Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 5 de janeiro de 2014

Brasil está falido! Não consegue pagar nem os juros!

Ministro Mantega anunciou na última sexta-feira, dia 3 de janeiro, o superávit primário de R$ 75 bilhões, confirmando a meta de R$ 73 bilhões, cumprindo rigorosamente, segundo o ministro, o Orçamento Fiscal de 2013.  O ministro antecipou em cerca de 30 dias, o número que o IBGE irá divulgar até o final de janeiro deste.

A meta do superávit primário, já foi alterado com a retirada da parte dos estados e municípios, como eram feitas anteriormente.  Na prática, estabeleceu a nova escala de medidas.  Justifica-se, a presidente Dilma vai participar da reunião do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça, e falará no dia 24 próximo. O cumprimento da meta fiscal de 2013, será o trunfo para mostrar o mundo que o País é sério.  

Trunfo, vírgula!  A meta fiscal foi fechado, conforme faz todos os anos, com muitas gambiarras feitas na undécima hora pelo secretário do Tesouro Arno Augustin.  Este ano contou com receita extra de perdão da dívida pelo programa REFIS em cerca de R$ 23 bilhões, conforme o último número da Receita Federal, além da receita extra do bônus de leilão do campo de Libra em R$ 15 bilhões.  Além, é claro, da distribuição antecipada de dividendos da CEF e do BB, como de praxe.  

Disse ministro Mantega na entrevista concedida que o País gerou superávit primário de R$ 75 bilhões para pagamento de dívidas.  Mais uma vírgula, na fala do ministro!  O Brasil "rolou" neste ano empréstimo, em valores aproximado de R$ 700 bilhões.  O País teve dispêndio somente de juros, em valores bruto, que ultrapassa R$ 300 bilhões.  

Sim, tem juros compensatórios sobre empréstimos feitos ao BNDES do programa PIS, que nem de longe cobre os custos dos juros pagos pelo Tesouro ao mercado.  Por outro lado, as aplicações feitas em dólares para garantir a reserva cambial, neste ano, resultou em rombo extra, acima de R$ 50 bilhões, pela desvalorização do real.  Isto não ameniza em nada, o valor bruto dos juros pagos ou rolados pelo País, pelo contrário piora a situação.

O anúncio do superávit primário, para leigo, dá impressão de que o País está amortizando os empréstimos.  Lego engano!  O País deve ao mercado, em valores brutos, cerca de R$ 2,8 trilhões!  Só de juros o Brasil deveria pagar R$ 300 bilhões, para manter a sua dívida em valores nominais iguais ao do ano anterior.  Como não faz, só pagou R$ 75 bilhões, o valor da dívida bruta em valores nominais cresceu em R$ 225 bilhões, em tese.  E o saldo da dívida?  O saldo da dívida, rola-se.  

Se o Brasil fosse indivíduo, estava muito feia a situação econômica.  Uma conta mais ou menos assim.  Seria como se o indivíduo, tivesse receita bruta anual de R$ 110 mil, devesse no banco R$ 280 mil, que daria despesa de juros R$ 30 mil por ano.  Como não tem mágica para fazer, o indivíduo, paga de juros apenas R$ 7,5 mil.  Claro, o reto manda rolar, ou seja, no próximo ano a dívida será de R$ 302,5 mil.  Bem, no próximo ano ele vai receber, com reajuste, R$ 120 mil anual, mas com uma dívida de R$ 302,5 mil.  É mole?  O cara não está falido, não está?

Ossami Sakamori
@SakaSakamori





2 comentários:

  1. É,,, meu Nobre.. #NuvemNegra não conseguirá enganar mais ninguém dos gringo. Os analistas deles são tão bons quanto o próprio Saka :)
    Não só isso, os editores e correspondentes de jornais estrangeiros também não são otários. Tudo (ou quase) é mostrado com mais fidelidade com a realidade do que os nossos para Nós.

    ResponderExcluir
  2. Quer dizer que o Brasil tem que trabalhar 2 anos so pra pagar a divida...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.