Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 12 de novembro de 2017

Meirelles quer ser presidente da República!

Crédito de imagem: Veja

Henrique Meirelles segue ao pé da letra a frase "máxima" utilizada pelo ministro da Fazenda do governo Itamar Franco, o embaixador Rubens Ricupero, em 1994. Disse Ricupero ao jornalista Carlos Monforte: "O que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde". O canal de transmissão estava aberto e vazou o diálogo. Embaixador Ricupero pediu demissão do cargo no dia seguinte e o jornalista foi colocado na geladeira pela Rede Globo.  

Pois, o Henrique Meirelles, na mesma posição funcional do ex-ministro da Fazenda, segue a frase "máxima" do seu colega.  Com intensão de se apresentar como candidato à presidência da República em 2018, vende ao povo a realidade "menos ruim", a reforma da previdência, e esconde a realidade "pior", as despesas com juros da dívida pública.

Segundo o Meirelles, o rombo da previdência deste ano será de R$ 50 bilhões, equivalente grosso modo a pouco menos de 1% do PIB. Com tendência de crescimento à razão de 6% ao ano, em termos reais, segundo estudos do IPEA. Isto é parte "menos ruim" que está sendo anunciada pela mídia, comprometido até pescoço com expressivas verbas publicitárias do governo Michel Temer. 

Henrique Meirelles esconde, seguindo rigorosamente à "máxima" do seu colega embaixador, esconde a parte "pior" da equivocada política econômica e monetária. Meirelles esconde que a parte pior que são os pagamentos de juros reais da dívida pública federal que cresce à razão de 5% ao ano. O estoque da dívida pública federal está ao redor de R$ 4,5 trilhões em valores brutos e R$ 2,1 trilhões em valores líquidos pelos últimos dados disponíveis. 

Para entender melhor a diferença entre a "dívida pública bruta" e "dívida pública líquida" segue o glossário sobre o tema. A Dívida pública Bruta: Dívida do setor público não-financeiro e do Banco Central com o sistema financeiro (público e privado), o setor privado não-financeiro e o resto do mundo. Dívida pública líquidaDívida pública bruta menos a soma dos créditos do setor público não-financeiro e do Banco Central. Inclui no crédito, a Reserva cambial do Brasil aplicado em títulos do Tesouro americano à juros de 1,25% ao ano, hoje. Inclui no crédito, também, o empréstimo do Tesouro ao BNDES ao redor de R$ 450 bilhões à juros subsidiados. 

Acontece que o governo federal paga taxa básica de juros Selic, entre 4% a 5% acima do IPCA sobre a Dívida bruta nas novas capitações e renovações das dívidas antigas enquanto a taxa de juros a receber dos "créditos" continuam subsidiados. A tão comemorada Reserva cambial, à rigor, traz prejuízo ao Tesouro Nacional. O restante dos "créditos" do Tesouro são os subsídios generalizados aos "amigos do Planalto". Pois bem, os juros reais e os subsídios generalizados custam aos cofres públicos entre R$ 150 bilhões a R$ 200 bilhões, muito além do "déficit da previdência" estimado pelo Meirelles em R$ 50 bilhões.

Dito isto, conclui-se que o ministro da Fazenda Henrique Meirelles é o maior espertalhão e o presidente Michel Temer é o maior bobão da República. Espera-se que o novo presidente da República tenha pelo menos a mínima noção de macroeconomia para não ser enganado pelos notáveis "formuladores" da política econômica!

E o mercado financeiro, claro, aposta no Henrique Meirelles para presidência da República em 2018! E a Rede Globo aposta no Luciano Huck. Vamos chorar ou rir?


Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Chega dar desânimo saber que nomes como esses podem concorrer à um cargo máximo de uma Nação. Será que nunca iremos sair do fundo do poço? Fundo do poço na Economia, na moralidade, na Educação, no Patriotismo,...O povo assiste tudo quieto e no final, escolhe um dos nomes que lhes apresentam. Se o povo quer resolver sozinho o problema, já está na hora do povo acordar e reagir antes que seja tarde demais. Henrique Meirelles é candidato do Lula e o Luciano Hulk é o candidato da Globo(que sempre agiu com mão de ferro na Política). A estória conta que, na época do Roberto Marinho(dono da Rede Globo, já falecido) um conhecido cidadão da Política ligou para o Presidente da República agradecendo a apresentação do seu nome para Ministro. O Presidente respondeu: -Olhe, eu soube de seu nome para Ministro pelo Jornal Nacional. Agora a Globo quer ir mais longe e emplacar um Presidente da República. Já tem até o alemão da Globo querendo mudar a Bandeira Nacional!

    ResponderExcluir
  2. Vamos juntar as malas e mudar para um País onde os políticos sejam mais sérios.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.