Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 23 de maio de 2012

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO, MAIS UMA ROUBALHEIRA

Segundo ministro Fernando  Bezerra, da Integração Nacional, pelas informações prestadas na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, ontem, dia 22/5, a transposição do rio São Francisco começado pelo governo Lula, com todo o estardalhaço, tem apenas 36,12% da obra já executada.  A totalidade da obra deveria estar concluída ainda este ano, segundo cronograma inicial a um custo de R$ 4,6 bilhões.

Como em tudo que acontece nos governos Lula e Dilma, as obras do Plano de Aceleração do Crescimento, o PAC, estão cada vez mais "desacelerados".  Assim como acontece com a obra da ferrovia Transnordestina no nordeste ou conclusão da BR101 no sul, a obra da transposição do rio São Francisco, tem previsão para ser entregue, apenas no final de 2015, ultrapassando o primeiro mandado do governo Dilma, a um custo de R$ 8,2 bilhões, quase o dobro do valor previsto inicialmente contratado, segundo o próprio ministro.


Está aí, mais um exemplo de malversação de recursos públicos, que extrapolam nos prazos de execução para justificar os aditivos não tão bem explicados.  Em apenas uma obra do PAC, um aditivo de R$ 3,6 bilhões, num ministério com forte suspeita de desvio de recursos, cujo titular da pasta já foi objeto de especulação da substituição do atual ministro Fernando Bezerra, cheira "podre" para qualquer cidadão.


Se alguém levanta suspeita sobre o fato, certamente será penalizado.  A nova regra que impera no reino do Lula e Dilma é que o denunciante vira réu, como já aconteceu com um senador da República.  Imagine um simples contribuinte denunciando a suspeita, o que será dele.  Não é por falta de órgãos de fiscalização que a roubalheira acontece à luz do dia, já existe na estrutura do poder instituições como TCU e CGU, que nada produzem, na prática.  Tudo fica como já foi declarado em público pelo presidente Lula sobre processo Mensalão, é que tudo aquilo foi montado na tentativa de dar um golpe (sic). 

Por outro lado, a imprensa brasileira apenas noticia o fato, mas não comenta, como aqui eu faço.  Não existe mais a liberdade de expressão de idéias e de pensamentos no país, afirmo isto com muita propriedade. Há censura através da imposição do medo.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter: @sakamori10

Um comentário:

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.