Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 10 de maio de 2012

BOLSA MISÉRIA, CURRAL ELEITORAL DA DILMA

Hoje, tenho a difícil tarefa de tecer críticas ao programa do carro chefe do governo Lula e agora do governo Dilma. Todos criticam nos bastidores, mas poucos são capazes de fazê-la ostensivamente.  Falam à boca pequena, com medo de se queimar com o povo, sobretudo os políticos.  Nem mesmo a midia brasileira, faz crítica, pelo contrário só aplaude.

Está previsto no orçamento do ano de 2012, despesa com Bolsa Miséria, cujo nome oficial é Bolsa Sem Miséria, é de R$ 21,6 bilhões. Montante que fazendo projeção para gastos totais como o programa no governo Dilma, considerando 2 mandatos, será de R$ 172 bilhões.  É muito dinheiro gastos, supostamente, para matar a fome.

Começa que o programa tem uma incoerência em relação ao número de famílias atendidas pelo programa.  São 13,3 milhões de beneficiados, segundo o governo.  E em número crescente. Enquanto, por outro lado o governo diz que o número de desempregado está diminuindo todos os anos.  Segundo o próprio governo, o Brasil tem apenas 6,5% de desempregado entre classes economicamente ativas.  Uai, se o contingente de trabalhadores está aumentando, seria natural que os beneficiários do programa Bolsa Miséria estivesse diminuindo e não aumentando! Tem dente de coelho aqui! 

A ampliação da classe média no país, se deve à ascensão da classe C ao mercado consumidor e não à ascensão da classe E para classe D, devido à Bolsa Miséria.  O principal motivo da redistribuição da renda, foi sem dúvida, a valorização do salário mínimo, em valores reais.  Sendo pressionado pelo piso do salário mínimo, o salário médio dos trabalhadores tiveram ganhos reais no governo do Lula e Dilma.  Não foi o programa Bolsa Miséria que alavancou a economia do país.  Foi o ganho real de salário minimo, a principal alavanca do crescimento.

A minha crítica se refere ao número de beneficiário do programa Bolsa Miséria.  Um país que se diz 6ª economia do mundo (sic) não se pode orgulhar-se de ter 13,3 milhões de famílias atendidas pelo programa de assistência do governo.  É uma incoerência!  Creio que não temos nenhum motivo para triunfar-se de termos 13,3 milhões de miseráveis, enquanto 1,5 milhão fazem viajem para EEUU fazerem as suas gastanças.  Que país é esse?

Tem outra, se me derem R$ 172 bilhões para eu gastar em educação e capacitação, eu garanto que desses 13,3 milhões, pelo menos 10 milhões coloco este contingente ao mercado de trabalho. Será que a Dilma não saber fazer conta?  Ou tem interesses pessoais ou partidários neste programa?  Aliás, o partido que a presidente pertence, diz claramente que a Bolsa Miséria é o "carro chefe" do programa do governo.  Pensamento medíocre!  


Este programa que caminha no sentido oposto ao do desenvolvimento do país, só se justificaria se usado para manter os 13,3 milhões encabrestados, como faziam os velhos coroneis, antes, tão combatidos pelos presidentes Lula e Dilma.  Digo currais eleitorais, porque os 13,3 milhões representa cerca mais de 10% do número de eleitores do país.  Significa que quem estiver no poder, sai com a vantagem de 13,3 milhões de votos.  Se isto não é curral eleitoral, então, o que é?  


Pode servir para outra coisa, este programa Bolsa Miséria.  Ao que tudo indica, vai na direção do "populismo", simplesmente.  Dilma divulga que no dia das mães vai presentear as mães beneficiarias do programa Bolsa, uma atitude claramente recheado de "populismo explícito".  Assim faz o Hugo Chavez para se manter no poder.  Assim fez a Evita Peron, com as benesses e regalias que concediam aos seus protegidos "descamisados".  Os marketeiros estão preparando versão "Evita" para Dilma presidente?  Se antes tinha dúvida, agora, tenho certeza que sim, uma Dilmita à brasileira?  O tempo dirá, que eu tinha razão.  Anote isso! Pense, nisso!


