Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 18 de julho de 2015

Desemprego, o pior dos últimos 23 anos!

Os trabalhadores

O Ministério do Trabalho informou nesta sexta-feira, dia 17, o número do Gaged - Cadastro Geral dos Empregados e Empregadores referente ao primeiro semestre deste ano. Segundo Caged, o número de baixa no cadastro de empregados formais no mês de junho foi de 111 mil trabalhadores, maior taxa desde 1992. A soma da baixa de desempregados no primeiro semestre foi de 345 mil trabalhadores, maior baixa desde 2002.

O País está mergulhado em pior recessão dos últimos tempos, conforme mostra a estatística. Segundo a projeção do Banco Itaú, a retração prevista para este ano é de 2,2% do PIB e para o próximo ano, 2016, retração de 0,2%. O indicador de 2016, reflete bem o espírito de desânimo que permeia os empresários brasileiros. Não há, no momento, clima para retomada de investimentos, com exceção para o setor de agronegócios. 

O segundo semestre começou com a turbulência política com o rompimento político e pessoal do presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha com o governo Dilma. O seu primeiro ato foi a instalação do CPI do BNDES e autorização da CPI do Fundos de Pensão. Os dois temas são explosivas para o governo PT, porque há evidência do evidente envolvimento do Lula nas operações de financiamentos, que trouxe prejuízos incalculáveis para as instituições envolvidas.

Disse Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do grupo Gerdau, magnata do setor de siderurgia e colaborador do governo Dilma, que a atual crise brasileira não só pega os megaempresários, mas também até o "pipoqueiro" (sic). Ele quis dizer que o quadro de recessão que se instalou no País pega tanto os ricos como pobres, tanto grandes como pequenos. Jorge Gerdau é conhecido oportunista, mas o que ele afirmou é uma grande verdade. A crise pegou em cheio, o Brasil.

O mega-empresário

No entanto, apesar de concordar com a projeção do Banco Itaú e do Jorge Gerdau em quase todos os pontos, chamo atenção para um fato que passa despercebido da opinião pública. Com o aprofundamento da crise, o único setor que, "paradoxalmente", lucra é o setor bancário e grandes fortunas. Refiro-me aos especuladores financeiros nacionais e internacionais, que se beneficiam da crise econômica que passa o País.

O tamanho da mandioca

Não adianta espernear, que é assim que funciona o mundo e especificamente o mercado financeiro global.  Quem lucra são sempre os banqueiros e megaempresários. Via de regra enriquecem os que estão próximos dos que mandam. E a crise é um ingrediente propício para enriquecer cada vez mais. É a fórmula clássica do FMI.  



O povo? O povo, infelizmente, sempre fica com o ônus de levar a mandioca para casa e comê-la. Fazer o que?


Ossami Sakamori














7 comentários:

  1. A história vai se repetindo,num país com governantes descomprometidos com o povo.Igual às republiquetas de quinta categoria onde um pequeno grupo se apodera do poder,por vias chamadas democráticas,onde o povo só tem direito de eleger e engolir o lixo dos eleitos,sem poder tirá-los (e chamam isso de democracia).O Brasil não está de joelho,mas de quatro e não cabe aqui dizer o que penso com relação à analogia à mandioca e a posição dos brasileiros de bem.Voltou o tempo da inflação que os especuladores queriam,pois é nessa hora que ganham tufos de dinheiro.Grande parte dos empresários do agro-negócio investem no ramo imobiliario,comprando barato,inflacionando o mercado e oferecendo os imóveis para venda,pelo dobro do valor,com escritura pela metade.Pergunto se isso não é 171.Legalizam o sistema podre que o governo ensinou.Nunca foi tão fácil ganhar tanto,sem fazer força e sem pagar tributos.Para que vão investir em atividades que gerem emprego,diversificando atividades,como fazem seus pares,nos Estados Unidos.Salve-se quem puder. A região norte e noroeste do Paraná está repleta disso.Basta consultar as milionárias imobiliárias da região.Para eles,nunca esteve tão bom como agora.Onde está a crise,senão na formação da identidade brasileira.Quem for honesto,compre boné de otário.

    ResponderExcluir
  2. Isso dos bancos e os mega empresários lucrarem cada vez mais , enriquecendo-se mais e mais, já é um fato comum nesse país tão espoliado e oprimido .
    Quanto ao povo , na concepção deles , o povo que se dane e morra de fome !

    ResponderExcluir
  3. "Cunha desengaveta 11 pedidos de impeachment contra Dilma

    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que anunciou nesta sexta-feira, 17, rompimento com o governo, desengavetou 11 pedidos de impeachment protocolados contra a presidente Dilma Rousseff na Mesa diretora da Câmara.

    Entre os pedidos está um de autoria de Jair Bolsonaro (PP-RJ). Cunha estabeleceu um prazo de dez dias para o deputado “emendar a denúncia” que formulou contra Dilma, “adequando-a aos requisitos da Lei número 1.079/1950 e do regimento interno da Câmara dos Deputados”.

    (...)"

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/cunha-desengaveta-11-pedidos-de-impeachment-contra-dilma/

    ResponderExcluir
  4. No cenário mundial não há espaço para países governados por picaretas e oportunistas,que não têm meta,nem alvo para seu povo.Déspotas,de ontem e de hoje,estão fadados morrerem afogados na própria lama que chafurdam e matam seus cidadãos de fome e inanição,pela sua falta de compromisso e patriotismo.São gente que não temem a Deus e se acham o próprio deus.
    O inferno e o demônio os esperam,ansiosamente.Quero ver se o dinheiro amealhado lhes vai ser útil,lá.

    ResponderExcluir
  5. Triste realidade brasileira, Professor!!
    Será que não mereceremos um governo honesto e digno de modificar este status quo lamentável??
    Sinceramente desejo que nosso Povo desperte para o que pode fazer com a sua força e assim ainda possamos ver políticos 'obedientes' ao Povo, seu patrão!! Paz e bem!!

    ResponderExcluir
  6. O banco francês BNP Paribas reduziu ainda mais sua projeção de crescimento para a economia brasileira. Em relatório enviado aos clientes, a instituição prevê agora que o Produto Interno Bruto (PIB, soma da riquezas produzidas) brasileiro vai cair 2,5% este ano, ante queda de 2% na previsão anterior. Além de queda maior para este ano, o banco passou a prever recessão também no ano que vem, com o PIB recuando 0,5%, ante a expectativa anterior de crescimento de 0,5%.

    http://www.arenadopavini.com.br/artigos/politica-economica/bnp-brasil-volta-crescer-em-2017-pib-deve-cair-25-este-ano

    ResponderExcluir
  7. Vamos todos comer mandioca.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.