Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Economia. Tendência do dólar é de alta!

Folha, ontem. O volume de dólares que saiu do país no ano passado superou as entradas em US$ 12,26 bilhões, o maior saldo negativo registrado desde 2002, ano marcado por tubulências na política. Já o fluxo comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações) apresentou saldo positivo de US$ 11,136 bilhões contra o superávit de US$ 8,373 bilhões em 2012.  

Comentário.

Notícia que se não for lido até o final do texto, pode tirar conclusões equivocadas.  A notícia ao que parece o fluxo de dólares, na balança de conta corrente, ter sido US$ 12,26 bilhões.  O fluxo comercial que indica a balança comercial ficou superavitária em US$ 11,13 bilhões, terminando assim a balança de pagamentos no taco a taco, apesar de tudo.  Isto mostra que a reserva cambial do País, no final do ano, estava inalterado em US$ 375 bilhões.  

Lembrando que a balança comercial foi favorecido com as exportações fictícias das plataformas da Petrobras e o fluxo de capital foi favorecido com a entrada do bônus de leilão do Libra  Isto é mais que gambiarra para fechar a balança de pagamentos taco a taco.

Hoje, por volta de 12 h, o dólar estava sendo negociado com ligeira alta, em R$ 2,40.  Pelo visto, sem as novas gambiarras para inventar,  o dólar vai estar pressionado pela demanda.  A tendência verificada no final de ano passado, 2013, vai continuar, sem que tenha mecanismo de compensação.  

Fala-se muito em situação do mercado financeiro americano, mas tem pouca influência.  O fato é que as agências de classificação de riscos estão de olho na deterioração da situação econômica do País, sobretudo na política fiscal.  Está refletindo também, a posição de "stand by" em investimentos estrangeiros diretos (IED).  Os investidores estrangeiros, numa situação de instabilidade política, por conta das eleições, tomam posição de "espera", desequilibrando ainda mais o fluxo negativo de dólares.  

Diante do quadro, há que ter muita cautela.  De modo geral, diante da conjuntura já exposta, a tendência do dólar é valorizar-se.  É uma situação que pode comprometer a meta de inflação do governo, portanto a área econômica do governo Dilma, deverá fazer tudo para tentar, digo tentar, segurar o câmbio no atual patamar.  Duvido que consigam.

Tendência do dólar é de alta!

Ossami Sakamori
@SakaSakamori


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.