Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 30 de agosto de 2014

Marina Silva, a mais nova "neoliberal".

FHC: O guru da Marina Silva

Nada como um dia atrás do outro. Marina Silva apresenta o seu plano de governo. O plano de governo ao que me parece é o mesmo do Eduardo Campos, em linhas gerais. Se para Marina Silva isto é "nova política" vamos aceitar como sendo. Mas, que o plano é muito semelhante ao do Aécio Neves, isto é! 

O plano foi divulgado pelo tradicional jornal Estadão. Vou fazer comentário sobre os pontos onde tenho algum conhecimento. Basicamente, ela defende os mesmos pontos que o plano apresentado pelo Aécio Neves. O plano da Marina Silva nada parece com os posicionamentos políticos e econômicos da candidata anteriormente à sua filiação no PSB. Se Marina Silva executar o plano como está no papel, melhor para o País.

Antes que me pergunte, digo que continuo apoiando a candidatura do Aécio Neves. Continuo a afirmar que o segundo turno das eleições será disputado pelo Aécio Neves e Marina Silva, com planos e programas muito semelhantes. Tudo pelo poder!

O plano da Marina Silva prevê sinalizações importantes para o mercado financeiro. O plano da Marina é o que o mercado chamam de "neoliberal" ou "keynesiano". Quem não souber a autoria do plano, vai dizer que é do FHC e que foram feitos pelo José Serra. Sim, o plano econômico, pelo menos no papel está à "direita" do que à "esquerda", termo utilizado politicamente pelas elites brasileiras. Tudo pelo poder!

No campo político, Marina Silva defende a mesma tese do Aécio Neves, sobre fim das reeleições com mandato de 5 anos. Aécio Neves defende voto distrital misto. Marina Silva defende candidatos avulsos. A fórmula do Aécio é mais viável e é fácil de implementar. Em linhas gerais, ambas propostas vai na mesma direção, para não dizer que são iguais. Tudo pelo poder!

No campo econômico, Marina Silva defende o tripé da política econômica "neoliberal", qual seja: independência do Banco Central, metas de inflação e geração de superávit primário. É o tripé que foi defendido pelo governo do FHC e seguido pelos sucessivos governos do PT. No programa do governo do Aécio Neves isto está implícito, por este estar inserido no contexto "neoliberal". Armínio Fraga, ministro da Fazenda, se eleito Aécio Neves, é craque nisto, faz parte do sangue dele. Tudo pelo poder!

Marina Silva promete reduzir os impostos. Aécio Neves promete simplificação tributária. Neste quesito, estou com o Aécio Neves. O projeto de redução de impostos, neste momento, soa como "promessas eleitoreiras". Se a Marina Silva pretende manter a geração de superávit primário, neste momento, é impossível de fazê-la. Isto parece mais uma promessa para o povão ouvir. Poderá continuar fazer maquiagem como vem fazendo a Dilma, mas uma drástica mudança não tem como fazê-la. Aqui a Marina Silva é incoerente na apresentação da política econômica. Tudo pelo poder!

Marina Silva defende o Estado mínimo. Aécio Neves defende o Estado mínimo. Não é de estranhar, porque ambos seguem a mesma política "neoliberal". Quem deu guinada de 180º foi a Marina Silva. Nos tempos que Marina Silva pertenceu ao PT, combateu com veemência a política "neoliberal" do FHC. Só como registro. O plano vai, agora, na linha da política "neoliberal" do ex-presidente FHC do PSDB.  No caso do Aécio Neves nasceu e se criou dentro da política "neoliberal", isto está mais do que evidente que o "neoliberal" está no seu sangue. Tudo pelo poder!

Nada contra o plano da Marina Silva, porque professo o "neoliberalismo" moderno. Até por este motivo que me leva o meu apoio ao Aécio Neves, porque sei que "neoliberal" dele está incorporado no sangue. Desconfio desta transfiguração repentina da Marina Silva. Marina Silva, para atender a demanda da maioria do eleitor. Marina Silva não estaria praticando o famoso "toma lá, dá cá" com os "neoliberais"? Tudo pelo poder!

Muito engraçado isto que vem acontecendo. A Marina Silva defende redução da participação dos bancos estatais como CEF, BB e BNDES na economia. Isto mais parece uma linha escrita pela Neca "Itaú" Setúbal, banqueira e principal apoiadora da candidata. Na gestão Marina Silva, certamente, os bancos continuarão lucrando como nunca! Tudo pelo poder!


