Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 19 de novembro de 2017

General Mourão, interventor militar


Causa perplexidade a afirmação de um general do Exército, em ativa, pregar "intervenção militar" no País. Para começo de conversa, aos militares reservam papel importante que é a defesa da "soberania" diante de "inimigos externos".  O general Mourão presta desserviço ao País quando afirma impor intervenção militar diante de "corrupção" que reina no País.  Vamos lembrar que o escalabro da corrupção está sendo desvendado e julgado pelo Judiciário brasileiro. Não foi o general Mourão e nem Forças Armadas que fez denúncias sobre os desmando dos políticos. E, como de repente, vem com o arroubo da "intervenção militar". 

Na prática, intervenção militar significa "rasgar a Constituição da República". Não há previsão constitucional de uma "intervenção militar" como apregoam os adeptos e apoiadores. Intervenção militar significa que o general Mourão vai "autonomear" presidente da República, com ou sem respaldo das Forças Armadas. A última notícia de uma "intervenção militar" foi no atrasado Zimbawe, ironicamente, para derrubar uma ditadura. 

Para colocar em prática uma "intervenção militar" no Brasil, há que convocar o Conselho de Defesa e decretar o "estado de sítio". O "estado de sítio" suspende "todos" direitos fundamentais do povo previstos no Artigo 5º da Constituição Federal, em vigor. Só "estado de sítio" permitiria ao general Mourão fazer a prometida "limpeza" nos três poderes da República. Em querendo, a suspensão do Artigo 5º da Constituição permite ao general Mourão fazer "sequestro de propriedades", inclusive "sequestro de poupanças".

A intervenção militar de 1964, foi com feito também com as melhores intenções (sic) para manter a ordem pública e fazer a "limpeza" nos três poderes da República, tal qual quer o general Mourão. A intervenção militar de 1964 era para ser por período curto, apenas o suficiente, para fazer a "limpeza" nos três poderes. Deu no que deu! O regime militar de 1964, só acabou 20 anos depois com a penosa "redemocratização" do País. 

Nas sucessivas matérias, até ontem, apresentei os pretensos candidatos para eleições presidenciais de 2018. Não é possível que nenhum desses candidatos tenha carisma ou força para fazer as mudanças políticas e econômicas necessárias para o desenvolvimento sustentável do País. Fazer uma boa escolha é o melhor caminho para saída da crise política que se meteu o Brasil. Mas, certamente, o caminho da "intervenção militar" é o pior caminho para o futuro do País. 

General Mourão, só uma perguntinha: Qual é o seu soldo e quais são os benefícios diretos e indiretos decorrentes da função que exerce nas Forças Armadas? Vossa Excelência está no "bem bom", não está?  Sabia que o contribuinte brasileiro é que paga para exercer as funções próprias nas Forças Armadas. Deixa, general Mourão, que o povo brasileiro através de eleições em 2018 escolha o seu destino.

General Mourão, Vossa Excelência, em querendo, poderá mandar um "camburão" da Polícia do Exército me buscar para que eu confirme o depoimento à Justiça Militar, como de costume em qualquer regime militar. 

Ossami Sakamori




14 comentários:

