Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Delta. O maior escândalo continuado!

Folha, ontem. A Polícia Federal enfrenta dificuldades para acessar a contabilidade da construtora Delta, um dos alvos de investigação que apura suspeita de lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos. Apesar de ter conseguido na Justiça autorização para analisar documentos e dados dentro da sede da Delta, a empresa resiste em franquear o acesso à documentação. 

Comentário.

A notícia passa batido, como sempre. A operação da Polícia Federal que envolve investigações sobre suspeita da Construtura Delta em financiar políticos de altos escalões da República ficou evidente com o material entregue pelo COAF à CPMI do Cachoeira.  Lembrando que o relatório final da CPMI, após 6 meses de investigações, terminou num lacônico 2 páginas que não indiciou ninguém, apesar das comprovadas evidências.  

Vamos lembrar um pouco.  Vamos entrar no túnel do tempo, não tão longe.  A CPMI do Cachoeira foi mandado instaurar pelo Lula , PT, com objetivo de queimar o seu desafeto político Marconi Perilo,  PSDB, governador de Goiás.  

Devemos voltar o tempo, um pouco atrás.  No curso do processo, ainda na fase de denúncia pelo deputado Roberto Jefferson, PTB, sobre existência do "processo mensalão", o senador na época, Marconi Perilo, fez vazar na imprensa que teria avisado a existência do "mensalão", pessoalmente, ao próprio Lula.  Daí que vem o arranca rabo de ambos, o Lula e Perilo.

O presidente Lula queria vingar do Perilo, mandando a sua base aliada abrir CPMI do Cachoeira com objetivo de queimar politicamente o seu desafeto político Marconi Perilo.  No curso do processo, as investigações saíram do controle da base aliada, e culminou na suspeição da lavagem de dinheiro que ascende a R$ 450 milhões.  Claro, parte deste dinheiro foi para Caixa 2 da campanha do governador Perilo, PSDB.  Mas o Lula e Dilma, ambos PT, sabiam e sabem que a maior parte do dinheiro foi para financiar a campanha dos seus próprios aliados, inclusive Sérgio Cabral, PMDB, governador do Rio de Janeiro.

O termo exato para esta situação se chama "o tiro saiu pela culatra".  Sim, o alvo era para Marconi Perilo do PSDB, mas os respingos fatalmente cairiam para o próprio Lula e Dilma do PT, além do governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral do PMDB.  O último ficou famoso pelo vídeo vazado na imprensa, a dança dos guardanapos em Paris envolvendo o presidente da Construtora Delta e o governador do Rio.

A CPMI do Cachoeira foi, bem dizer, para o "arquivo morto", num acordo de consenso entre o PT, PMDB e PSDB.  Um grande e amplo acordo para encobrir financiamento de campanhas eleitorais com dinheiro sujo, caixa 2, de empreiteiros, no caso da Delta, para quase todos os partidos, incluindo situação e oposição.  

Engana-se quem imaginou que eu ia aliviar para a oposição.  Vamos fazer aqui justiça para alguns poucos partidos de menor expressão como PPS e DEM, que não concordou com o relatório da CPMI e protocolou a denúncia, entregando material do COAF para a Procuradoria Geral da República.  Não tenho conhecimento, do que foi feito da denúncia protocolada.

Concluindo.  Pelo noticiário da Folha, vê-se que há evidente "obstrução", até legal, da Construtora Delta em abrir a contabilidade para a polícia judiciária, no caso a Polícia Federal.  Com certeza, a obstrução para abertura da contabilidade interessa aos partidos da situação, PT e PMDB, mas também para a oposição PSDB. Por trás de tudo tem interesse de muita gente graúda.  Desse mato não deve sair coelho, com diz o ditado popular.

Vamos passar o País a limpo, vamos?

Ossami Sakamroi
@SakaSakamori


Um comentário:

  1. Construtoras, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, jogo do bicho/caça-níqueis, tudo mensalão. Mensalão petista, tucano... tem pra todos os gostos... A Construtora Delta está blindada, conta com o apoio dos partidos mais importantes e da grande mídia. Com ou sem financiamento público de campanha, o caixa 2 persistirá, faz parte da cultura da política brasileira.
    Temos um acúmulo de mensalões, escândalos não resolvidos. A mídia ofusca a atenção da nossa classe média pretensamente informada, mas provinciana, que acha que tudo começa e acaba com o mensalão do PT e/ou PSDB.

    Sakamori, continue sendo esta voz dissonante, que eu ouço com atenção. Não vamos achar que o tudo acaba agora com a condenação dos barões do PT. Há muitos ainda para serem enjaulados.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.