Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Lula da Silva o próximo passo da Lava Jato.

Resumo da matéria publicada no jornal Público de Portugal, em 29/7/2015, o que a imprensa brasileira não comentou. 


Crédito da imagem: Público.

Marcelo Odebrecht, presidente da maior empresa de construção do Brasil, acaba de ser formalmente acusado dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em contratos celebrados com a petrolífera estatal Petrobras, o âmago da investigação Lava Jato que está a deixar o país de pernas para o ar.

Segundo o juiz federal do Paraná, Sérgio Moro, que confirmou as acusações do Ministério Público contra Odebrecht, o poderoso administrador seria o “cabeça” de um esquema de cartelização de construtoras, que pagariam subornos para fechar negócios com a Petrobras e desviariam fundos para o financiamento ilegal do Partido dos Trabalhadores, da presidente Dilma Rousseff e outros integrantes da base aliada do Governo.



O presidente da administração da Odebrecht, detido desde 19 de Junho, ter-se-á incriminado a si próprio em anotações pessoais e mensagens telefônicas e eletrônicas que foram apreendidas pela Polícia Federal. Sérgio Moro disse ainda ter recebido “documentação vinda da Suíça com a prova material do fluxo (de dinheiro) entre contas controladas pela Odebrecht e de dirigentes da Petrobras”. “É um elemento probatório muito significativo”, indicou.

Entretanto, a investigação, que desde março do ano passado já produziu mais de 25 ações criminais, acaba de iniciar um novo capítulo: esta 16ª fase, ou desdobramento, da operação inicial foi apropriadamente batizada de Radioatividade por lidar com energia nuclear. No rastro do dinheiro, os investigadores chegaram à Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras, a holding estatal para o setor de energia, cujo presidente, Othon Luiz Pinheiro, foi detido na terça-feira sob suspeita de ter embolsado R$ 4,5 milhões em subornos, para adjudicar obras do complexo nuclear de Angra dos Reis ao consórcio Angramon.

As autoridades acreditam que na Eletrobras funcionaria um esquema semelhante ao do que vigorava na Petrobras. A corrupção no Brasil é endêmica e está em processo de "metástase”, comentou um dos procuradores da Lava Jato, Athayde Ribeiro Costa, na sequência da nova operação Radioatividade. A imprensa brasileira considera o Eletrolão como “motivo para diversas dores de cabeça preventivas em Brasília”. Escreve Igor Gielow na Folha de São Paulo: “No meio político, o temor é evidente". 

O setor elétrico tem personagens conhecidos, todos eles muito próximos de figuras graúdas do PT e PMDB. Mais ainda, era a área de excelência de Dilma Rousseff, que conduziu o ministério das Minas e Energia com mão de ferro até assumir a Casa Civil e ser escalada à presidência por obra de Luis Inácio Lula da Silva”. Se a proximidade da atual presidente ao Petrolão já é “desconfortável”, a sua possível associação ao Eletrolão poderá ter consequências políticas bem mais graves, e até precipitar a sua cassação de mandato.

Tal como Dilma – cujo nome não foi ainda pronunciado por nenhum dos investigadores, dos delatores, dos arguidos ou dos suspeitos da Lava Jato – também o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva foi mantido à margem do escândalo de corrupção na Petrobras. Mas segundo a revista Veja, o antigo sindicalista e homem forte do PT poderá estar prestes a ser indiciado: na última edição a sair para as bancas, a revista colocou Lula na capa e garantiu que o ex-presidente seria denunciado em breve pelo ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro, um dos indiciados da Lava Jato.

Nota. Foi o que, em resumo, noticiou o jornal português Público. A imprensa brasileira não tem coragem de pisar na ferida aberta, com medo de retaliações por parte do poder público federal. No Brasil quem denuncia, vai preso! 

Ossami Sakamori
@SakaSakamori

6 comentários:

  1. Vamos esperar ansiosamente que esse canalha seja indiciado e preso o mais rapido possivel. Nao da para suportar essa sensacao de impunidade quando nos referimos a ele pois parece que o mesmo continua mandando, dando ordens, incitando a violencia, processando jornalistas e todos vao aceitando e ate o cogitam para um a futura candidatura que seria o cumulo da vergonha. Urge sua prisao pelo menos para dar vazao aos anseios da populacao que so se conformara quando ver Dil-ma fora do governo e Lula preso.

