Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Dilma libera R$ 70 bilhões para bancos!






Banco Central libera mais R$ 25 bilhões do depósito compulsório dos bancos.  Somado aos R$ 45 bilhões liberados há cerca de um mês, já alcança cifra de R$ 70 bilhões para aumentar liquidez do mercado.  A medida disponibiliza recursos para empréstimos às pessoas físicas e jurídicas. (Atualizado em 21.08.2014, 7h).

PS: Pode estar havendo crise de liquidez no sistema bancário. Neste caso, transfira dinheiro depositado ou aplicado para: BB, CEF, Bradesco, Itaú, Santander ou HSBC.  Tomara que não! 

O total do estímulo creditício representa um acréscimo de volume em cerca de 5% do total de endividamento da população brasileira. Seria expressivo, se realmente o sistema bancário disponibilizasse os recursos para empréstimos.  Receio que isto não venha acontecer, devido ao índice alto de inadimplência.  

O sistema bancário poderia, em tese, derramar recursos no mercado. Eu disse, poderia. No meu entender, com os recursos liberados dos compulsórios, o sistema bancário, em vez de aumentar a disponibilidade de recursos para empréstimos, vai diminuir o "spread" bancário.  

Com economia desorganizada, os agentes econômicos não tomam atitudes como acha os formuladores da economia, no caso o ministro da Fazenda Guido Mantega e Alexandre Tombini presidente do Banco Central.  A questão central não estão propriamente nas medidas tomadas, à essa altura, mas sim a credibilidade de quem adota medidas.  

A economia está indo para o buraco. Não basta palavras e medidas implementadas pela Dilma. Dilma perdeu, completamente, a credibilidade perante os agentes econômicos. Os industriais, os comerciantes, pequenos a grandes empresários não acreditam mais na Dilma. Estão todos em compasso de espera, aguardando o resultado das eleições.  O mercado quer saber quem vai tocar o Brasil.

Vale lembrar que o único setor que lucra na crise econômica é o sistema bancário.  Os bancos ganham muito dinheiro com a crise econômica que se instalou no País.  Com exceção do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, todos bancos, de médio a grande, vão apresentar melhores resultados dos últimos tempos.  O bancos estatais carregam o defeito do equívoco da política econômica da Dilma. Mas, o sistema bancário privado está rindo à toa!  Na crise, os micros e pequenos sucumbem. O sistema bancário lucra nunca como dantes. Com a crise a renda do brasileiro concentra cada vez para pequeno grupo de endinheirados e amigos do poder.  

Dilma fortalece o sistema bancário!

Ossami Sakamori



3 comentários:

  1. Não são apenas industriais, os comerciantes, pequenos a grandes empresários não acreditam mais na Dilma, mas sim a maioria da população brasileira que infeliz e obrigatoriamente depende do SUS.

    "Pesquisa diz que 93% estão insatisfeitos com SUS e saúde privada - Enquanto isso, o governo petista contrói hospital em Gaza e Porto em Cuba

    Pesquisa realizada pelo instituto Datafolha a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM) aponta que 93% dos eleitores brasileiros avaliam os serviços público e privado de saúde como péssimos, ruins ou regulares. Entre os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), 87% dos entrevistados declararam insatisfação com os serviços oferecidos.

    (...)"

    http://illuminatielitemaldita.blogspot.com.br/2014/08/pesquisa-diz-que-93-estao-insatisfeitos.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+IlluminatiAEliteMaldita+(ILLUMINATI:+A+ELITE+MALDITA)

    ResponderExcluir
  2. Não adianta disponibilizar crédito à população pois a mesma já está sem condições de honrar os compromissos. O que pode acontecer é os aloprados e compradores compulsivos se endividarem ainda mais. Pior para o Brasil.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.