Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 2 de maio de 2012

DILMA JÁ ARRECADOU R$ 380 BI NO 1º QUADRIMESTRE

Hoje é after day ! Comemorarmos dia do Trabalhador, ontem, dia 1º de maio, com festejo em todo o território nacional.  Curiosamente, na véspera, dia 30 de abril, foi o último dia de entrega do Imposto de Renda das Pessoas Físicas, de mais de 25 milhões de contribuintes junto à Receita Federal. 

Como as notícias do próprio governo e da imprensa, vem com 1 mês de atrazo, cheguei nos números abaixos baseado no desempenho da máquina arrecadadora do 1º trimestre, fazendo simulação para o 1º Quadrimestre com os números projetados pelo próprio governo. Muitos leitores, querem que eu faça comparação com os números do governo FHC, mas não a farei.  Nem mesmo farei comparação com os do governo Lula.  Primeiro porque as condições macroeconômicas do mundo e do Brasil são diversas daquelas do passado. Segundo ponto é que não estou aqui para fazer avaliação dos sucessivos governos.  O que interessa a mim, aos eleitores, é o que acontece hoje.

Primeiro de tudo, farei análise sobre o impostômetro do Brasil. Fazendo projeção de arrecadação em cima do PIB corrente, nos diversos níveis de governos o Brasil. O Brasil  já arrecadou mais de R$500 bilhões, sendo que deste total R$380 bilhões se refere ao governo federal, considerando arrecadação dos impostos, contribuições e previdência.  Só para os leitores sentirem o tamanho do buraco, a tão falada desoneração da Folha de Pagamento, vai deixar de arrecadar aos cofres da previdência tão somente R$3,5 bilhões ao ano, segundo próprio Mantega.

O que mais me impressiona é o número do Superávit Primário, baseado no resultado do 1º TRI e fazendo projeção para o 1º Quadrimestre, o país já separou da arrecadação bruta, cerca de R$56 bilhões para pagamento de juros SELIC. Segundo projeção do BC, até o final do ano de 2012, a meta é separar num total de R$139 bilhões para pagamento de juros.  Para ano de 2013, BC prevê separar, o tal do Superávit Primário, cerca de R$156 bilhões, segundo o próprio BC.  Ainda, assim, o total de juros a pagar, nos atuais níveis à base de taxa SELIC de 9% aa o Tesouro vai ter que rolar o restante do juros que não consegue pagar.  Para não aumentar o tamanho do buraco, ou seja segurar o endividamento do país nos níveis que se encontra, BC terá que baixar a taxa SELIC expressivamente, como já foi dito por este bloguista em matérias anteriores sobre SELIC.

Fazer festa é muito bom.  Atacar os bancos também é bom, mesmo que atrasado em 9 anos e 4 meses. No último discurso da Dilma, no dia do Trabalhador, também foi dito que há necessidade de cortar os impostos. Este blá, blá, blá também é bom.  Espaço para cortar impostos tem.  Dona Dilma, onde a Senhora enfiou os R$380 bilhões?  Apesar das arrecadações recordes, as mazelas na administração pública continua as mesmas.  A situação da educação, saúde e segurança pública continuam em estados lastimáveis, apesar da arrecadação.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof da UFPR.
Twitter: @sakamori10 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.