    ResponderExcluir
  2. Quando não vai preso é penhorado em 4 Milhões como eu fui. Putz!!!

    ResponderExcluir
  3. Saúdo o jornal português Público pela coragem de tornar pública a podridão que se instalou no Brasil .
    Que a Lava Jato chegue logo até Lula e Dilma para que eles sejam punidos como merecem!

    ResponderExcluir
  4. Sempre que acontece um atentado político, este é sempre altamente devastador tanto na força da explosão e nos estragos materiais para inrtimidar como na eliminação do alvo político tratando-se de um político mais seus guarda-costas. O que aconteceu no instituto lula, o "imperador" do Brasil, o tal "deus" do Brasil, foi de certeza absoluta encomendado por ele mesmo para desviar as atenções da Lava Jato sobre ele, pois trata-se algo de muito amador, pateticamente amador para não estragar muito o edificio, feito á noite quando possivelmente ele nem estava lá. Talvez fosse um rojão.

    "Instituto Lula diz ter sofrido "ataque político" com explosivo na sede em São Paulo

    SÃO PAULO (Reuters) - O Instituto Lula, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta sexta-feira que sua sede na zona sul de São Paulo foi alvo de um ataque político com um artefato explosivo atirado contra o prédio por uma pessoa dentro de um carro, sem deixar feridos.

    "Por volta das 22h desta quinta-feira, a sede do Instituto Lula, em São Paulo, foi alvo de um ataque político com artefato explosivo. O objeto foi arremessado contra o prédio do instituto de dentro de um carro. Felizmente, não houve feridos", disse o instituto em nota.

    "O Instituto Lula já comunicou as polícias civil e militar, o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo e o ministro da Justiça, e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos.

    (...)"

    http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKCN0Q52CH20150731

    ResponderExcluir
  5. "Lula mais preocupado com a família

    O que tem irritado Lula e chegou aos ouvidos dos procuradores e da PF é o cerco à sua família

    Os principais investigadores da Operação Lava Jato decidiram não cercar o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, a despeito dos indícios de benesses de sua gestão para construtoras amigas do PT e interferência pessoal por empreiteiras como OAS e Odebrecht, alvos da operação. O que se diz nos gabinetes do MP Federal e da Justiça Federal é que, se Lula um dia fosse preso, mesmo em caso de citação numa delação premiada, a operação iria para o brejo. Há precedentes. Mesmo citados por delatores, alguns suspeitos cujos nomes são mantidos em sigilo passam longe da cadeia hoje. Prender o ainda homem mais importante do Brasil seria tiro no pé, porque, na visão dos investigadores, passaria imagem de truculência contra um senhor de terceira idade e com saúde ainda em recuperação.

    Mas o ex-presidente, que se diz tranquilo, não é o alvo — até porque não há nada contra ele que se saiba, em público ou nos autos dos processos da Lava Jato. O que tem irritado Lula e chegou aos ouvidos dos procuradores e da PF é o cerco à sua família. Não bastassem os boatos que rodam as redes sociais sobre o suposto enriquecimento surpreendente e meteórico do filho mais velho, um ex-funcionário de zoológico, outro personagem está na mira da Justiça e tira o sono do ex-presidente. Trata-se de Taiguara Rodrigues dos Santos, filho do irmão da primeira esposa de Lula, já falecida.

    Fenômeno na construção civil revelado pela VEJA, Taiguara em poucos meses passou de um simples reformador de varandas para um dos grandes empreiteiros de Angola, na esteira de contratos com a Odebrecht (novamente ela). A ascensão de Taiguara, hoje um milionário e bem sucedido empresário do ramo, deu-se no governo Lula e continuou no de Dilma, na carona das obras da empreiteira baiana que recebe vultosos aportes do BNDES para obras no exterior.

    Um eventual cerco a Taiguara não deixa de ser um ao ex-presidente."

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/lula-mais-preocupado-com-a-familia/

    ResponderExcluir
  6. Se a vaca bulgara for corrida, o que vai acontecer...

    "O que o PT aspira: matar gente aos milhões! "

    http://libertatum.blogspot.com.br/2015/07/o-que-o-pt-aspira-matar-gente-aos_31.html




    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.