  1. Que seja tudo o que vc falou. Acompanhei todos os pretensos candidatos, mas o que HORRORIZA o povo brasileiro, é que essa falsa Constituição que está sendo posta a limpo pela VERDADEIRA JUSTIÇA BRASILEIRA, está sendo rasgada quando entra no COVIL DOS 3 PODERES.Não existe uma pessoa perfeita, livre de defeitos, mas existe pessoas que ñ querem errar e nem Roubar. Agora me diz, se um LEGISLATIVO possui poder para defender seus bandidos políticos qual vai ser o CANDIDATO QUE O POVO VAI ESCOLHER que vai sair desse CÍRCULO VÍCIOSO ? Para ĢOVERNAR TÊM QUE COMPRAR ? AGORA quem é honesto ñ presta, é anormal, essa INVERSÃO DE VALORES imposta pelos DIREITOS HUMANOS faz parte da destruição do PAÍS feita pela Ditadura de Esquerda que vivemos. Pode se candidatar o melhor dos HOMENS, ñ dá conta de governar esse PAÍS VENDIDO E SEM VALORES MORAIS.NÃO sou a favor de Ditadura Militar, mas também ñ sou a favor de Ditadura Nenhuma. Só pergunto a vc,qual a saída para o Brasil sair das mãos porcas que o dirigem ? Nós dê uma saída real, ñ uma emocional.....penso que toda casa antes de limpar, muitas vzs está tão suja que precisa lavar. Quero ver quem vai lavar a casa, pq as FARCS BRASILEIRAS já começaram a sujar tudo de sangue, IDEOLOGIAS DE GÊNERO impostas nas escolas, ARTE VULGAR para desenvolver a imbecilidade do povo,todos sendo conduzido por uma imprensa falsa...tudo que ñ presta em primeiro lugar.Eu ñ tenho como falar ñ ao General Mourão, De tudo o que há de ruim em uma intervenção, parece que ainda tem mais correção do que está ocorrendo no Brasil de hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que "nóia"!
      Nem Gadernal dá jeito nisso!

      Excluir
    2. Estou te aplaudindo de pé !!!! Penso igual a vc e tenho certeza ,pq tenho amigo no governo ,que era honesto e passou para a desonestidade pq ou vc faz o que eles querem ou tá fora ,ai ele se corrompeu pq tinha 3 filhos para criar . Me afastei dele ,nem sei por onde anda agora mas a real é que entrou pro antro não sai mais .Então eu QUERO INTERVENÇÃO SIM> É DITADURA MILITAR AQUI NUNCA TEVE ISSO É MENTIRA !!!!! Quem tem CU tem medo,não sabem nem o que é ditadura...........pra quem faz merda tem mais é que ter prisão mesmo e outras coisinhas mais. Se tivessemos linha dura aqui nós estariamos com certeza vivendo maravilhosamente bem.

      Excluir
  2. Ditadura militar??Não sou tão idosa assim mas pelo que me recordo não tivemos ditadura e sim REGIME MILITAR. Diante das atrocidades pregada pelos 3 poderes e de impedirem pessoas que poderiam governar com um mínimo de decência,BOLSONARO..PARA MIM UM EXEMPLO,Não vejo outra saída .Estamos contaminados por políticos inescrupulosos e leis injustas.Sentencas minimizantes que fazem seus réus debochar do sistema judiciário. Não há decência em nenhum poder político.Enquanto isso temos ex..presidentes investigados,milionários,gozando de liberdade e prazer.A esquerda pregando aberrações e os direitos desumanos pregando apologia aos bandidos.Chegamos ao fundo do povo,vereadora do psol em Niterói,PEDE 1 minuto de silêncio pelas mortes de 7 bandidos.Nao digo que os MILITARES devam tomar o poder e nele se perpetuar,PORÉM se faz necessário uma faxina e prisão a todos;EU DIGO TODOS OS POLÍTICOS SUJOS DESSE PAÍS.. E depois da casa arrumada,novas eleições ..TEMOS QUE ACABAR COM ESSA EXTENSÃO NA POLÍTICA DE PAI PARA FILHO E REELEIÇÃO,ALÉM DE APOSENTADIRUA NILIONARIA E MORDOMIAS.CARGO ELETIVO NÃO E EMPREGO MUITO MENOS DEVE SER REFERÊNCIA PARA CORONÉIS SE PERPETUAR NO PODER..Alvaro Dias,Henrique Meirelles,Luciano Huck, Marina,Lula,Joaquim Barbosa,ALCKIMIN, Nenhum desses tem MORAL PARA SER PRESIDENTE DO BRASIL!! OU TEMOS UM REGIME MILITAR OU BOLSINARI GIVERNA ESSE PAÍS.

    ResponderExcluir
  3. Desculpem os erros nas palavras o corretor de meu celular me deixa mal..

