Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Presidente Temer, até que ponto chegamos!

Crédito da imagem: Globo

Presidente Temer mandou cercar Palácio do Jaburu, residência oficial, com arame farpado. A grande imprensa noticia que o GSI achou vulnerável a residência oficial da presidência da República diante de crescente manifestações contra o seu governo e mandou comprar 1.900 metros de espiral de arame com objeto pontiagudo para proteger o presidente Temer e família.

Triste fim para o Michel Temer que propôs em outubro de 2015, antes do impeachment da Dilma, "uma ponte para o futuro". Desde sua posse, em razão do impeachment da Dilma em 12 de maio de 2016, Michel Temer tem vivido sucessivas crises políticas. As duas denúncias do STF, ambas pela prática de crimes comuns, votadas na Câmara dos Deputados acabaram com sua imagem. 

Nem vou estender o comentário sobre o episódio, pois a grande imprensa já o fez suficiente. Além de tudo, estou é com "saco cheio" do governo Temer que "se acha" transformador. A "ponte da esperança" prometido pelo presidente Michel Temer acabou virando em "pinguela de desesperança" para a grande massa da população. Os números não desmentem: 40 milhões de trabalhadores desempregados e desalentados e mais de 60 milhões de pessoas inadimplentes no comércio.

Presidente Temer, até que ponto chegamos, não é?

Ossami Sakamori







5 comentários:

  1. Parece que a Economia ensina que tributo seletivo tem um nível máximo, a partir do qual qualquer aumento é malefício, não é benefício...Será que o Brasil ainda não atingiu esse limite?!...
    Edgardo Amorim Rego

    ResponderExcluir
  2. Muitas pessoas conseguem construir pontes com as pedras dos caminhos, outras, as que deveriam fazê-lo, são as tolas, medrosas, fúteis e arrogantes, são as que constroem MUROS para se protegerem das cretinice que fizeram.

    ResponderExcluir
  3. Tem um ditado popular: "Quem tem CÚ te medo!"

    ResponderExcluir
  4. O CONTRIBUINTE NÃO PODE PASSAR UM CHEQUE EM BRANCO A NENHUM POLÍTICO!
    (manifesto em divulgação, ajuda a divulgar)
    .
    .
    Leia-se, DEMOCRACIA SEMI-DIRECTA: isto é, votar em políticos não é (não pode ser) passar um cheque em branco... isto é, ou seja, os políticos e os lobbys pró-despesa poderão discutir à vontade a utilização de dinheiros públicos... só que depois... a 'coisa' terá que passar pelo crivo de quem paga (vulgo contribuinte).
    -» Explicando melhor, em vez de ficar à espera que apareça um político/governo 'resolve tudo e mais alguma coisa'... o contribuinte deve, isso sim, é reivindicar que os políticos apresentem as suas mais variadas ideias de governação caso a caso, situação a situação, (e respectivas consequências)... de forma a que... o contribuinte/consumidor esteja dotado de um elevado poder negocial!!!
    -» Dito de outra maneira: são necessários mais e melhores canais de transparência!
    [mestres/elite em economia já 'enfiaram' trapalhadas financeiras monumentais... quem paga, vulgo contribuinte, não pode deixar de ter uma palavra a dizer!]
    .
    Exemplo:
    Todos os gastos do Estado [despesas públicas superiores, por exemplo a 1 milhão (nota: para que o contribuinte não seja atafulhado com casos-bagatela)], e que não sejam considerados de «Prioridade Absoluta» [nota: a definir...], devem estar disponíveis para ser vetados durante 96 horas pelos contribuintes na internet num "Portal dos Referendos"... aonde qualquer cidadão maior de idade poderá entrar e participar.
    -» Para vetar [ou reactivar] um gasto do Estado deverão ser necessários 100 mil votos [ou múltiplos: 200 mil, 300 mil, etc] de contribuintes.
    {ver blog « http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/ »}
    .
    Uma nota: a Democracia Directa não tem interesse - serve é para atafulhar o contribuinte com casos-bagatela.

    ResponderExcluir
  5. Não existe DEMOCRACIA no Brasil, o que temos nós o povo, é uma Democratura. Será que ainda não percebemos, todos nós, que esta corja que se apossou da nação, só legislam em causa própria? O que se espera deste povo e desta nação, o caos, uma guerra civil? Ai sim teremos uma ditadura por um longo tempo. Corja, corja, corja... todos eles que vivem em castelados com seus poderes e egoismo. Quero o meu Brasil de volta.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.