Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 5 de julho de 2015

Desagravo ao juiz Sérgio Moro.


As notícias da Operação Lava Jato se tornaram rotina no cotidiano do povo brasileiro. Desde primeiro semestre do ano passado, assistimos noticiários sobre o andamento da maior ladroagem que o País viu na história brasileira.  São dezenas de empresários e operadores da lavagem de dinheiro que já foram denunciados pelo Ministério Público Federal em decorrência da investigação promovido pela Policia Federal. Atrás um homem singelo, juiz da 13ª vara da Justiça Federal de Curitiba. Nome dele, Sérgio Fernando Moro ou simplesmente Sérgio Moro.

Para o meu orgulho, ele é nascido em Maringá em 1972, formado em Universidade Estadual de Maringá, em 1995. Tornou-se juiz federal em 1996. O seu currículo, vou deixar de reproduzir, porque não saberia informar com exatidão. O seu currículo dispensa apresentações. 

O juiz Sérgio Moro esteve à frente de investigação do Escândalo Banestado, envolvendo figuras notórias como o presidente do Banco Central Gustavo Franco, no governo FHC. Por meio de contas denominado CC5, o extinto Banestado, facilitou a evasão de divisas do Brasil para paraísos fiscais, entre 1996 a 2002, na ordem de R$ 150 bilhões. O doleiro Alberto Yousseff fora condenado pelo juiz Sérgio Moro, como operador da lavagem de dinheiro, mas recebera benefício da delação premiada naquele processo. 

O juiz Sérgio Moro, com a experiência acumulada na Operação Banestado, resolveu fatiar as denúncias da Operação Lava Jato, para que o processo pudesse correr celeremente. Assim, atualmente, a operação está na fase 15, cada fase com processo correndo em paralelo. Outra medida tomada pelo juiz Sérgio Moro, foi separar os procedimentos contra os políticos com foro privilegiado, para estar sob suas mãos apenas os processos que é de sua competência. Acertou no procedimento sobre medida tomada.  Assim, os processos correm celeremente, com algumas decisões de primeira instância já tomadas.

Outro procedimento que o juiz Sérgio Moro optou em seguir, foi a instalação do processo da Operação Lava Jato, na sequência de menor importância para maior importância. Na área de empreiteiros, deixou o peixe graúdo para os últimos, como foi demonstrado pela prisão dos executivos da Odebrecht e da Andrade Gutierrez no final. O cerco vai fechando para os verdadeiros beneficiários da ladroagem na Petrobras, o ex-presidente da República Lula da Silva e atual presidente Dilma Rousseff. 

Contra a atual presidente, o juiz Sérgio Moro, não tem competência para julgar, uma vez que tem foro privilegiado. No entanto, Sérgio Moro, está pacientemente montando provas suficientes que incriminar a Campanha da Dilma em 2010 e 2014, para que o STF ou o mesmo Congresso Nacional tome atitude que convier. A expectativa da delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Ceveró, está sendo aguardada com muita ansiedade pelo Palácio do Planalto, porque na gestão da Dilma Rousseff na presidência do Conselho de Administração e Lula da Silva com presidente da República que ocorreu a compra da refinaria Pasadena, que deu prejuízo para Petrobras em US$ 796 milhões, segundo TCU.

A delação premiada do Nestor Ceveró está sendo aguardada com muita ansiedade e nervosismo, pois que envolvem ao mesmo tempo Dilma Rousseff, Lula da Silva e Renan Calheiros, segundo a imprensa. A imprensa já noticia o aspecto da governabilidade do País, num eventual impeachment da Dilma. Do mês de agosto não passa!

Pelo histórico do comportamento do PT diante de situação de crise, como já vivido no episódio da morte não explicada do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel não seria de estranhar atitudes extremos contra juiz Sérgio Moro. Esta matéria é ao mesmo tempo um histórico da Operação Lava Jato, massobretudo um desagravo à figura do juiz Sérgio Moro.

O povo terá que acordar para o fato de que o Brasil está sendo governado pela facção criminosa.

Ossami Sakamori



20 comentários:

  1. O pior cego é aquele que não quer ver: O POVO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HELENO PINTO NOBRE5 de julho de 2015 15:59

      NA REALIDADE ANÔNIMO DESEMPREGADO DAS 9:43 : PARA ESTA CAMBADA DE GATUNOS O POVINHO ( AUMENTO O DIMINUTIVO ) É NA REALIDADADE UM MERO DETALHE .!!!

