Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O Brasil não é um país sério!

Esta frase, não é minha, é do Charles De Gaule, presidente francês, no momento de atrito diplomático na década de 60.  Disse De Gaule : "Le Brésil nést pas un pays serieux".  Sou instado a pronunciar a mesma frase, 5 décadas depois.  

O Brasil, após a famosa frase, entrou no regime militar, recuperou a democracia, desenvolveu econômicamente.  O País saiu do estado de sub-desenvolvido para a situação de país emergente.  De uma população de 70 milhões de pessoas passou para 200 milhões.  Apesar do aparente desenvolvimento, econômico social, a cultura do brasileiro continua o mesmo.  Se De Gaulo vivesse hoje, repetiria a mesma frase, sem pestanejar. 

Venho denunciando aqui, as mazelas, as maracutaias, a roubalheira do dinheiro público, uso inadequado das máquinas públicas, conluio de agentes públicos e privados para benefícios financeiros próprios, e nada acontece.  As denúncias são comentadas em redes sociais e nada mais.  Pelo contrário, recebo ameças, também pelas redes sociais.  Ameaças de toda ordem.  

A grande mídia, capitaneada pela Rede Globo, não só ela, mas também outras redes, fazem estardalhaços quando os roubos são de R$ milhões.  Expõe, os agentes públicos e privados envolvidos em maracutaias, com muita intensidade.  Muito provável porque aqueles não lhes trazem receitas.  Os verdadeiros mandantes ou responsáveis são poupados.  Os verdadeiros chefes de quadrilhas, que aninham nos palácios, são poupados.  

Os analistas de modo geral, não tem visão do mundo. O mundo econômico financeiro não é o que aparenta ser.  Os meandros do sub-mundo poucos conhecem.  As manobras fiscais e financeiras que a quadrilha de notórios empresários estelionatários e notórios agentes públicos fazem para blindar operações de "assalto à luz do dia", não são percebidos pelos profissionais da imprensa.  Isto é mais grave do que pensa.  A mídia, no caso a Rede Globo, insiste sobre o caso Edward Snowden, como se troféu fosse.  Isto, também, parece ser manobra para esconder as verdadeiras falcatruas.

A mim, parece uma manobra explícita da quadrilha composto de agentes públicos e privados.  Os privados dão e os públicos recebem.  Toda população sabe quem dá e quem recebe.  A população sabe do nome e sobrenome de quem dá e de quem recebe.  Existe uma rede de proteção que envolve agentes públicos e privados.  Existe a banda boa e banda podre, nas instituições da República.  Conheço muito deles da banda boa, mas eles nem pode fazer muita coisa porque suas inciativas são "congelados" para não mexer no poder "oculto" e visível da República.  

Os poucos que se rebelam contra o "estado de coisas" são vistos como reacionários.  Os agentes públicos não aceitam denúncias sem "provas materiais", como que exigir de um reles cidadão a condição de uma polícia judiciária.  Não, não somos polícias!  Nós pagamos impostos para manter a instituição de República para nos proteger, não o contrário.  Somos "persona non grata" marcado pela banda podre das instituições.  Isto nos causa, certo terror.

Mas, a história nos mostra que nós temos razão.  Particularmente, este blog, denunciou a falência (recuperação judicial) da empresa OGX com 6 meses de antecedência.  Fui chamado de louco, mas o fato é que a OGX do empresário estelionatário deixou rombo R$ bilionário para bancos oficiais e vai ficar nisso.  O referido empresário estelionatário continua frequentando o "jet set" como dantes.  Claro, o dele, o produto do golpe, está na Suíça.  O empresário referido é cidadão suíço!  Quem vai ser processado é este que escreve.  A corda arrebenta para o lado mais fraco!

Desculpe-me, Charles De Gaule, por ter tirado do seu mundo de paz.  Mas, permita-me utilizar a sua frase em português, grande De Gaule.  Com todas letras digo:

O Brasil não é um país sério!

Ossami Sakamori
@SakaSakamori





2 comentários:

  1. Mídia e Estado são a mesma coisa, têm os mesmo interesses, as mesmas atitudes. A grande mídia ainda está presa ao caso do Mensalão porque parece que é só isso que interessa a sociedade, que apesar da internet, ainda é mal informada, fruto de décadas de domínio da TV. Uma sociedade massificada não sabe decifrar códigos, não sabe ler nas entrelinhas, não sabe onde procurar a verdadeira notícia. Enquanto isso, blogueiros sérios como você, Sakamori, são pressionados e processados.

    O caso das empresas do Eike envolve bilhões, enquanto o caso do Mensalão custou alguns milhões. Isso sem falar da Petrobrás, hoje, uma empresa tão insolvente quanto a OGX e cia. Temos a empreiteiras, que mandam e desmandam neste país.

    No Brasil, denúncias de corrupção dependem dos bolsos dos denunciados. Se o corrupto tem muita grana, o escândalo é menor; se o corrupto for café pequeno, paga mais caro, quer dizer, cai na boca do povo. É a velha hierarquia social brasileira: quem tem mais, sofre menos.

    ResponderExcluir
  2. Eh o que sempre digo: o empresariado brasileiro eh o único culpado de tudo o que acontece de ruim no Pais. Eles só desdenham o poder, nao tem remédio para isso. São corruptos de berço, e nem tratamento psiquiátrico pode da jeito nisso. E nao tem essa de empresário pobre ou empresário rico, todos querem se dar bem, esse eh o câncer incurável. E para completar, nao há justiça nesse Pais, o que piora. Onde já se viu um ladrão, condenado a prisão, estar fora da cadeia, usufruindo regalias como esse pessoal do Mensalão? Por muito menos, em outros países, eles iriam cumprir pena em regime fechado, todos sabemos disso. Então, tem justiça aqui? E para piorar mais ainda, temos uma Presidente completamente alheia a situação, alheia a segurança do povo, apenas cumprindo agenda de viagens, visitas ao exterior, deixando o Pais abandonado a sorte! Nao tenho mais palavras quanto a minha indignação!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.