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter: @sakamori10

10 comentários:

  1. Querido, "Saka". É uma honra participar do seu Blog. A grande maioria da população brasileira é carente e está acostumada a viver na miséria e ser maltratada. Votam em qualquer governante que lhes ofereça um pequeno agrado. Os políticos são espertos e sabem disso. E infelizmente o país não sai desse atraso e subdesenvolvimento nunca.

    ResponderExcluir
  2. Sabemos que, no fundo, todo político faz programas para tentar manter seu partido no poder. Isso é menos pior do que para tentar manter a si próprio no poder. Então, eu penso que poderíamos discutir os benefícios (se é que há) deste programa bolsa sem miséria, e outros, mais com dados do que com "pareceres políticos", pois, como você mostrou, há uma incoerência nos dados utilizados. E dados são irrefutáveis, já opiniões politicas não. E foi-se o tempo da polarização esquerda-direita. Hoje o drama social e econômico que vivemos tem que ser resolvido com inteligência. E pessoas inteligentes e com formação, como você, podem contribuir de uma forma mais benéfica, com a análise de dados. Pois, geralmente, os governos os usam para sua própria propaganda e da forma que lhes é conveniente. Um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Sakamori, concordo com tudo o que foi dito com tanta clareza e lucidez por você, um programa populista e partidário, sim Esse ajuda a prender os votos dos Petistas, quanto á geração de emprego ? Eu não vejo onde...sou profissional do segmento têxtil, tecnólogo têxtil, graduado pela UFRN e atuei nesse mercado que definha a cada dia que passa...quero saber onde estão os empregos ? Ou pelo menos o meu que aos 45 anos, estou desmpregado a um ano, procuro emprego e não acho, vou seguindo acreditando na provisão divina e Ele têm me provido pronciplamente de esperança, para que eu não vá engrossar as fileiras dos que vivem nas ruas,se houvesse um direcionamento dessa verba para uma real geração de empegos e capacitação profissional para o povo, eu te garanto que eu fazia um curso de padeiro, cabeleireiro, pedreiro ou coisa assim, rasgava meu diploma, esquecia toda minha experiência profissial que não vale nada num pais onde quem tem mais de 40 anos é velho e que tem um programa de 1º emprego e não tem o de último emprego para os que como eu precisam continuar trabalhando...será que esse programa de 1° emprego que existe só para distanciar milhões de pesssoas na minha faixa de idade da aposentadoria. Eu não preciso de esmolas do governo e nunca fui atrás, quero um trabalho que devolva a minha dignidade, O governo dê-me a vara que eu vou pescar. Dê qualificação profissional para que não sejam divulgadas na mídia que há emprego, mas, o trabalhador não está qualificado...e o dinheiro desaba em cachoeiras, viaja em bolsos...desparece! O que o governo gasta por aluno para mantê-lo numa escola pública que não funciona? Não seria mais sensato pagar uma mensalidade para estes que precisam aprenderem e bem para serem competitivos numa escola particular ? Fechem as escolas públicas e botem esse povo que lá trabalha em outros orgãos para que possam funcionar melhor...Não sei Sakamori às vezes falo demais e a desconexão de minhas idéias são fruto de uma indignação quando tenho que pensar nesse país, perco a calma e tudo sai assim, desculpe...Um belo dia prá você.

    ResponderExcluir
  4. Sou favorável à bolsa trabalho fomentada por bancos públicos e privados! Bolsa coco, peixes, flores, mel,castanha de caju,leite de cabra, reflorestamento, açudes,cerâmica.. em seus locais de origem onde tem mandioca, caju, coco,ovos etc.. Cooperativas e familiares.. basta levar a cultura e a gotinha de água! A Cina tem 1,3 bilhão e a India 1,4 bilhão e não existem bolsas miséria por lá ou existem?

    Bolsas, cestas, chinelos, areia, tijolo, consultas médicas em postos de saúde pública, exames, remédios, transporte para levar eleitores aos fóruns para atualização de títulos, shows (circO) E etc... passaram a ser as armas de todos os candidatos a cargos eletivos Municipais, estaduais e federais..
    Se tudo o que gastam com esses cabrestos a saúde pública, a educação, o saneamento básico, o urbanismo seriam muito melhores.. Tomam emprestado, gastam tudo com o Pão & Show(Circo)e depois arranjam as boquinhas e até casas para os cabos eleitorais (articuladores)..