    ResponderExcluir
  4. Leva mal não Seu Saka,

    Vossa Senhoria é um dos formadores de opinião mais equilibrados e coerentes que eu leio. Só que dessa vez na minha limitada visão, chutou a bola para fora.
    Executivo podre, legislativo nem se fala e o Judiciário soltando os bandidos. Sem falar no efeito cascata do caso Aércio que agora repercutiu na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.
    Me aponte um político honesto para ser presidente. Depois, mesmo que consiga, ele ficará nas mãos dos quinhentos e tantos picaretas que o da Silva mencionou anos atrás. Tem jeito não Seu Saka

    A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer.
    Rui Barbosa

    Melhor o Mourão. Pelo menos desarticula as maquinações desse partidos políticos travestidos de ORCRIMS ou vice-versa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô com vc ,dessa vez foi bola fora pro seu Saka,me deu até tristeza.

      Excluir
  5. Bom dia. Vou citar o texto:
    "Em querendo, a suspensão do Artigo da Constituição permite ao general Mourão fazer "sequestro de propriedades", inclusive "sequestro de poupanças" "
    e acrescento: caso haja o 'sequestro de propriedades' e 'sequestro de poupanças', não teremos a quem recorrer.
    Beleza.
    Já houve sequestro de poupança (sem nenhuma intervenção militar) e o povo não teve a quem recorrer.
    Já houve sequestro de propriedades, inclusive em nome da 'função social da terra' e outras falácias (sem nenhuma intervenção militar) e o povo não teve a quem recorrer.
    O senhor está nesse texto acusando os militares de possivelmente fazer no caso de suspensão da constituição aquilo que já está sendo feito na vigência da constituição.
    Um abraço ... eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...para os amigos externos. E quando os piores inimigos são internos? INTERVENÇÃO MILITAR JÁ!

      Excluir
  6. O General Mourão não disse que apoia uma Intervenção Militar. Ele disse o óbvio: Se as Instituições não resolverem seus problemas, os militares podem intervir. Aonde está o erro? Sakamori quer o Brasil sempre na lama? Os civis não vão mudar esse sistema falido e corrompido na Política. Quem não gosta das Forças Armadas são os comunistas que, no Brasil fingem não existir mas todos sabemos que o Comunismo está adentrado na ONU, OEA, nos países desenvolvidos,....Vejam a Venezuela! Queremos isso para o Brasil?

    ResponderExcluir
  7. Sakamori,
    Estou sempre de acordo com seu ponto de vista, ou melhor, quase sempre, desta vez, porém, estou terminantemente contra, penso completamente diferente. Coisa da democracia e da natureza humana, apenas questão de opinião.
    Como disse o Daniel aí em cima, o general não apoiou ou proclamou a idéia de uma intervenção militar, mas eu, como cidadão, proclamo e digo que a situação do Brasil hoje é simplesmente deplorável, trágica, nada digno de credibilidade, o mundo político está igual latrina, dali emana mau cheiro e desonestidade desavergonhada. Confiar em quem: Congresso...!? STF...!? STJ...!? Não dá mais, a coisa vai explodir a qualquer momento, só assim bandidos e ladrões vão prá trás das grades.
    Se for para corrigir esta bandalheira que está aí, que venha a intervenção militar, quero ver os renans e os picciani na cadeia.

