Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Os abutres sobrevoam o Brasil.


Tem uma expressão que diz: Nem tanto terra, nem tanto mar.  A expressão vale para retratar a situação econômica do País.  Volto ao assunto, após duas matérias em torno do "pessimismo econômico", porque ainda há equívoco nas interpretações sobre o quadro da economia do País.

Vamos desfazer a primeira crença de que com a mudança do  presidente da República, a situação econômica do País está resolvido.  É pura crença. É uma verdadeira mentira.  É aqui que quero enfatizar o ditado popular: Nem tanto terra, nem tanto mar.

Não será apenas por vontade do próximo presidente, independente de quem seja, para recolocar a economia brasileira no seu leito normal.  Muito menos, o povo deve pensar que a economia do País vai entrar nos trilhos, sem o pagamento de custos.  O equívoco da política econômica da presidente Dilma, provocou um estrago tão grande que não é apenas com canetada do novo presidente é que o País vai crescer novamente, sustentavelmente.

Aqueles que levam mensagem neste sentido, de que o País vai voltar nos trilhos apenas pela troca de presidente da República, vão cair do cavalo.  O novo presidente deverá, pelo menos no primeiro ou nos primeiros anos, medidas econômicas de fundo, que precisará de sacrifícios da população.  O governo Dilma levou o povo a viver no "país das maravilhas".  Isto foi um golpe, proposital ou não, da presidente Dilma. 

O Brasil não poderá viver eternamente de receita de vendas de commodities.  Os minérios e produtos agrícolas voltaram ao equilíbrio de oferta e procura, sobretudo com a boa safra de grãos nos EEUU e o baixo crescimento, 7,5% ao ano, da China.  A indústria brasileira que há 12 anos ocupava 26% do PIB, hoje, ocupa menos de 12% do PIB.  Não tem como, um país com dimensão territorial como o Brasil, com 201 milhões de habitantes, possa viver eternamente como colônia vendendo commodities.

O Brasil precisa, urgentemente, praticar não somente o equilíbrio fiscal.  O Brasil precisa urgentemente em se preocupar apenas em gerar superávit primário.  O Brasil precisa mais do que nunca em depender da injeção de capital estrangeiro para equilibrar a balança de pagamentos. O Brasil precisa urgentemente de prover o país de infraestrutura adequada para competir com outros países emergentes.  

Não adianta os candidatos fazerem planos de recuperação do País, tendo apenas visão de curto prazo.  O Brasil está praticando a política cambial artificial, com intervenções sistemática do Banco Central.  Isto é o primeiro gargalo.  Isto é o primeiro e mais importante nó da questão.  Sem intervenção no câmbio, para trazê-lo ao mundo real, o de dólar valorizado, não vamos chegar a lugar nenhum.  Vai apenas, continuar praticando, o mesmo equívoco que a Dilma levou o País, ao quadro de "pessimismo econômico".  

O País não pode continuar subsidiando tarifas ou desestruturando as empresas de energia e de petróleo, impondo tarifas engessadas.  Uma hora, a casa cai. O próprio governo Dilma já admite isto.  Os combustíveis estão com os preços totalmente defasados, com imposição do governo em "segurar" o preço, fugindo à prática internacional de "paridade" com o mercado internacional de petróleo.  As tarifas de energia, com os prejuízos causado pelo uso das térmicas, já carrega o aumento de tarifa para os próximos 2 anos em 8%.   

Com tantos problemas para serem corrigidos pelo próximo presidente, os investidores institucionais, tanto nacionais ou internacionais, estão em posição de "stand by", à espera do anúncio de medidas para correção do rumo da economia do País.  Isto, vai no mínimo para o primeiro semestre do ano que vem, isto é 2015.  Diante do quadro, temos ainda 5 meses deste ano, somado aos 6 meses do próximo ano,que os investidores ficarão fora.  Sem o dinheiro dos investidores estrangeiros, sobretudo, o quadro econômico do País vai agravar mais ainda.  O pior está por vir!

A alerta das instituições financeiras importantes que atuam no Brasil como Banco Santander, retrata fielmente a preocupação dos investidores institucionais, sobretudo os estrangeiros.  As minhas 1.200 matérias retratam exatamente isto.  


Na dúvida, vamos apertar os cintos para ultrapassar os momentos de turbulências decorrentes da estagnação do País. Na vida particular de cada um, certamente, terá reflexo nos próximos 11 meses, no mínimo. Vamos apertar os cintos, vamos!

Ossami Sakamori




6 comentários:

  1. Estamos na merda, como se não chegassem as absurdas despesas como copa da copas!

    Não está correto! Não está certo! Não merecemos nem a Saude tão precária a merece! È injusto! Prefiro uma sangrenta guerra civil para terminar com esta raça maldita que são os petistas!

    BASTA!

    "Novas obras aumentam para R$ 37,6 bi os gastos com as Olimpíadas de 2016

    O orçamento inicial previsto na candidatura brasileira era de R$ 28,8 bilhões

    O orçamento inicial previsto na candidatura do Rio de Janeiro à sede das Olimpíadas de 2016 era de R$ 28,8 bilhões. Porém, novas obras elevaram o custo com o evento, que já chega a R$ 37,6 bilhões. O mais recente aumento de gasto foi com as novas obras no Complexo Esportivo de Deodoro, zona oeste do Rio.

    (...)

    Dos 52 projetos essenciais para as Olimpíadas, 15 ainda estão sem custo e prazo de início de obras definidos. Quando houver a licitação, os valores do gasto total serão alterados. “Essa mudança se dá automaticamente quando a licitação é feita. Portanto, são custos previstos”, ressalta Azevedo."

