Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 28 de dezembro de 2013

Petrobras, 28/12/2013. Acidente na plataforma P-20!

Houve 3 explosões ontem aqui na plataforma onde estou a bordo, por pouco não morremos todos incinerados. Yesterday at 12:14pm. from Capixaba. Fonte: Facebook. 

http://goo.gl/uKJjFK

Imagem impressionante do acidente na plataforma P-20 da Petrobras.  Como a grande mídia não registrou a ocorrência com destaque, faço-o como dever de ofício.

Acidentes em plataforma são mais constante do que possa imaginar. Já aconteceu na plataforma P-51, devido ao vazamento de gás na tubulação, sem maiores consequências.  Mas o mais grave foi o acidente com a plataforma P-36, que afundou.

Segundo notícia da época, na madrugada do dia 15 de março de 2001, ocorreram duas explosões.  Segundo a Petrobras, houve duas explosões.  Após as explosões, a plataforma tombou devido ao bombeio de água do mar para o seu interior, o suficiente para permitir alagamento que levou ao seu afundamento. Na ocasião, trabalhavam na plataforma, 175 petroleiros.

Os exemplos não faltam, de acidentes de pequenas proporções, controlados, que poderiam terminar em acidentes fatais de operários embarcados na plataforma.  Como não sou da área, não poderia precisar, se estes acidentes são constantes em plataformas off-shore de outras petroleiras do mundo.  Espero que não.

Faço aqui, dois comentários.  O primeiro é que a exploração do petróleo off-shore não oferece segurança para os trabalhadores embarcados.  A Petrobras como tantas outras do mundo, na área de petróleo, só visam lucros.  O próprio governo brasileiro, só discute a parte comercial, de possíveis receitas, de royalties, de partilhas, tal qual os setes irmãos da área de petróleo.

O segundo comentário é sobre uma eventual acidente na exploração em off-shore, sobretudo em águas profundas, como o do pré-sal brasileiro.  Duvido e aposto que não dispomos de processos seguros para evitar vazamentos, em eventuais riscos de quebra de equipamentos e ou de falhas geológicas não previstas na fase de pesquisa.  O acidente do Chevron atesta o que estou a afirmar aqui.

Penso eu.  Será que justifica tanto açodamento em licitações de águas profundas, como a que foi feito no leilão do campo de Libra?  A licitação da Libra foi apenas para cobrir déficit fiscal do ano de 2013, com a entrada de R$ 15 bilhões de bônus de participação?  Ou teria interesse em atender as empresas chinesas de petróleo?  Uai, para que tanta pressa!  Alguém vai roubar o nosso petróleo, guardado no sub-solo brasileiro?  

Ossami Sakamori
@SakaSakamori 




5 comentários:

  1. Até chegar o tempo de explorar realmente o pré-sal o petróleo já não terá o valor atual devido às fontes renováveis, cujas pesquisas estão a pleno vapor. Não será economicamente viável explorá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Aleixo,

      Entendo o lado comercial. As pesquisas sobre outras fontes de energia, estão prosseguindo a passos largos. Petróleo será alternativa menos demandada.

      Tem o lado do lucro e das receitas. O que questiono é a necessária segurança para exploração. Vale a pena o risco, por exemplo, ao meio ambiente, em caso de desastre?

      As correntes marítimas se dirigem ao continente Antártico. Será que foi feito algum estudo, para uma eventual e provável desastre ecológico.

      Questiono, apenas o açodamento na exploração, com tecnologia não totalmente segura. Vide exemplo desta matéria.

      Obrigado pela sua colocação brilhante!

      Ossami Sakamori - engenheiro civil.

      Excluir
  2. Amigo Ossami, bom dia!

    Compartilho com você o fato de ser muito importante a divulgação de uma notícia como essa. Estamos sendo iludidos com informações fantasiosas referentes a exploração de petróleo em águas profundas, sendo que as condições de segurança no sistema de exploração atual, não oferece segurança aos operadores e operadoras.
    Tenho pouco conhecimento na área. Procuro me atualizar via noticiário e pesquisas. O fato de não ser divulgada, uma notícia tão importante, demostra, na minha opinião, a falta de compromisso dos nossos representantes com a vida das pessoas. Fica claro que eles(as), só pensam em votos. Uma notícia assim: é um tiro no pé da reeleição!

