Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Vamos apostar no Brasil, sem Dilma e sem Barba, vamos?

Folha. A presidente não gostou de ouvir de seu ministro da Fazenda que a economia brasileira está crescendo com duas "pernas mancas", numa alusão à escassez de crédito para o consumo e às dificuldades criadas no país pela crise internacional. 

Comentário.  

Pela primeira vez que o ministro da Fazenda fez desabafo sobre a situação econômica do País, sofre repreensão da presidente Dilma.  Sim o Brasil está como o "pato manco", com duas pernas quebradas.  Isto é apenas resultado da política econômica (sic) equivocada do governo Dilma.  Este blog já produziu mais de 900 matérias sobre o tema, desde fevereiro de 2012.

Tenho dito, em várias matérias antes desta que é erro da Dilma tentar segurar inflação valorizando o real em relação ao dólar.  O objetivo da Dilma foi, com engessamento do dólar, criar "sensação de bem estar" por conta do dólar desvalorizado, o que é mesma coisa que real valorizado.  

O ministro Mantega, quando aponta como uma das pernas mancas, a crise internacional.  Ele quis dizer, na realidade, que as consequências negativas vem da saída da crise internacional financeira de 2008, lá fora.  Ele quis dizer que o Brasil está com descompasso com a economia global, justamente pela política econômica equivocada da presidente Dilma.  Eles estão saindo da crise o o Brasil está entrando.

Quanto a escassez de crédito ofertado pelos bancos, decorre da expansão de crédito implementado pelo presidente Lula, desde 2009, como saída para crise.  O povo brasileiro neste período endividou grosso modo em dobro do que devia em 2008.  Os próprios bancos estão com o pé atrás na insistência à oferta de créditos, numa situação como esta, de povo altamente endividado.  Além de que, o próprio governo oferece os juros, Selic, os mais altos do planeta.

A presidente Dilma está sendo injusto com o ministro da Fazenda.  O que o ministro Mantega vem fazendo é exatamente o que a Dilma espera, o povo com sensação de bem estar, com real valorizado e crédito fácil e barato.  Aliás é exatamente o fundamento da política econômica da Dilma, aliado ao represamento das tarifas administradas.  Como o pato só tem duas pernas, o engessamento do preço dos combustíveis e de energia elétrica, vão quebrando também os ossos das asas.  

A responsabilidade de Brasil ser um pato manco com duas asas quebradas, com certeza não é do ministro Mantega e nem tão pouco do Alexandre Tombini, presidente do Banco Central.  A ordem de executar a política bolivariana do Nicolás Maduro é da própria Dilma, presidente da República.  Dilma como o antecessor, o Barba, quando dá errado, sempre culpa os seus subordinados, fazendo de conta que o assunto não é com eles.

A Dilma, a guerrilheira do regime militar, e o Lula, alcaguete do  mesmo regime, são responsáveis sim, por tornado o Brasil um país pato manco com asas quebradas, tudo em nome da política econômica à bolivariana.  Com certeza, ambos esperam que o povo os considere como ídolos, pós morte, como Hugo Chávez.  

Vamos apostar no Brasil, sem Barba e Dilma, vamos?

Ossami Sakamori



2 comentários:

  1. No discurso do enterro do líder Nelson Mandela, Dilma, num discurso desastroso revelou o seu perfil nulo, vazio, sua sutileza de elefante. Enquanto Barack Obama fez a festa com um discurso marcante em homenagem a Madiba e, ainda por cima, dando em cima de uma bela loura. Dilma, mesmo elegantemente vestida, foi menos do que nada e ainda confundiu o povo sul africano com o povo sul americano no seu já citado discurso. Não, Dilma, daqui a alguns anos você e o seu padrinho Lula não serão vistos como heróis, serão vistos como o lixo da história, ao contrario de Mandela.

    Bem, guerrilheiro e "caguete", como a rapaziada dos morros daqui diz, são farinha do mesmo saco. Hoje, tanto um quanto o outro ou está na cadeia ou está na poder, ferrando com a nossa política.

    Os combustíveis e a energia elétrica serão a grande dor de cabeça para os brasileiros no ano que vem, junto com os juros e endividamento público que vai estourar... EUA estão saindo da crise, Dilma está cometendo o erro de copiar os europeus, que não sairão da crise tão cedo, ao satanizar a política do Obama, reclamando desta besteira de espionagem.

    Quando os EUA se recuperarem de vez, talvez, daqui a dois anos ou menos, o Brasil vai cair e não terá a ajuda da China, que já embarcou noutro barco. Já o nosso barco está afundando e tem muita gente que ainda não percebeu isso.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.