobrar do governo as ações, porém todos estão "comprados" e esquecem que representam o POVO.

    As ruas clamam por isso, "fazer a coisa certa", "fazer a coisa justa". "fazer de forma correta".
    E o que estamos vendo nos últimos dias é uma desconexão do POVO com o GOVERNO, o GOVERNO não entende o que queremos, porque estão de olhos vendados, ouvidos fechados.

    "VEM PRA RUA VEM" vem governo ouvir, participar, e "fazer a coisa certa" é isso que o POVO quer.

    Um abraço SAKA.

    ResponderExcluir
  3. Ótimo! vamos mandar isso pra ela, quem sabe lendo ela entenda! mas ler em público e explicar item por item! As manifestações não podem parar!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Sakamori:

    Tenho visto artigos, comentários e opiniões as mais diversas relativas ao momento que nosso país está vivendo com esse desgoverno do PT que é apoiado de forma desvairada pelos deputados e senadores uma vez que DILMA não tem mais oposição.

    Todos os partidos são responsáveis pelo que estamos vendo atualmente, visto que temos um partido de "posição" e seus coligados, fazendo o que acham de devem do jeito que querem e partidos de "oposição" que não atuam como tal.

    No Brasil de hoje, oposição não existe.

    Parece que os conchavos pactuados na época do mensalão continuam valendo até hoje, ou até sei lá quando.

    Todos sabemos, repito e reforço, TODOS SABEMOS, e aqui inclui-se todos os que pensam, o que o povo brasileiro quer. Mas o governos e os políticos que parecem estarem eternamente de costas para o povo que os elegeu, não querem fazer o óbvio.
    Respaldados pelos votos que recebem da grande massa de brasileiros que se satisfaz com o "troco do pão" enquanto os grandes delapidam o país.

    Mas, temos agravantes: Ainda existem pessoas que são daqueles grupos de "elites pensantes", "estudiosos" e a "intelectualidade" das universidades públicas que apoiaram as candidaturas de LULA até conseguirem coloca-lo na presidência e o PT na situação em que hoje se encontra; que continuam a apoiar essa política sem rumo da presidente DILMA.

    Esses últimos consideram GOLPES ou GOLPISMOS tudo aquilo que não seja fazer o que eles querem. Interessante, não?

    Insistem em querer levar a discussão daquilo que o povo quer para a seara do Plebiscito e caminhar para uma reforma política.
    Isso é, como todo mundo vem dizendo, olhar e não querer enxergar.
    É pura desfaçatez.

    Eu continuo achando que nossa democracia deveria ter o voto totalmente livre, sem a obrigatoriedade e consequente multa em caso de não votação, pois, só assim os candidatos teriam que ser bons para fazer o povo sair de suas casas para irem até as urnas e votarem naqueles que apresentassem melhores propostas para solucionar as mazelas do Brasil.

    Obrigados a votar, os brasileiros vão às urnas e escolhem os políticos que compõe o Congresso podre que hoje temos.
    Eu, particularmente, já vi em dia de eleições, eleitores a caminho dos postos de votação, apanharem na rua jogados no meio fio aqueles "santinhos" de candidatos para ter em quem votar, pois, até aquele momento não tinham decidido seus votos.
    É por isso que ninguém cobra de seu candidato eleito o cumprimento de suas propostas. Nem sabe em quem votou.

    São poucos os que como você, Sakamori, pensam no Brasil de forma mais comprometida e profunda.
    A grande maioria defende causas vazias ou influenciadas pelas elites pensantes, pelos seus interesses imediatistas, ou pior, segundo as influencias que recebem da grande imprensa escrita e, ainda mais complicado, pela opiniões da televisão.

    Quiçá o pessoal de Brasília lesse seus artigos: o presente ou, pelo menos aquele em que você faz sua proposta de Reforma Política.


    Um abraço e boa tarde,


    Eli dos Reis,
    de Ribeirão Preto.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.