Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

O risco sistema BNDES é de R$ 974 bilhões!


Foi confirmado ontem, quinta-feira dia 19, a indicação do nome do Luciano Coutinho como presidente do BNDES. A indicação é cota do presidente Lula, que através de concessões de empréstimos privilegiados às empresas de situação financeira duvidosa a juros subsidiados embolsou R$ bilhões em propina de agenciamento.  Os empréstimos concedidos a empresas como OGX, JBS/Friboi, Sete Brasil e as empreiteiras envolvidos em Operação Lava Jato são os exemplos clássicos. 



E ainda pesa contra o próprio nome do Luciano Coutinho pesa a relação promíscua dele com a empresa de consultoria que elabora os projetos de financiamento junto ao Banco. A ex-empresa de consultoria é contratada para se ter sucesso na concessão de financiamento pelo BNDES. A empresa tinha como sócio o próprio Luciano Coutinho até assunção dele como presidente do Banco. Nada há de ilegal, uma vez que o Luciano Coutinho não é mais sócio daquela empresa de consultoria. Mas tudo parece que os atuais sócios são "laranjas" do próprio. O assunto está sendo negado para investigação do MPF - Ministério Público Federal alegando "sigilo bancário".



O projeto do Lula tentar criar os maiores "players" brasileiros atuando no mundo através do PSI - Programa de Sustentação de Investimentos, criado por ele no auge da crise financeira mundial em 2009, nada haveria de anormal, se não não funcionasse como Bolsa Empresário. Para criar "players" brasileiros, o BNDES emprestou a alguns poucos privilegiados a juros de 3,5% ao ano, enquanto o Tesouro paga Selic, hoje em 12,25% ao ano, para captar os mesmos recursos.

O Tesouro injetou no BNDES, segundo balanço semestral de 2014, exatos R$ 461,4 bilhões, nominal. Isto é o valor que foi injetado, sem considerar a equalização de juros. No apagar das luzes de 2014, isto porque a Dilma autorizou injeção de mais R$ 30 bilhões no mesmo esquema do PSI, somado ao número anterior de R$ 461,4 bilhões nominal. Está obscuro na contabilidade do BNDES e no Tesouro a questão da equalização de juros que, em tese, deveria ser bancado pelo Tesouro e ser contabilizado como despesa. Não se faz, nem uma coisa e nem outra. Está no "buraco negro". 

Dentro deste esquema de financiamento, incluem-se financiamento concedidos aos países da América Latina e África, intermediado em sua maior parte pelo Lula, são de assombrar. São alguns US$ bilhões, que estão sob risco de não receber, como os que o País considerou como perdão da dívida. Uma pequena amostra encontra-se na lista de 20 obras financiadas pelo BNDES



Como pode ver, a recondução do Luciano Coutinho à frente do BNDES, serve para cumprir dois objetivos. O primeiro objetivo é continuidade da ladroagem no BNDES com atendimento dos amigos do Palácio do Planalto e do ex-presidente Lula via seus amigos mais íntimos, entre os quais os envolvidos na Operação Lava Jato. O segundo objetivo é mais do que evidente a tentativa de "blindagem" do nome da presidente Dilma nos casos que envolvem a ladroagem no BNDES, talvez, maior em volume do que revelada na Operação Lava Jato.

Segundo último dado conhecido, oficialmente, via balanço semestral de junho de 2014, considerando os novos aportes anunciados pelo governo federal, e repasse de diversos fundos constitucionais, o passivo do BNDES ascende a R$ 574 bilhões.  O último dado divulgado para o mercado financeiro mostra que o patrimônio líquido do BNDES é de apenas R$ 74,1 bilhões. Teoricamente, os números estão dentro do limite estabelecido pelo BIS - Banco Central dos Bancos Centrais do mundo.  Acrescenta ao risco BNDES, o risco das empresas envolvidas na Operação Lava Jato com financiamento no BNDES soma, segundo governo, em R$ 400 bilhões. 

O que questiona é a qualidade dos empréstimos feitos, sobretudo com a interferência direta do Lula na concessão de financiamentos, tais como aqueles concedidos a empresas duvidosas como OGX, JBS/Friboi, Sete Brasil e empreiteiras envolvidas em Operação Lava Jato. Uma inadimplência de 13% no volume de empréstimos coloca BNDES na  situação de "banco falido".  Isto já está ocorrendo, mas não são mostrados ao público através do mecanismo de sucessivas renovações de empréstimos. O risco do sistema BNDES, somado o risco próprio mais o risco das empresas com financiamento no Banco, envolvidas na Operação Lava Jato é de R$ 974 bilhões.

O próprio governo estima que o risco das empresas envolvidas na Operação Lava Jato é de R$ 400 bilhões. Somados as empresas envolvidas na Operação Lava Jato e fora do sistema Petrobras, o risco do sistema BNDES, ascende ao número preocupante. Os riscos do sistema Petrobras de R$ 700 bilhões não se somam ao risco BNDES de R$ 974 bilhões, porque há coincidência de empresas que estão envolvidos em ambos sistemas. 

