Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Impeachment da Dilma passa pelo Cunha.


Definitivamente, o povo não sabe o que quer. Tenho recebido em redes sociais e nos comentários neste blog, a defesa da intervenção miliar constitucional para dar solução à crise política que o País atravessa. Entendo o anseio da população em resolver o imbróglio criado na política acrescido da crise econômica que passa o País. No entanto, no regime democrático, não cabe intervenção militar para resolver o impasse político. Isto é coisa de uma republiqueta de quinta categoria da África. 

Com estas afirmações, certamente vou perder um bom número de leitores. No entanto, não posso faltar à verdade dos fatos. Não, não sou imprensa venal que diz o que o leitor quer ouvir. Não, não dependo de verbas publicitárias para manter este blog. Este espaço é cedido gratuitamente pelo Google e não cederei ao encanto da audiência. Tenho dever de alertar à população para as verdades, mesmo que estas causem dores ao povo.

Independente de quem está exercendo o comando do Congresso Nacional, através do presidente do Senado Federal e pelo presidente da Câmara dos Deputados, são eles é que conduzem as votações das duas casas legislativas. No regime republicano como o nosso caso, em última análise, quem põe ordem na casa é o Poder Legislativo. Os impasses institucionais, sempre foram resolvidos pelo Congresso Nacional, em todos os episódios importantes da história brasileira. Tenho certeza que não será diferente desta vez.

Infelizmente, neste momento, tanto o presidente do Senado Federal como o presidente da Câmara dos Deputados, respectivamente, senador Renan Calheiros e deputado Eduardo Cunha, estão sendo acusados de terem recebidos propinas da ladroagem da Petrobras. No entanto, enquanto a Justiça não comprove os fatos noticiados pela imprensa, o Renan Calheiro é presidente do Senado Federal e do Congresso Nacional e o Eduardo Cunha é  presidente da Câmara dos Deputados. Isto é fato concreto e dificilmente mudará. 

De acordo com a Constituição Federal, cabe ao Congresso Nacional decidir sobre uma eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff. Democraticamente, o Congresso Nacional é que vai decidir sobre o destino do Brasil. Uma eventual intervenção militar, que cassa do Congresso Nacional o direito de decidir sobre o mandato do presidente da República, é uma anomalia. Seja por período curto ou longo, mesmo com as boas intenções, este ato se denomina "golpe de Estado". Este expediente é muito comum na República de Burundi na África. 

Sinto muito em dizer que uma eventual mudança do destino do País deverá inexoravelmente passar pelo Congresso Nacional. Fora dessa possibilidade é impensável de acontecer. Após 30 anos de democracia, o Brasil não pode voltar a viver mais um período de exceção, mesmo que seja por um curto período. Lembrando que o golpe militar de 1964, teve o objetivo de ser governo de transição, mas acabou ficando 20 longos anos no poder. 

Querendo ou não querendo, o destino do Brasil está nas mãos do senador Renan Calheiros e do deputado Eduardo Cunha. Sinto muito em dizer, mas isto terá que ser engulido pelo povo para que uma eventual transição do governo ocorra dentro das regras democráticas previstas na Constituição Federal. 

Os novos tempos, só iremos vivenciar após as eleições de um novo presidente da República para o mandato tampão do tempo que resta até 31 de dezembro de 2018. Cabe ao presidente da Câmara dos Deputados, assumir o cargo de presidente da República por período máximo de 90 dias para organizar as novas eleições. Nesta hipótese, Eduardo Cunha será presidente da República até a eleição e posse do novo presidente da República. 


Nós temos que engolir o senador Renan Calheiros e o deputado Eduardo Cunha para conduzir o processo de impeachment ou renúncia da Dilma Rousseff. Não adianta espernear.  Isto é inexorável !



Ossami Sakamori












22 comentários:

  1. Correto. Chega de golpe! Já passamos por isso e foi muito triste! Mas toda a incompetência terá de ser punida, eu espero e acredito! Cunha presidente é demais. O que seria pior? Mestre, quero o melhor para nosso país, que afunda a olhos vistos! Há de ter saída honrosa sim !!!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente... esperneando aqui.
    Apesar de respeitar a opinião exposta na matéria e torcer pela democracia sempre, não posso me excluir de dizer que não encontrei dificuldade em conviver com a democracia que o regime militar proporcionou ao longo dos 20 anos no poder.
    Há elementos ruins e bons em todos os sistemas e acho que seria injusto generalizar por ruim o período militar no Brasil.
    Penso que há várias leituras do período, porque houve injustiças (não mais do que as de agora) , e houve benefícios. Minha contabilidade para o regime militar é de crédito. Lembro-me de prosperidade, avanço, segurança, repeito e civilidade. Lembro-me de grandes obras e nenhum escândalo de corrupção.
    Ditadura é ruim em qualquer parâmetro. Ninguém é tolo de dizer que não quer a democracia, nem eu tampouco, mas não considero a "administração" militar do passado uma coisa ruim e nem anti democrática.
    Eu penso que intervir para devolver ao povo aquilo que nos é de direito e tirar do poder os indivíduos de má conduta cívica, ladrões, estroinas, usurários, só pode ser uma coisa bem vinda. Se os civis, conseguirem isso... irei só comemorar, porque igualmente ao autor desse texto, torço por um desenrolar pacífico e consensual.
    Com o respeito e admiração que merece o autor do texto.
    Abçs, querido Sakamori.

