Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 9 de maio de 2012

O CIRCO DO LULA FECHOU!

É isto mesmo que você leu no título desta matéria.  O circo do Lula fechou.  Eu quis dizer que o círculo do esquema Lula fechou.  O círculo que estava apenas faltando dar um nó para fechá-lo, o círculo da relação incestuosa entre governo Lula e os empreiteiros do governo federal, especialmente os fornecedores do DNIT.  Diga-se de passagem com ativa participação da presidente Dilma, na condição de chefe da Casa Civil, de então.  

 

Holding da JBS acerta compra da construtora Delta  fonte: Folha.

O ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles, atual presidente do conselho de administração da J&F, é um dos cotados para assumir o comando da construtora caso a venda se concretize.  fonte: Folha

Sócio majoritário e presidente licenciado da Delta por conta do escândalo, Fernando Cavendish admitiu em entrevista à Folha em abril o risco de a empresa ir à falência após a deflagração da operação Monte Carlo, a mesma que levou Carlos Cachoeira à prisão. O ex-diretor da Delta no Centro-Oeste Cláudio Abreu também foi preso pela PF. fonte: Folha.

A notícia passaria batida se a empresa Delta Construções, não fosse doador das campanhas do Lula presidente em 2006 e da Dilma presidente em 2010.  Importante considerar que à época de ambas campanhas presidenciais, Lula e Dilma tinham canetas com tintas para turbinarem a Delta Construções, mediante contratos do DNIT, sob forte suspeita de superfaturamentos, motivo pelo qual o ministro Nascimento e o direto do DNIT Pagot foram afastados dos cargos respectivos.

Lembrando ainda que na campanha do Lula em 2006, foi montado operação "tapa buraco", contratos com empreiteiros do  DNIT, no montante de R$ 10 bilhões, com intuito de turbinarem a campanha de reeleição do Lula. E na campanha da Dilma 2010, foi montado uma outra operação, sem denominação específica no montante de R$ 20 bilhões, ainda no governo Lula, sendo Dilma na Casa Civil.  

As doações nas campanhas presidenciais de ambos, mesmo oficialmente, constam doações de empreiteiros do DNIT, aos candidatos apoiadores do partido da situação em diversos estados da federação. Isto está registrado na lista de doadores desses apoiadores no TSE.  Até aqui, nada anormal, a não ser uma relação de promiscuidade entre os agentes públicos e os fornecedores do governo.  

Existem fortes suspeitas de contribuições desses mesmos empreiteiros do DNIT, entre eles, a Delta Construções, em forma de "dinheiro não contabilizado", popularmente chamado de Caixa 2.  Isto não sou eu que estou dizendo, foram apontados pelo CGU e TCU.  Até por este motivo, o ministro de Transportes e diretor do DNIT, foram afastados, para que o respingo não chegasse no Palácio do Planalto. 

A compra da Delta Construções pela JBS do Meirelles, dá uma forte sinalizações de que as investigações do CPMI do Cachoeira não deva chegar na Delta.  As eventuais investigações, em chegando, pousaria de forma suave.  Muito suave.  Quem se atreveria a mexer com Delta dirigida pelo Meirelles, ex-presidente do Banco Central do governo Lula por 8 anos consecutivos!  Então, o círculo fechou. Ou melhor dizendo o Circo do Lula fechou!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter? @sakamori10

2 comentários:

  1. É lamentável ter que conviver com essa tragédia que assola nosso País! O círculo sempre esteve atuante nas ações que envergonham a Nação! Solicito permissão para transcrever texto do Mauro Pereira que muito diz sobre essa situação #imunda.
    15/04/2012 às 1:00
    As falsas vestais do PT seriam recusadas até pelos bordéis de quinta categoria

    MAURO PEREIRA

    No plano político, os petistas usam até hoje a mesma máscara de paladinos da justiça que sempre encobriu o caráter torpe que caracteriza a personalidade desvirtuada de seus maquiavéis autodidatas. São especialistas na montagem de planos mirabolantes para a destruição de seus adversários, mas pateticamente incapazes de se sustentarem no poder sem abusar da mentira como forma convencimento, e da miséria que atormenta milhões de brasileiros como método de persuasão.

    No plano administrativo, os petistas não conseguem ao menos abrandar o caos que assola a saúde, a educação, a segurança, o saneamento básico. E lhe falta qualificação para estancar a corrupção que, se numa ponta os enriquece, na outra ponta tripudia sobre a dignidade humana ao negar de maneira cruel o acesso de uma multidão de crianças, adultos, jovens e idosos às mais comezinhas condições de sobrevivência.

    Na esfera policial, de tanto conviverem com os corruptos ─ companheiros ou aliados ─ e com a corrupção, aprenderam a contornar a imensa fossa que os sufoca distribuindo afagos aos seus bandidos de estimação, absolvendo-os de seus crimes mesmo antes que sejam julgados pela Justiça. Os exemplos abundam e demandaria um espaço extraordinário para elencá-los.

    O escândalo envolvendo o senador Demóstenes Torres e o bicheiro Carlinhos Cachoeira, que acabou atingindo os governadores Marconi Perillo (PSDB), de Goiás, e Agnelo Queiroz (PT), de Brasília, dimensiona com exatidão o modo canhestro que orienta a ação dos petistas. O perigo de tornar-se realidade a CPI que tentaram encenar os desorientou, o que exigiu a imediata intervenção de sua estrela maior.

    A cínica declaração do ex-presidente Lula criticando o governador tucano e poupando seu companheiro petista prenuncia uma CPI conspurcada na sua essência, cuja missão principal será enquadrar somente os corruptos opositores e, de lambuja, demolir a oposição. Os corruptos de estimação de Lula se sentirão a salvo enquanto a certeza da impunidade predominar.

    Experientes na arte da empulhação, tratarão de fantasiar-se de parlamentares indignados. Procurarão vender à sociedade a imagem de donzelas indignadas, embora esteja evidente que dificuldades para se empregarem até mesmo como cortesãs de bordéis de quinta categoria. “Joguem merda no Demóstenes, maldito Demóstenes!”, berrarão coléricos. De positivo, fica a certeza de que o mau cheiro que exala de tanta podridão inexoravelmente os igualará.

    No universo petista, não faltarão testemunhas para garantir a conduta ilibada do companheiro Agnelo. José Dirceu, Erenice Guerra, Antonio Palocci, José Genoino, Delúbio Soares, João Paulo Cunha e muito outros nomes de peso estarão à disposição. É só escolher.

    #FORAPT

    ResponderExcluir
  2. A Dilma é uma que não pode negar e nem negar que não sabia dos fatos, esteve na Casa Civil e tinha participação direta em tudo que fou safadeza e corrupção de Lula e Zé Dirceu.
    A campanha contra começa agora, basta expulsar o PT das prefeituras, com isso diminuirá em muita a máquina de roubar deles.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.