Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 25 de maio de 2012

DILMA 'MITIGA' A ALTA DE DÓLAR

Presidente Dilma, a coisa está mais feia do que a Senhora imagina. Veja trecho de declarações do seu auxiliar direto, o presidente do BNDES, nesta tarde.  Os trechos em itálicos são de fonte direto da Folha On Line, de hoje.
 
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse nesta sexta-feira que os empresários devem "manter o sangue frio" e não temer o contágio da crise europeia sobre o Brasil. 

Disse ele: "É importante transmitir a confiança para o setor empresarial que a economia brasileira é sólida e que temos condições de sustentar o ciclo de crescimento da economia. Portanto, sangue frio, [os empresários] não devem se apavorar, nós vamos continuar crescendo", afirmou durante evento com empresários em São Paulo, organizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).  

Coutinho saiu em defesa das intervenções do BC no mercado de câmbio. Depois que a moeda encostou em 
R$ 2,10, o BC voltou ao mercado e fez operações semelhantes à venda de dólares no mercado futuro. Disse ainda: "O governo tem que mitigar a alta volatilidade no câmbio. Nessa semana, quando o câmbio deu uma forte desvalorizada, o BC entrou e mitigou a excessiva volatilidade. Faz parte do jogo". 

Esclarecendo alguns pontos acima, para melhor compreensão das matérias postadas anteriormente por este bloguista, quero chamar atenção sobre alguns pontos da fala do Luciano Coutinho.

Primeiro ponto. Se o presidente do maior banco de fomento do país, diz para os empresários " manterem o sangue frio" (sic) é porque o Brasil passa por uma situação, no mínimo, delicada.

Segundo ponto. As tais "operações semelhantes à venda de dólares no mercado futuro" tem o nome de "Swap cambial reverso", tão falado nesses últimos dias.  Como qualquer título que aposta no futuro, Swap cambial reverso, vem a ser um "derivativo".

Terceiro ponto. Em se referindo ao câmbio, ele disse que BC entrou no mercado para mitigar (aliviar) a excessiva desvalorização, ele quis dizer que o governo está tentando segurar o dólar no patamar de R$2,00.  Isto não garante que o BC vai conseguir segurar o dólar no patamar de hoje.  Continuo convencido de que atual patamar é apenas um "pit stop" para uma nova subida.

Creio que estamos bem próximo do olho do furacão, então, acho no dever de manter os leitores à par da evolução da crise do mercado financeiro brasileiro, dom sangue frio, naturalmente.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

2 comentários:

  1. Querido amigo, "Saka". Você já vem, faz tempo, chamando a nossa atenção sobre o efeito da crise européia sobre o Brasil. Seus comentários são claros e indicam que o nosso mercado financeiro está em crise e o governo não consegue segurar a alta do dólar. Será mais um duro golpe sobre o povo brasileiro. Será que não basta a roubalheira, violência, miséria, etc.

    ResponderExcluir
  2. Ossami, concordo contigo. Também acho que o dólar não vai parara nos 2,10 que todos pregam...a dona de casa já sente um estremecimento de preços, não é de hoje, imagine os grandes do BC E BNDES

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.