Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Dilma sucateia Petrobras

Estadão, ontem. A Petrobrás informou que o Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) prevê o pagamento de indenizações variáveis, entre R$ 180 mil e R$ 600 mil, em média. Os valores poderão ser ainda maiores a depender do cargo e da função do funcionário, que foram classificadas em diferentes grupos. Segundo a companhia, cerca de oito mil funcionários podem participar do programa, todos com idade igual ou superior aos 55 anos.

Comentário.  Se a Petrobras quer expandir seus negócios com o seu Plano de Investimentos de US$ 236 bilhões, anunciado pela presidente Dilma com estardalhaço, com exposição pela mídia, por que diminuição do seu quadro precioso em 8 mil funcionários?

Estadão, 8/1/2014. A Petrobrás captou ontem R$ 12 bilhões em títulos de dívida (bônus) no exterior, mas chamou atenção para o endividamento recorde da companhia, agravado mês a mês com a defasagem nos preços de combustíveis.  

Comentário.  Isto é começo do fim.  Correndo desesperado atrás da grana!

Estadão, 8/1/2014. Entre 2011 e 2013, a relação entre o endividamento e o patrimônio da empresa mais que dobrou, saltando de 17% para 36%. O montante somava, no terceiro trimestre do último ano, R$ 250,8 bilhões. A situação levou a agência de risco Moody's a rebaixar o rating da empresa, saindo de "A3" para "Baa1", ainda dentro da escala considerada como "grau de investimento".

Comentário.  Daqui a pouco, o grau de investimento vai cair ainda mais.  A consequência é que a Petrobras terá que pagar juros cada vez maior para captação.  Tal qual Tesouro para rolar a dívida pública.  

Estadão, 16/1/2014. O Plano de Negócios 2009-2013 previa que a Petrobrás investiria US$ 174,4 bilhões até 2013, ou R$ 410,9 bilhões conforme a cotação do dia da divulgação. Praticamente 60% do total, ou US$ 104,6 bilhões (R$ 246,4 bilhões), seriam destinados à área de E&P, mas nesse período o investimento realizado em E&P totalizou R$ 178,7 bilhões.

Comentário.  Na mesma nota, diz que houve redução de investimento na ordem de 25%.  Imagine como vai terminar o novo Plano de Investimentos de US$ 236 bilhões.  Isto vai para calendas gregas!  O Plano era pura espuma!

Estadão, 12/1/2014. A alta velocidade com que os Estados Unidos ampliam sua produção de petróleo de xisto mudou o cenário geopolítico global associado ao combustível e contribuiu para uma redução de 60% nas exportações brasileiras do produto para o mercado americano em um período de dois anos.  Só no ano passado, a expansão foi de 1 milhão de barris/dia, mais que a soma do aumento registrado em todos os demais países, segundo dados oficiais.

Esse movimento, aliado à maior demanda no Brasil, diminuiu os embarques de petróleo para os Estados Unidos de US$ 8,7 bilhões em 2011 para US$ 6,8 bilhões no ano seguinte e cerca de US$ 3,4 bilhões em 2013, com redução de 60% em dois anos. Nesse mesmo período, as exportações totais de petróleo recuaram 40%, para US$ 12,96 bilhões no ano passado.

Comentário.  Daqui a pouco EEUU não irão importar mais nada do Brasil.  O número deles, EEUU, é impressionante, 1 milhão de barris/dia de acréscimo ao ano.  Com demanda ascendente por conta dos incentivos dados à produção e comercialização de veículos no Brasil, o quadra se agrava cada vez mais.  


Estadão, 11/1/2014. A Petrobras vendeu participações em duas áreas exploratórias em 2013 à britânica BP, uma no Brasil e outra nos Estados Unidos, que tiveram descoberta de petróleo em águas profundas anunciadas meses depois, ambas em dezembro. Pelo menos nos EUA a descoberta já foi declarada como relevante, num anúncio feito pela BP apenas no exterior, em 18 de dezembro.

Comentário final. Vendendo almoço para poder jantar.  

Tenho mais, muito mais motivos, para constatar que a nossa Petrobras está, no mínimo, em situação difícil.  Digamos sucateada! Precisam, mais?

Ossami Sakamori
@SakaSakamori




5 comentários:

  1. Além dos EUA estar aumentando sua produção de petróleo eles, também, conseguiram aperfeiçoar e produzir ETANOL do MILHO e o Brasil(que segundo Lula, iria exportar Etanol da cana de açúcar) está IMPORTANDO Etanol do MiIlho dos EUA.

    ResponderExcluir
  2. à primeira pergunta:
    "por que diminuição do seu quadro precioso em 8 mil funcionários?"
    é prática (correta ou não, enfim), demitir, contratar pagando menos ou terceirizar.
    sinto cheiro de "óleo queimado" (com perdão do trocadalho

    ResponderExcluir
  3. Quem entende de economia como o Sr. Sakamori tem escrito demais sobre a Petrobras. Surpresa? Não!

    ResponderExcluir
  4. Eles dao no em pingo d agua…. incrivel….

    ResponderExcluir
  5. Por falar em Lula. E o óleo de mamona?. Fez um estardalhaço falando de biocombustível? E os brasileiros acreditaram... Também, um cara que pronunciava "petobras" querem o que?

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.