Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 7 de fevereiro de 2015

É possível impeachement da Dilma!

Carta mandada por leitor deste, que achei muito oportuno reproduzi-la na íntegra. A imagem foi por minha conta.

A autoria da missiva é do Rodrigo Sanches de Almeida.



Sr. Sakamori,

Acompanho o Sr. pelo Twitter e li sobre seus comentários a respeito da possibilidade de abertura de processo de Impeachment contra a presidente da República Federativa do Brasil em exercício até o presente momento.

Fundamentos jurídicos amparados na Constituição Federal em seu artigo 85 Inciso V e outros dispositivos de Lei, já existem conforme parecer de Jurista renomado Dr. Ives Gandra Martins.

Ocorre que a despeito de tecnicamente fundamentado, o Congresso Nacional através da Câmara dos Deputados e Senado tem que respectivamente abrir o processo de Impeachment e acatá-lo, conforme principalmente CF de 1988 e regimentos internos da Câmara e Senado.

Visto isto, o fundamento Jurídico muito bem fundamentado pelo Dr. Ives Gandra não deixa dúvidas do crime de Improbidade Administrativa notória cometida contra a Petrobrás, já que a atual presidente presidira o conselho administrativo da mesma por ter sido Ministra de Minas e Energia durante os governos Lula e agora no período de 2010 a 2014 como presidente ou presidenta da República Federativa do Brasil, negligenciou, tampou os olhos, se escondeu, se omitiu, ou por pura incompetência deixou que nossa ex- maior empresa fosse assaltada embaixo de nossos olhos durante anos em cifras de Bilhões de dólares!

Na minha opinião, somente conseguiremos resgatar o que é Nosso (Petrobrás), nossa dignidade, nossa riqueza que deveria ter sido aplicada em saúde, educação, segurança de qualidade, nosso orgulho ferido, nosso querido Brasil, se formos as ruas e exigirmos que a Justiça seja feita.

Falo isto pois o Congresso pode "acatar"  ou acatar o parecer técnico, visto que há sempre a conotação política com seus desdobramentos.

Para não corrermos este risco e limparmos o Brasil de toda esta sujeira, falta de vergonha tal como fora o Mensalão e tantos outros casos; em minha humilde opinião temos que pressionar nas ruas através de manifestos para exigirmos que o parecer jurídico seja acatado pelas casas do Congresso Nacional - Câmara e Senado; de tal feita que seja cumprida a sentença de abertura de processo de Impeachment com a efetivação do mesmo.

Obrigado pela atenção.
.
Rodrigo Sanches de Almeida
@rodrigoshz


Prezado Rodrigo, assino em baixo!

Esta matéria/carta é indicado para quem não acredita no instrumento democrático denominado 'impeachment'. 
Não há necessidade de esperar o térmico do mandato para livrarmos dessa facção criminosa comandada direto do Palácio do Planalto.

É possível impeachment da Dilma!

#EuSouDaResistência

#JeSuisResistence


Ossami Sakamori
@SakaSakamori



11 comentários:

  1. Sakamori:

    Também concordo com o Sr. Rodrigo Sanches de Almeida e com você.
    Em 03Fev, fiz o seguinte comentário no twitter:

    Até quando nós, os brasileiros de bem, vamos ficar vendo isso, sem dar um basta?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Exatamente. O único problema é que esperamos demais e agora está tudo aparelhado. Até as Forças Armadas reconhecem que vivemos em um estado democrático(segundo palavras dos ex-comandantes). Renan Calheiros está na Presidência do Senado para barrar um impeachement da Dilma. O STF é outra instituição petista. OAB(petista). Igreja(calada). Quais são os políticos "limpos" que votarão a favor de um impeachement da Dilma? Lula poderia ser impedido na época do Mensalão e quem o livrou foi FHC(Fernando Henrique Cardoso do PSDB). José Serra(PSDB) fez campanha para Chinaglia(que era da base governista) e ainda atacou o adversário, na recente eleição para Presidência do Congresso Nacional. Então, sou a favor do impedimento da Dilma mas isso só será real se Lula quiser e acho que ele não quer. Lula vai apostar em um desastre político controlado da Dilma até 2018, quando "ele" retorna como "Salvador da Pátria". A maioria do povo brasileiro já demonstrou que é bobo, sem memória e corrupto, também. A parcela pequena com bom senso está em blogs como este aqui, tentando fazer alguma coisa pelo Brasil. Ninguém acredita que já vivemos em uma ditadura petista e isso só agrava nossa situação. O PT faz o que quer e não acontece nada pois quem poderia impedir, não impede(por medo ou concordância). A mídia falada e televisada tapeia a população e o povo fica anestesiado. Quando o povo acordar, não terá mais tempo para reação. Finalizando Sakamori, Condições para um impeachement tem. Os políticos estão com a faca e o queijo na mão. Falta o mais importante: Apetite. Obs: Desculpem pelos meus comentários. eles às vezes parecem discordar do Sakamori mas, na verdade, como Pedagogo, gosto de DISCORRER no tema.
    ResponderExcluir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente com suas lucidas palavras, mas não consigo acreditar no IMPEACHMENT.

      Excluir
  4. Eu concordo que as condições para o impeachment são reais; tanto do ponto de vista jurídico quanto político.
    No entanto, a condição política é inicipiente ainda pois o PMDB só agora demonstra abertura para se opor ao governo.
    O PT já demonstra sinais de isolamento político e não vejo reformulação disso.
    Dessa forma, o impeachment acontecerá no curso das forças que já estão em ação.

    ResponderExcluir
  5. Muito oportuna a carta de Rodrigo Sanches de Almeida. De fato essa possibilidade existe. A questão é como ele bem frisou, tudo depende do Congresso Nacional que se encontra nas mãos do PMDB e do PT. A chance que se pode ter é o PMDB resolver tirar a presidente Dilma para deixar o Temer como presidente. Isso não está descartado. Vamos ver como o Congresso irá se comportar com essa nova CPI criada para investigar a corrupção na Petrobras. Tomara que funcione.

    ResponderExcluir
  6. Apesar de ser realmente otimista, mesmo vendo essa desmoralização político-social do País, não consigo acreditar no IMPEACHMENT da presidente, devido ao entrelaçamento dos poderes para beneficiamento próprio, esquecendo que estamos fazendo parte de um governo ditatorial, onde os únicos beneficiados são os amorais. Quem apoia o governo não é Partido, é terrorista e traficante e para eles a Lei não existe

    ResponderExcluir
  7. Eu também assino embaixo,sem pestanejar!
    Isso só será possível se o povo resolver acordar e se juntar a parcela de brasileiros indignados com os desmandos e erros dela e do PT e exigir que o "impeachment" realmente se processe.

    ResponderExcluir
  8. As condições para ocorrer o impeachment são reais.
    Lembro aqui que com a eleição perdida na câmara dos deputados ficou claro que Dilma governa com meros 25% da casa.
    Já no Senado ainda tem seu companheiro Renan Calheiros. Mas o nome de Renan já foi mencionado ligado ao esquema como um dos pmdbistas no PETROLÃO. Aguarde-mos e logo logo poderá pedir para sair da presidência. Para ao menos manter o mandato. Com senadores da oposição mais "pilhados" podemos chegar ao impeachment.
    Afinal, a oposição deve ter apreendido com os erros do mensalão.
    Deus abençoe o Brasil e livrai-nos do PT!

    ResponderExcluir
  9. Décio Itiberê, advogado, especialista em Direito Eleitoral – Se a presidente Dilma Roussef for cassada ainda este ano, assumirá o vice, Michel Temer, PMDB ? Não assumirá, a não ser por dois meses./Por que razão ? A Constituição é clara: se o presidente perder o mandato antes de dois anos, em dois meses terão que ocorrer novas eleições./ O senhor acha que a presidente corre este risco ? É o que se fala, mas o povo também precisa falar. / Os aliados do governo nas presidências da Câmara e do Senado, não impedirão o impeachment ? A eleição de ambos foi uma tentativa de empurrar a crise de governabilidade com a barriga, mas isto não tem futuro."
    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2015/02/entrrevista-decio-itibere-se-dilma-for.html

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.