A alegação da presidente Dilma, dito hoje, de que o processo de corrupção na Petrobras iniciado em 1997 tivesse sido investigado e punido, não teria acontecido os malfeitos da Operação Lava Jato. O recado dela vale para o caso do risco sistema BNDES. Rebato com veemência. Uai, Dilma, sua turma não teve 12 longos anos para investigar e punir os malfeitos, na era FHC? Por que não fizeram. Dilma, Isto apenas mostra a sua incompetência e incapacidade para exercer o cargo de presidência da República.



O risco do sistema BNDES é de R$ 974 bilhões!
Se confirmado, as denúncias, o risco sistêmico das estatais Petrobras e BNDES, quebra o Brasil.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori


10 comentários:

  1. Eu só não entendo uma coisa Saka, quem coloca tudo sob SEGREDO DE JUSTIÇA, está contra ou a favor dos ladrões ? Que a Dilma , que nem merece ser chamada Presidente colocasse a culpa do seus roubos e do Lula no FHC já é uma desmoralização mundial, e que todos aceitem isso, já é PODRE. Mas para que SEGREDO DE JUSTIÇA ? É a falsa Justiça escondendo a roubalheira da gente , ou dando um tempo para que se roube mais ? Eu só queria entender por que o que é errado tem tanta proteção. É MUITO DIFÍCIL SER DIGNO NESSE PAÍS ?

    ResponderExcluir
  2. Este número me assusta, Mestre! Acho que quem está dentro de um buraco negro somos todos nós!.
    Abçs
    Carla Jansson

    ResponderExcluir
  3. Sakamori:

    Esta sua frase resume tudo:

    Dilma, Isto apenas mostra a sua incompetência e incapacidade para exercer o cargo de presidência da República.

    Eli

    ResponderExcluir
  4. As estratégias funestas deste time são assustadoras! Começo a acreditar que tudo é um gigantesco projeto de quebra coletiva para vender o pais quebrado a quem financie melhor o retorno ao desenvolvimento. E aí, novas participações escusas, pois apenas grandes grupos internacionais teriam cacife para investir aqui.

    ResponderExcluir
  5. Esses bandidos não estão preocupados com o futuro do país.
    Simplesmente vão sugar até a última gota do que puderem,depois vão embora e o país que se exploda(já está explodindo).

    ResponderExcluir
  6. Lula ainda comanda o Brasil? Como pode? Ou ele é muito esperto ou nós é que somos muito burr...ou seja, bobos. Obs: Trombadinha é esperto, ele pega uma carteira do nosso bolso sem que percebamos e já passa ao comparsa. Mesmo denunciado não vai preso por falta da prova material . Lula é assim!

    ResponderExcluir
  7. Eu entendo. Mas por que estamos presos no mesmo buraco?
    SP falindo por má-gestão, o PR no mesmo barco.
    Aprendi uma coisa na faculdade:
    - vote em vereadores e deputados com coragem, esses serão nossas vozes de verdade. Esqueçam governadores, senadores, presidente, prefeitos. Fiscalizem os seus pares. Mas no Brasil só se fala de lava-jato.
    É aquele bendito pênalti que o juiz não deu no primeiro jogo, mas, nos esquecemos de jogar o restante do campeonato...

    ResponderExcluir
  8. "O advogado-geral da União mente

    Assim como Luiz Inácio Lula da Silva, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams é um fanfarrão. Depois de escrever, no Palácio do Planalto, uma instrução normativa que coloca o Tribunal de Contas da União a reboque da Controladoria-Geral da União, na assinatura de acordos de leniência indecentes com as empreiteiras do Petrolão, Luís Inácio Adams gravou um vídeo para dizer que o que ele tramou com a cúpula do PT "não tem nenhuma função penal, não isenta o criminoso, não impede a produção de prova".

    É mentira. Os acordos de leniência, na forma imaginada por Luís Inácio e os seus patrões petistas, foram feitos para:

    a) Permitir às empreiteiras bandidas que passem ao largo da Justiça, no caso do Petrolão, mais especificamente do juiz Sergio Moro e dos procuradores da Operação Lava Jato

    b) Permitir às empreiteiras bandidas que continuem a assinar contratos públicos e a receber empréstimos do BNDES, mediante o pagamento de uma simples multa

    (...)




    1) Por que que foi ele a escrever a instrução normativa assinada por Bruno Dantas, ministro do TCU

    2) Por que ele correu para o TCU, a fim de obter a aprovação da instrução normativa em tempo recorde?

    3) O que ele terá em troca pelo servicinho sujo. Uma vaga no Supremo Tribunal Federal, quem sabe?

    (...)"

    http://www.oantagonista.com/posts/o-advogado-geral-da-uniao-mente

    ResponderExcluir
  9. Não se ilu dão, o risco qdo a dupla PT Lula ganhou em 2002 era grande e o mestre da bandalheira, enganou todos q votaram nele, iludidos como um passe de mágica. Sabia-se que depois de 40 anos financiado por Cuba, com dinheiro da URSS e depois da Venezuela, a fatura um dia ia ser cobrada dos tupiniquins.A moeda esta sendo cobrada e não estão percebendo, né?

    ResponderExcluir
  10. Quem acha que o Brasil existe como país de futuro se engana redondamente.
    O país já foi vendido pelos canalhas petistas e não tem mais volta.Por enquanto,o máximo que podemos fazer é ladrar e nada mais.Au,au,au,au...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.