    ResponderExcluir
  8. Caro amigo, hoje “desconcordo” com você em inúmeros pontos. Começando, a constituição fala na defesa de inimigos INTERNOS e EXTERNOS. A música fibra de herói, um dos hinos do exército brasileiro, é clara: se a pátria querida for envolvida pelo inimigo, na paz ou na guerra, defende a terra contra o perigo. Talvez o general Mourão tenha extravazado na sua fala, mas falou com a autoridade de um General do Exército e não foi contrariado ou reprimido por nenhum superior. O regime militar de 1964 só não terminou em 1967 porque José Dirceu, Dilma Rousseff, Fernando Pimentel, Fernando Gabeira, Verá Magalhães, Franklin Martins, Eduardo Jorge, entre outros, começaram uma onda de atentados a bomba, roubo de armas em quartéis, sequestros de embaixadores e até de aviões. Daí veio o AI5. Sobre o estado de sítio, a supressão de direitos individuais é parte fundamental da autoridade necessária para se lidar com o que o motiva, mas daí a sugerir que isso implicaria em perde de propriedades e poupanças, isso acontece em ditaduras comunistas e não em ações da direita. A sugestão de que isso possa acontecer soa até mesmo como na fé. O exército não quer e não rasgaria a constituição. Seu papel seria o de remenda-lá, pois que a esta rasgando é a justiça, que ao contrário do que você diz, não está sendo feita por quem deveria, em especial o STF, que a rasgou no fatiamento do impeachment de Dilma, no Julgamento da chapa Dilma/Temer no TSE, na decisão de manter Renan no Senado e apenas afastá-lo da linha sucessória, nos absurdos habeas corpus que tem sido dados por diversos ministros, inclusive em tempo recorde, no atraso da votação da questão do foro privilegiado, na devolução do caso de Aécio Neves para o senado e a replica dessa decisão nas assembleias legislativas e eu poderia passar umas duas horas citando fatos e nomes. Eu não acredito numa intervenção militar hoje. Em 64 existia um inimigo ideológico, que tentava se instalar no poder. Hoje o inimigo é O poder, os três poderes, e não há ideologia envolvida na questão - por mais que a esquerda queira, por conveniência, levar o debate para esse campo. O inimigo é a corrupção endêmica, sistêmica e eu diria que mesmo na hipótese de uma intervenção seria um inimigo difícil de ser abatido. A ideia de uma intervenção pode soar maluca (e, repito, improvável) mas ela é um sinal claro de desespero de um povo que não tem mais a quem recorrer.

    ResponderExcluir
  9. Esse post o Professor fez como experiência para nos analisar. Ele deve ter escrito fardado. Ele melhor do que ninguém sabe que nos subterrâneos da politica brasileira existem forças ocultas indestrutíveis. Ele sabe que a urna eletrônica é totalmente "confiável", por isso está nos cutucando. Ele sabe que o fôro privilegiado é um salvo conduto para meterem a mão no dinheiro público. Renan jamais será preso

    ResponderExcluir
  10. Sr. Sakamori, tenho 72 anos, vivi intensamente a minha juventude, começando aos 19 anos em 1964, servindo como militar na Aeronautica dando baixa em 1966. Comecei a trabalhar e estudar a noite já na vida civil, e desde então fiz toda a minha carreira e em empresas da iniciativa privada, nunca pedi emprego, nunca dependi do governo para meu sustento. Nunca fui importunado por nenhuma policia nos governos militares, nunca me proibiram de nada, de fumar, de ter uma arma e tirar licença para porta-la, viajava por todo o pais sem pagar pedágios, não era multado por radares, etc., Tudo aquilo que foi construído nos governos militares, não teve faturamento exorbitantes e nenhuma obra foi abandonada e nem inacabada. Nenhum General Presidente da republica morreu rico. Pode me informar, em que País o senhor vivia naquela época e o que fazia? Eu afirmo sem ter medo de errar. Neste Brasil não teve DITADURA MILITAR. Mais uma pergunta, Quantos anos serão precisos para recolocar este pais nos trilhos? Outra pergunta, Quem, Qual Homem neste momento no país teria esta condição com esta balburdia que fizeram em nossas leis politicas e em nossa constituição? Eu quero e só acredito neste momento em uma Intervenção Militar Constitucional. Militares seguem ordem, Militares cumprem leis. Criticar sem apontar uma saída é covardia, é ficar sobre o muro sem querer se expor. Eu pelo sei o que quero. Quero o meu Brasil nos trilhos, Quero uma sociedade livre e unida. Quero o meu Brasil nos trilhos com Ordem e Progresso.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.