    Obrigado pela oportunidade! Jadir Coelho

    ResponderExcluir
  3. Um dos maiores problemas da falida Petrobrás é a aceleração, sem medir consequências, em sua produção! Querem fechar o atual governo com a extração de petróleo que suas falsas propagandas mostram.

    ResponderExcluir
  4. Sempre aparecem coincidências desse tipo em época de privatização aos estrangeiros, né? Um acidente ou outro sempre tem, mas não chega a índices estatísticos; Há porem muitos mitos sustentados pela imprensa; Um deles é a questão dos biocombustíveis que "achatariam os preços do petróleo; (em detrimento da alimentação de quase 8 bilhões de pessoas, acho a ideia falimentar, posto que um trator grande, (que usa petróleo) planta para 75 mil pessoas);
    O outro é o da emissão de carbono na atmosfera; Ora, primeiro que de uma tonelada de minério de ferro, 400 quilos são de ferro e 600 de oxigênio;
    O oxigênio que temos hoje vem da fotossíntese, (das plantas em pleno metabolismo, e portanto irrigação na seca e presença de lavouras ao redor do planeta);
    E o terceiro e mais importante é o mentiroso movimento em torno do enxofre do diesel; ELEMENTO ESSENCIAL E BÁSICO NA REAÇÃO DO NITROGÊNIO DO AR, (75 N por 25 O ); (O carbono só queima o oxigênio, liberando o nitrogênio que empobrece o ar para respiração, e aumenta o peso ma atmosfera, então a queima do nitrogênio pelo enxofre compensa o peso de densidade do ar, evitando o aquecimento global tanto pelo peso quanto pelo efeito estufa, porque o material particulado cai na terra com a chuva, adubando as lavouras. (que aumentam a fotossíntese, por sua vez);
    Outro movimento é esse ambientalista patrocinado pela Inglaterra, com o intuito de preservar "ocupação territorial e conservação de jazidas de minérios a eles, (tem gato na história), por nós o "Adoes e Evas do mundo"
    "Espaçosos não??"
    Quanto à tecnologia, o Brasil detém a maior, vai se aperfeiçoar mais, as jazidas são profundas até o piso, (aquela que o Lula inaugurou tem entre 29 e 31 km de profundidade, "na tabela de temperatura, quando o petróleo chega à superfície está a 200 graus) A da BP no México tem 53 km até na fresta d'água do mar, (o que causou o aumento de pressão no posso após tapado por uma semana); (Colaborei à época via Presidência da República);
    ´""Só não podemos é deixar escapar para estrangeiros, isso é do povo brasileiro, e é direito dele o de explorar com suas empresas nacionais;
    As jazidas passam em muito, dos 100 bilhões de barris;
    É comum o comprador dizer "nada vale, nada vale"; (Depois, nós vamos ter que comprar o nosso mesmo petróleo que "a Dilma" doou aos gringos por quanto mesmo, já fizeram as contas?? Acho que já né? mas para quem ainda não as fez, 15 bilhões divididos por 201 milhões de brasileiros, divididos por 35 anos de aluguel, por 12 meses, não chegam a """"20 centavos ao mês per capta"""; (confiram);
    E o bilhão da partilha? Ah sim, poderia ser pago por petroleira brasileira "se tivéssemos ainda", (posto que já se passaram 4 anos das descobertas, e ao invés de fomentarmos a industria de petróleo e refinarias, "O Mantega desonerou a folha irresponsavelmente, e "a Dilma" "paralisou a construção das refinarias" - (tudo combinado com o capital externo, pois sabia que não ia mesmo refinar aqui!!! "traidora da pátria"),;;
    Ficai atentos aos candidatos que reagiram ás privatizações ao mercado externo;Dentro do nacionalismo, Roberto Requião e Pedro Simon, no motivo espionagem, que eu acho menor, posto que os bandidos estão no Planalto, Randolfe Rodrigues e Vanessa Grazziotin ; Divulguem isso se puderem, para o maior número de meios possíveis; Obrigado;


    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.