    ResponderExcluir
  3. Por amor de "deus" (sou ateu) Ossami, intervenção militar? Mas por quem? Nossos militares? Aqueles corajosamente defendem nossa soberania nas favelas, defendendo putas, gigolôs, drogados e barões da droga, mas não nas nossas vastas fronteiras terrestres que nos ligam a republiquetas de quinta categoria? Eles nem estão nessa onda de patriotismo, falso patriotismo ou coragem. Eles querem é barriga cheia e nada de chatiçes como golpes de estado (que aliás até são muito faceis de se fazerem), pois todos querem ser generais. Esqueça!
    Certamente que eu não estarei no seu bom número de leitores que julga vai perder. Vai perder nada! Os militares são corporativistas na covardia, já não se fazem militares iguais ao de 1964. E mesmo esses...! Ainda se fossem das Forças especiais israelitas ou generais egipcios! Não tenho receio de escrever o que penso, pois por questão de saude já estou com um pé no outro lado. E que mais me podem fazer? Fui operacional muitos anos no estrangeiro e fiquei farto. Deixe seus leitores pedirem a intervenção armada como desabafo, pois é mais fácil fazer passar um camelo ou mes um milhão de camelos pelo buraco de uma agulha do que alguém ver uma intervenção militar armada para além das favelas ou proteger a Granja do Torto ou o Palacio do Planalto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente,devo concordar com o anônimo das 22:04.
      Ninguém vai fazer nada,além de falar(escrever).O país vai continuar a ser a Casa da Mãe Joana,como sempre foi nos últimos 500 anos.Contra fatos não há argumentos.Não há patriotismo nem comprometimento dos políticos com o povo.Vivemos numa falsa e mentirosa democracia.

      Excluir
  4. Einar Silva de Assis28 de julho de 2015 01:46

    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1467645466890866&id=100009362798384

    Deixo o link, em virtude do limite do espaço.

    Um abraço, caro Sakamori.

    ResponderExcluir
  5. Professor, mais uma vez, devo parabenizá-lo pela coragem de expor vossas considerações embasadas na experiência e no conhecimento!

    Embora respeite os militares e conheça o trabalho justo de muitos deles, pois, conheci-os na Universidade pelo Instituto Militar de Engenharia, também é forçoso dizer que conheço muitas famílias que sofreram com as perseguições no regime militar.

    Creio mesmo que estes são sim, tempos de transição! Porém, a transição se fará para melhor!
    Creio na solução democrática da crise gigantesca que assola o Brasil!!

    Creio que homens e mulheres de bem desta Nação se darão as mãos para que a renovação ocorra sem prejuízo das Instituições que embora, desacreditadas, por causa de um ou dois desavisados que intentam destruí-las, mas, elas são ainda mantidas na maioria, por pessoas sérias, honestas e comprometidas com a dignidade, com a justiça e com a honra pelo bem do Brasil!!

    Estou vibrando e como tenho fé em Deus e creio que o 'barco' da Nação brasileira não está à deriva, estou também orando pelo rumos do País, que, pela graça de Deus, será indubitavelmente, aquilo que nós, seus cidadãos, fizermos dele!!
    Obrigada, Professor!!
    Paz e bem!!

    ResponderExcluir
  6. E o aparelhamento, como se resolve por meios democráticos?

    ResponderExcluir
  7. Os partidos não querem o impeachment, só vai depender de nós. Fomos as ruas e nada acontece. Os ministério não diminuiu pelo contrário estão criando mais cargos p/aprovar emendas

    ResponderExcluir
  8. Nao ...a saida democratica é a INTERVENÇÃO...a mudança de rumo se faz urgente...e neste caso, so as FFAA, poderia de fato...fazer o correto. O basta so seria possivel desta forma...infelismente. A IDEOLOGIA TOMOU CONTA DE TUDO E DESTAFEITA, so com a força poderemos reverter os rumos!! veja o caso da segurança publica, virou uma ideologia...onde o BANDIDO É CONSIDERADO VITIMA E A SOCIEDADE OPRESSORA, ISSO FOI INCUTIDO NA CABEÇADAS PESSOAS...E TEMOS QUE MUDAR ISSO LOGO!! ( SO UM EXEMPLO) #SOSFFAA

    ResponderExcluir
  9. É MUITO BONITINHO FALAR EM DEMOCRACIA À ESTAS ALTURAS...MAS , A DEMOCRACIA(?) ESSA AÍ!...NAO FOI CAPAZ DE RESOLVER O PROBLEMA E SIM , CRIAR VÁRIOS...