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/novas-obras-aumentam-para-r-376-bi-os-gastos-com-as-olimpiadas-de-2016/

    ResponderExcluir
  2. Se fosse outro povo já teria iniciado uma guerra civil há tempos...

    ResponderExcluir
  3. HELENO PINTO NOBRE1 de agosto de 2014 17:44

    PREZADO WILLIAMN RIGA ; QUEM ESTARIA DISPOSTO A DAR O PRIMEIRO TIRO ?? SE NEM OS MILITARES ATUAIS ESTARIAM DISPOSTOS . TU ACHAS QUE ESTE POVINHO ARRIVISTA DESTE BANANÃO TERIA CORAGEM ?? QUEM TERIA CORAGEM ? E SE FOSSE FUTEBOL ELES JÁ ESTARIAM SE MATANDO . ! MAS PARA DISCORDAR DESTES SAFADOS QUE DES-ADMINISTRAM ESTE BANANÃO . NINGUÉM ASSUME NADA . ENTÃO CARO WILLIAM ESTAMOS FERRADOS . TOMARA QUE TIREM A JUMENTA DO PLANALTO SENÃO A CACACA VAI PEGAR ; ALIÁS JÁ ESTA PEGANDO .!!!!

    ResponderExcluir
  4. "Wikileaks: O BRASIL DE HOJE É A RÚSSIA DE 1917. QUEM TEM DINHEIRO FUJA.

    Enquanto o povo brasileiro sentava na frente da TV pra assistir a Copa do Mundo, nem sonhava que já estava vivendo em uma ditadura.
    O Decreto 8243, assinado por Dilma em 25/05/2014, que a mídia, salvo Estadão e Veja, está fazendo questão de esconder, muda totalmente o regime de governo do Brasil. É o mesmo que aconteceu na Rússia em 1917 e que começou a União Soviética e levou aos crimes mais escabrosos que já aconteceram. Quem leu o livro Doutor Jivago, ou assistiu o filme, sabe o que vai acontecer no Brasil.

    (...)

    Dilma tratou de construir um porto para Cuba, que desviou (sigilosamente – só o Obama sabia porque espionava a presidenta) bilhões de dólares que saíram do suor dos brasileiros, para Fidel poder fazer tráfico de armas.
    A nossa presidenta também elaborou um plano pra poder mandar dinheiro pra Cuba e foi aí que apareceram os médicos cubanos. Por trás disso na verdade ela já está pagando adiantado uma Guarda Revolucionária Cubana. A qualquer momento nós receberemos aqui essa guarda que é quem vai tratar da segurança do “Comitê Soviete”, que são os representantes dos “movimentos sociais”.
    Esses movimentos sociais são o MST e o MTST e afins, que a partir de agora vão poder invadir a casa dos milionários dos Jardins, com exceção da casa do Maluf que está associado ao PT.

    (...)

    Nós vamos viver a ambientação do filme Doutor Jivago ao vivo e em cores, aliás em cores bem vermelhas.Na União Soviética a Revolução levou à guerra civil e o PT, para não correr o risco dos brasileiros de repente tomarem um pouco de coragem, foram eliminando tudo o que poderia gerar um confronto.
    Claro, que muitos nesta hora vão dizer “temos o nosso voto” e eu te digo “tarde piaste” o voto que você obrigatoriamente deposita nas urnas Diebold não servem para nada. As eleições são hackeadas há muito tempo. Antes era meio que empiricamente, mas agora Dilma equipou o Marcelo Branco que nos últimos anos treinou milhares de hackers para estarem de alerta e poderem fazer uma guerra virtual como ninguém.

    (...)

    A Universidade de Princeton testou as urnas Diebold e provaram por A + B que era a coisa mais fácil hackeá-las.

    Os Diretores do STE são tão caras de pau que quando a urna expede o relatório com o número de votos ela se auto apaga, assim não dá pra checar se ela estava contaminada com algum malware que desviasse votos, que foi o que a Universidade de Princeton disse que seria facílimo de instalar.

    (...)


    Primeiro a população foi desarmada. Lula assinou o Estatuto do Desarmamento em 22 de dezembro de 2003, meses depois de assumir a presidência da República. O povo brasileiro bateu no peito e cantou o hino nacional na hora de ser desarmado.

    As Forças Armadas foram sendo desmantelados ano após ano. O PT foi colocando os homens de comando em cargos burocráticos e colocando no comando seus paus mandados. Com armamento ainda restante de carregamentos de armas russas antigas, o Brasil não pode enfrentar o que provavelmente virá por aí: o exército de mercenários de Cuba e das Farc, e os aliados do PT no Foro de São Paulo.


    Desarmados e sem um exército nada nos resta com o que nos defender


    (...)"

    http://www.blogdojj.com.br/2014/08/01/wikileaks-o-brasil-de-hoje-e-a-russia-de-1917/

    ResponderExcluir
  5. Se Dilma vencer as eleições, podem ter certeza que Lula volta em 2018 e com isso eles vão se eternizando até chegar a um golpe ditatorial e se isso acontecer, estaremos perdidos!

    ResponderExcluir
  6. Hoje assisti ao vídeo "O FIM DO BRASIL" ,mas nao me espantei tanto porque venho lendo seus textos e outros. Infelizmente foi tudo muito bem planejado, nao foram apenas erros da cúpula econômica, foi de propósito para atingirem aos objetivos!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.