Marina Silva mais parece candidata do PSDB do que o próprio Aécio Neves. Assim, ela se comporta, desde que assumiu a condição de candidata à presidência da República. Afinal as siglas são parecidas mesmo, Marina PSB e Aécio PSDB. Ambos seguem a cartilha "neoliberal" rotulado pelo PT ao FHC. Então, tá! Ela será aluna aplicada do FHC, mais do que Aécio? Tudo por poder!

Apenas como registro, porque está no programa do governo da Marina Silva. Marina Silva, vai enviar ao Congresso Nacional, projeto de lei que oficializa o casamento entre seres do mesmo sexo. Também, está no programa a implementação do "kit gay" nas escolas públicas. Com esta postura, Marina Silva, parece abandonar a sua fé cristã. A vida é dela, não tenho nada a ver com isto, mas que merece o registro, merece. Tudo pelo poder! 

Com Marina, a volta do "kit gay"

Diante do desgaste do PT e Lula, com sua desastrada política intervencionista, Marina Silva vá defender com unhas e dentes a teoria "neoliberal" do FHC. Marina e Aécio, à partir de hoje, disputam a preferência do mesmo patrono o sociólogo Fernando Henrique Cardoso. 



Eu prefiro o "neoliberal" original do Aécio Neves do que o "neoliberal" da recém chegada Marina Silva. 

Ossami Sakamori



4 comentários:

  1. Faço coro às suas palavras. E acrescento que entre o original e a cópia oportunista e mal ajambrada, prefiro o original.

    ResponderExcluir
  2. José Serra, quando candidato a Presidência da República, anunciou o PRONATEC(excelente ideia), pois o PT copiou na cara dura e colocou em seu governo. Agora, para enganar novamente o eleitorado, Marina Silva copia alguns pontos do programa do PSDB contudo, ela não irá cumprir nada do que promete agora. Cumprirá sim, as metas do Lula e do foro de São Paulo. Esse pessoal é profissional na arte de enganar. Concluindo, apresentar para escolha Dilma ou Marina é o mesmo que termos que escolher entre: José Dirceu, Delúbio Soares, José Genoíno ..chega!

    ResponderExcluir
  3. Ossami,
    Vê se minha teoria faz sentido: Lula entraria no lugar de Dilma faltando os 20 dias que o TSE permite.
    Mas isso não seria feito colocando um atestado de incompetência no governo do PT. Os soviets são ispertus. Fariam isso de uma maneira muito bem pensada e ainda sairiam por cima.

    Explico:
    A candidata Dilmenta faria um check-up rotineiro e descobriria que aquele nódulo de 2009 virou um câncer dos barbos e teria, contra sua vontade, de ser encostada. Daí aparece o grande Lula salvador da pátria como viúvo político da presidanta.
    Os empecilhos deste esforço seriam (1) convencer a baixinha invocada e (2) pagar um médico para dar o atestado falso. Acho até que o pessoal do Sírio Libanês se recusaria a sujar as mãos (se ela for internada em um hospital chinfrim, minha teoria ganha força)
    Daí o PT resolveria três problemas de uma só vez: jogaria o cadaver político da Dilmenta em cima da tartaruga sem casco acreana, isentaria o PT da incompetência aguda e ainda traria de volta o Lulináceo como salvador da pátria.

    O PT poderia usar isso numa última cartada desesperada. É o fator surpresa: 20 dias é muito pouco para a oposição se organizar nos ataques. Nesse meio tempo, a mídia vai fazer reportagens sobre o câncer, tipos de tratamento, globo reporter sobre câncer, dilma carequinha, dilma de peruca, artistas fazendo ice bucket campaign. Enfim, comoção nacional ofuscando a Noronha-baranga.

    faz sentido?
    abraços
    rafael

    ResponderExcluir
  4. O medo é FHC ser outro peso para o Psb, pois depois que ele esta apoiando os candidatos do PSDB, nenhum consegue se eleger, isto aconteceu com serra e agora com Aecio, reparem as pequisas de agora em diante, ele na presidência deixou uma herança maldita, quando mexeu na previdência, e separou os aumentos do salario minimo dos que ganham acima e não taxou as grandes fortunas, pensa que o povo não lembra.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.