    ResponderExcluir
  10. Neste espaço, cada um manifesta o que achar.
    Não haverá moderação, nem censura.
    Princípio básico da democracia, o livre pensamento de cada um.
    Qualquer opinião postado aqui, o editor deste responde solidariamente.
    Obrigado pelos comentários!

    ResponderExcluir
  11. NAO QUE SEJA EU A DEMOCRACIA...MAS,ELA SO VAI PODER RENASCER, SE A FORÇA FOR ANTES...QUER DIZER, NAO HA DA FATO, A POSSIBILIDADE DE USAR A FORÇA...MAS AS #FFAA ENQUANTO INSTITUIÇÃO DEMOCRATICA

    ResponderExcluir
  12. Torcendo p/ que o desenrolar dos próximos eventos seja exatamente como o Prof. descreveu! Na minha opinião, seria a melhor saída deste caos social, político e econômico que este partido miserável do pt entregou aos brasileiros.

    ResponderExcluir
  13. Republiqueta de quinta categoria da Africa. É exatamente no quê os partidos de esquerda transformaram o Brasil.

    ResponderExcluir
  14. Sr.Ossami

    Fora do contexto, mas torna-se pertinente para o senhor e seus leitores verem a marda em que se transformou nosso Brasil.

    Os tristas europeus e falo só dos europeus que escolheram nosso país para gozarem férias, antes, cerca e dois meses atrás, podiam levantar diariamente nas caixas eletrônicas disponiveis apena bo Banco do Brasil, a quantia e R$ 1.000 que corresponde á volta de 300 euros, o que se pode levantar diariamente na Europa. Sempre foi assim. Agora, só podem levantar até 500 reais diariamente. Repare, trata-se de entrada de divisas e não fuga de divisas!!! É assim que tratamos os turistas? Banco do Brasil = Boa Bosta. Impedir a entrada de divisas? Alguém deve ter enlouquecido definitivamente e só pode ser a equipa economica da doida. Ninguém pode ser obrigado a pagar suas despesas sejam elas quais forem com cartão de crédito ou de débito. Ditadura? Ou ajuda para os que roubam dados em cartões?

    Algo vai muito errado em quem dirige a nossa economia. E vêm por aí os malfadados Jogos Olimpicos que jamais deveriam vir.

    ResponderExcluir
  15. Intervenção militar, aconteceu com o empurrãozinho da inteligência americana, do Clero e da burguesia, como ocorreu em 1964, eis que temiam a introdução do comunismo no Brasil e na América Latina. O mal agora é a cleptocracia, que deve ser combatida com a atuação firme do MPF, da PF e com o apoio das manifestações populares.

    ResponderExcluir
  16. Falou tudo amigo Sakamori!! As pessoas pensam que golpe de estado é simplesmente os militares enxotarem a Dilma da presidência e está tudo bem. Não! É um processo específico e tem suas amargas consequências. Que se mantenham Calheiros e Cunha e firmes em defender o país dessa quadrilha de petistas!

    ResponderExcluir
  17. O des-governo que aí está não sairá,pois blindou-se e aparelhou o sistema para se perpetuar no poder,à custa da miséria do povo.

    ResponderExcluir
  18. O que mais me incomoda é a justiça que protege os bandidos. Depois que os 3 Poderes se uniram em causa própria e esqueceram de Governar o Brasil, o mau exemplo imperou. Nunca pensei que $$$$ corrompesse tanto e ódio fosse a pior arma na mão de invejosos. O buraco que o Brasil está deve-se exatamente a nossa ignorância. Muitos pedem uma Intervenção Militar, porque acha que ela dura apenas uma semana, tolos... mas o motivo não é o Militar no Poder, ele está sem meios para isso, também faz parte dos Poderes, é a vontade de ver o BANDIDO PARAR DE MANDAR. Enquanto o Legislativo não sair da bandalheira, o Brasil não sai da roubalheira. O povo tem um bom exemplo a seguir....Quem mata, está na rua, quem rouba é premiado. Valores inversos. Todos cansaram, o Povo vai acabar com a bagunça.....esperem para ver, não precisa de FFAA

    ResponderExcluir
  19. Democracia sempre !!!!.....muitos morreram por ela !!!!.....temos que trabalhar mais ANTES das eleições .
    É difícil engolir a podridão geral no Congresso mas, mantenhamos a civilização !....com ela está difícil, sem ela não quero nem imaginar !!!!
    Deus salve a América, Deus salve o Brasil !!!!

    ResponderExcluir
  20. Sem comentários: http://youtu.be/HccI7gJE41c

    ResponderExcluir
  21. O Brasil não existe mais...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.