    Saber que com um bilhão de R$ se construiu o porto Suape, quantas coisas seriam construídas para o progresso de toda a sociedade! Empregos, dignidade, educação e saúde!

    Ao contrário, aumentam-se as favelas em tamanho e quantidade em todas as cidades do Brasil!

    O Bolsa-Miséria acaba por redistribuir pobreza, e não riqueza, para todos.

    O Bolsa-Miséria institucionaliza a pobreza, a improdutividade e ainda serve como instrumento de compra de votos desses miseráveis.

    Não resta dúvida que a Bolsa-Miséria é uma criação da miséria moral e intelectual dos governantes brasileiros.

    Já o Bolsa-Verde garante 300 reais por trimestre para que o agricultor deixe de plantar e preserve a mata natural, reduzindo a produção no campo, estimulando a pobreza coletiva e o parasitismo, juntamente com um "Programa de Aquisição de Alimentos".

    Forte abraço SAKA-SAN

    ResponderExcluir
  5. Concordo! Concordo! Concordo! Vivo no Nordeste, e sei a escravidão mental desses meus irmãos! Não há absolutamente nenhuma perspectiva de mudança de vida! Nenhum programa que proporcione condições para isso. Nada em saúde, nada em educação, nada de nada! Apenas a obrigatoriedade de manter filhos na Escola e vacinados! Caiu na "naturalidade". Nosso País precisa de um Líder, que tenha coragem, que tenha toda a vontade do mundo para efetuar a transição do PAÍS-DO-FAZ-DE-CONTA, para o PAÍS que merecemos! Como tudo neste desgoverno, esse Programa é mais um engôdo, sem princípios objetivos e sem fim decente!

    PARABÉNS PELA LUTA! EM FRENTE!

    ResponderExcluir
  6. CARO SAKAMORI

    O BOLSA FAMILIA, BOLSA MISÉIRA OU BOLSA CABRESTO NUM BRASIL ONDE POPULAÇÃO QUER UM PAPAI DANDO MESADINHA E NÃO UM GOVERNO CUMPRIDOR DOS DIREITOS CONSTITUIDOS NA CARTA MAGNA DO PAÍS (SAUDE,EDUCAÇÃO,SEGURANÇA,ETC)SÓ PODE TER ÊXITO.
    O GOVERNO É CULPADO POR AGIR COM ESTE POPULISMO ABOMINÁVEL PARA GARANTIR SEUS CABOS ELEITORAIS E FUTUROS VOTOS? SIM MAS O ECO É DADO PELOS BRASILEIROS ACOMODADOS EM ANOS DE ELEIÇÃO!!
    PERDEMOS 9 ANOS, 4 MESES E DEZ DIAS PARA ALCANÇARMOS POTÊNCIA COMO DESENVOLVIMENTO HUMANO E PRECISAREMOS DE 20 A 30 ANOS ANOS PARA RECUPERAR!!!

    Marisa Cruz

    ResponderExcluir
  7. CERTO SAKAMORI. ÓTIMO POST PARABÉNS!!

    ResponderExcluir
  8. Muito bem, Sakamori!
    Ainda estamos como nos tempos do Brasil-colônia, onde trocavam-se espelhinhos com os índios. A minha grande revolta é que o PT não conseguiu mudar "tudo o que aí está", como tanto propagandeavam quando era oposição. Ao contrário, pioraram tudo, aperfeiçoaram o malfeito.
    Sem educação de qualidade, a chance deste país mudar é nula.

    ResponderExcluir
  9. Cural, pobreza, miséria,partidos politicos, bolsa, fome, milhões, bilhões, sei lá! tem alguma coisa que não bate ai! sei lá! kkkkkkkk.
    Parabéns amigo, ótimo!!!!!
    sei lá!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Gostei o do “Tem dente de coelho aqui!” kkkkkkk

    Tudo isso é jogada de marketing, mas eles pecam nas próprias palavras... Se o número de desempregados caiu tanto como eles dizem e se somos a 6ª economia do mundo, não podemos ter e nem querer 13,3 milhões de famílias sendo beneficiadas com essas bolsas de assistência do governo.
    O pior meu amigo, é a mídia que faz questão de mostrar isso como se fosse algo extraordinário para o povo, como se fosse a solução pro Brasil!!!

    Parabéns pelo artigo amigo =D

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.