Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Setembro negro!


A política do País viverá um período negro motivado pelas rebeliões do presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e do presidente do Senado Federal Renan Calheiros contra o governo Dilma. Ameaças já foram feitos oficialmente por ambos na semana que passou. As consequências estão vindo de rodo.

O presidente do Senado Federal Renan Calheiros fez pronunciamento na noite de sexta-feira através do TV Senado dando apoio ao presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha sobre a rebelião pessoal manifestado nessa última semana contra o Palácio do Planalto. Renan Calheiros vai na trincheira de resistência junto com o Eduardo Cunha contra o governo Dilma. Lembrando que juntos controlam o Congresso Nacional. 

Disse o senador Renan Calheiros: "Não diria que será um agosto ou setembro negro, mas serão meses nebulosos, com certeza, com a concentração de uma agenda pesada. Cabe a nós resolvê-la". Apoio mais explícito ao Eduardo Cunha e prognóstico tão negro não poderia haver. 

Este blog tinha postado matéria "Efeito cunha do Eduardo Cunha" sobre mesmo tema. Muitos não acreditaram de que o efeito cunha tivesse importância. A Rede Globo foi  a emissora que, desde primeiro momento do pronunciamento do Eduardo Cunha, vem minimizando o efeito. Para quem não sabe, "cunha" é um instrumento dos rachadores de lenha. O cunha serve para rachar o tronco de madeira. O cunha é feito para "rachar" lenha pelos lenhadores. Pelo que está a assistir Eduardo Cunha veio como efeito cunha na vida dos parlamentares. Chegou a hora da onça beber água!



O fato de senador Renan Calheiros e o deputado Eduardo Cunha estarem comprometidos com esquema de ladroagem da Petrobras, não traz consequências, não produzirem efeitos, estão completamente enganados. Eu nem tampouco estou aqui a defender o nome pessoal deles, até porque só os conheço de notícias de imprensa. No entanto, ironicamente, eles são neste momento, os protagonistas da mudança que o País requer. Eles são os detentores do poder que pode mudar o rumo do País.

Antes mesmo do pronunciamento do Eduardo Cunha, o Congresso Nacional já vinha impondo severas derrotas à presidente Dilma. Com popularidade em baixa, 9% de aceitação pela população, presidente Dilma está numa posição mais que vulnerável. A situação da Dilma é como aquelas vividas pelo Getúlio Vargas, Jânio Quadros e Fernando Collor. O primeiro suicidou-se, o segundo renunciou ao cargo e o terceiro sofreu o impeachment do cargo de presidente da República. 

Eduardo Cunha como primeira medida instalou o CPI do BNDES, temido pelo governo Dilma. Autorizou a instalação do CPI dos Fundos de Pensão, tão logo abra vaga para instalação de um novo CPI em número máximo de 5 ao mesmo tempo. Solicitou, também, que os autores dos requerimentos de pedido de "impeachment" da Dilma Dilma apresentasse subsídios para colocar em pauta. 

Estão em pauta, também, para julgamento, para o mês de agosto, o Balanço de contas do governo Dilma de 2014, onde TCU já apontou a "pedalada fiscal" do exercício de 2014. Está em pauta, também, o julgamento de contas da conta da campanha presidencial da Dilma 2014, nas mãos do ministro Gilmar Mendes, pelo TSE. 

Isto tudo, quando os indicadores da economia vão de mal a pior. Inflação beirando 10%, próxima taxa Selic esperado de 14,25% ao ano, dólar cotado a R$ 3,20, taxa de juros dos cartões de créditos a 360% ao ano, juros de cheques especiais a 240% ao ano, índice de inadimplência crescente, número de desempregados acima de 8,2 milhões. E o sistema bancário ganhando como nunca dantes. 





Tudo vai acontecer no mês de agosto, mas o ápice da crise deverá acontecer no mês de setembro. Certamente, o Brasil viverá o "setembro negro", nunca dantes visto. Tudo depende da mobilização popular.


#SetembroNegro

Ossami Sakamori












@SakaSakamori




8 comentários:

  1. Macaco Simão diria que Eduardo Cunha nasceu 'predestinado' !! (rs)

    ResponderExcluir

  2. Muita coisa pode (e deve) acontecer, nos próximos dois meses.

    Quem sabe a moralização do nosso país comece a partir dos episódios que estamos vivenciando neste final de (des)governo Dilma.

    Vamos esperar para ver.

    Quando setembro vier ...

    ResponderExcluir
  3. Nosso país não tem políticos sérios,nem comprometidos com a população.
    Tudo é jogo de cena e troca de interesses PESSOAIS.
    Há 50 anos vejo isso (tenho 70) e,se viver mais 500 verei a mesma coisa.
    Políticos bandidos,corruptos e descomprometidos com o país onde vivem.
    Cambada de abutres...

    ResponderExcluir
  4. Diria que vai sair um bando e entrar outro e que vai ficar tudo igual. A única diferença é que a Dona Madame vai para casa e o sr. Sapo volta para a lagoa, mas milionários.....

    ResponderExcluir
  5. Fantasia é o nome do país que os brasileiros honestos sonham.
    Dizem que a melhor idade é depois dos 60 anos.Ledo engano.Nessa idade,os sonhos viram pesadelo,pois sonhar acordado é ter pesadelo no qual somos os atores e o público,simultâneamente,Ouro de tolo é o resulado disso...

    ResponderExcluir
  6. Se ironia ou não, estamos comendo nas mãos de dois mal intencionados.O país não tem uma liderança do Bem! Isto me faz lembrar do Umbral. Estamos nele!

    ResponderExcluir
  7. O velho e batido chavão:
    SERIA CÔMICO DE NÃO FÔSSE TRÁGICO...

    ResponderExcluir
  8. Já estão veiculando que tirarão Cunha em Agosto. Não sei como...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.