      POIS VEJA A INCOERÊNCIA ; QUANDO ESTES CANALHAS QUEREM SER ELEITOS ; E INCLUO TODOS OS POLÍTICOS SEJA EM QUE NÍVEL FOR ( MUNICIPAL ; ESTATUAL OU FEDERAL ) LAMBEM A BUNDA DO POVINHO E PROMETEM MUNDOS E FUNDOS QUE TODOS SABEM QUE JAMAIS CUMPRIRÃO SUAS SUPOSTAS PROMESSAS .

      E COMO O POVINHO É LENIENTE E SAFADO NEM TOMA SENTIDO EM TUDO O QUE DE ERRADO É FEITO E ANOS APÓS ANO CAEM NA MESMA ESPÁRRELA . ACEITAM MUITAS VEZES RE+ELEGER ESTA MESMA CAMARILHA DE SEMPRE .

      HÁ QUANTOS ANOS A QUADRILHA DO "MARIMBONDOS DE FOGO " SEJA FILHO/FILHA SEI LÁ GENRO E TODA A FAMÍLIA ROUBAM O MARANHÃO ;. E ATÉ PRESIDENTE DO BANANÃO ELE JÁ FOI .

      ENTÃO O POVO É SAFADO E SEM+VERGONHA E IRRESPONSÁVEL MESMO .; E AGORA NÃO ADIANTE NEM CHORAR . TEM QUE AGUENTAR O FERRO E SEM CHORORÔ . GUENTA POVINHO DE MERDA IRRESPONSÁVEL ; PODE CHORAR A VONTADE .

      E ENQUANTO O MARGINAL DIAS TOFFOLI ESTIVER NO COMANDO DO TSE OU SEI LÁ O QUE AS IN+LEIÇÕES SEMPRE ESTARÃO GARANTIDAS . SEM CHORO NEM VELA .!!! É A CAMBADA PETRALHA QUE MANDA ; PINTA E BORDA . PODE FICAR TRANQUILO .!!!!

      Excluir
  2. Eu também sou SERGIO MORO até o fim e não "abro !"
    Também temo pela vida dele !

    ResponderExcluir
  3. Já roubaram a vida de tantos brasileiros que mais um para essa máfia não faz diferença. ..

    ResponderExcluir
  4. A máfia petista tomou conta do Brasil e fará qualquer coisa(como tem feito)para se perpetuar no poder.Raça de abutres...

    ResponderExcluir
  5. A justiça Divina as vezes é sutil, mas perfeita e certeira.

    ResponderExcluir
  6. Sakamori:

    Matéria clara, lúcida e extremamente didática, todos deveriam lê-la para adquirir mais informação sobre a Lava-Jato.

    Parabéns ...

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Professor, pelo excelente artigo que nos esclarece ao mesmo tempo em que nos alerta.
    #EuSouSergioMoro
    #SomosTodosMoro

    ResponderExcluir
  8. O presente desagravo parece não ter agradado a alguns.
    Recebi várias intimidações, mas mantenho a matéria no texto original.
    #EuSouSergioMoro
    #SomosTodosMoro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A verdade desagrada sempre a quem vive nas sombras.
      O país é,por vocação,fruto de corrupção e ninguém gosta de sair de sua zona de conforto,principalmente quando comunga com interesses excusos,contrários ao bem geral da nação.
      É resultado do sistema podre que está instalado no Brasil.

      Excluir
    2. Parabéns, Professor!
      A dignidade do homem de bem não permite tergiversações!
      Manter-se com clareza e destemor em vossa postura, dá-nos a honra de seguí-lo!
      Paz e bem!!

      Excluir
  9. Errata.
    Juiz Sérgio Fernando Moro, nasceu em Maringá em 1972.
    Formou em direito na Universidade Estadual de Maringá em 1995.
    Ingressou na carreira de magistrado federal em 1996.

    ResponderExcluir
  10. #SomosTodosSergioMoro. Ohayoo sen sei. Obrigado pela matéria. Abraço mestre.

    ResponderExcluir
  11. Seu Saka,

    Tem como entrar em contato com o Mano Brown dos Racionais e pedir para ele compor um RAP com o seguinte tema:

    OLHA O QUE EU DISSE
    BARBOSA PRESIDENTE
    E O MORO PARA VICE

    Eu até comporia, mas não teria o efeito nem a inspiração. Não moro em Sampa. O Sr. mora, certo?

    Valeu

    É nóis

    ResponderExcluir
  12. Quem tem o poder de prender (mesmo) a camarilha,em Brasília,não o faz,por que ganha muito bem para proteger os bandidos empoleirados lá.

    ResponderExcluir
  13. #SouSergioMoro e temo por ele ,que DEUS envie anjos para quardar seu caminho e de sua família,revele do oculto seus inimigos,tire da espreita as armadilhas,revista ó Senhor com sua armadura e cunbra com seu santo manto.AMÉM .

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.